Morcegos Vampiros

Na semana passada recebi um telefonema de uma diretora de uma escola infantil pedindo informações para obter autorização para o corte de duas árvores da espécie Jambolão. A sua justificativa foi que as árvores ficam no quintal da escola onde há o parquinho dos alunos, e os frutos atraem morcegos expondo as crianças ao risco de serem atacadas ou contaminadas com raiva. Porém, os morcegos têm a dieta mais diversificada entre os mamíferos, eles comem frutos, sementes, folhas, néctar, pólen, insetos, pequenos animais e peixes. Cerca de 70% se alimentam de insetos, e o restante de frutos. Apenas 3 espécies das mais de 1.100 existentes se alimentam de sangue, de animais e de pessoas. Portanto não se justifica cortar 2 árvores numa escola infantil, dando um péssimo exemplo aos alunos simplesmente pelo preconceito ao morcego e suas lendas de serem vampiros. Os morcegos são fundamentais no equilíbrio ecológico porque consomem enorme quantidade de pragas de insetos, e por lançarem diariamente sementes de árvores por onde voam. Os morcegos devem ser protegidos e não exterminados. A contaminação por alguma doença se dá se houver contato com o animal. Portanto nunca toque num morcego e você estará em segurança. Destaco que os morcegos não são cegos e ainda têm um sexto sentido que é o sonar (radar), portanto é praticamente improvável que durante um vôo uma pessoa seja atingida por um morcego. Não precisamos ter medo dos morcegos, e não podemos matá-los nem derrubar as nossas árvores para afastá-los. Devemos viver em harmonia com a Natureza!

 marcos boni

Dr. Marcos Roberto Boni é Advogado – OAB/SP – 137.920. Diretor do Departamento de Áreas Verdes da Secretaria do “Meio Ambiente” da Prefeitura de Campinas. Membro da Comissão de Meio Ambiente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Conselho Municipal do Meio Ambiente (COMDEMA).