Hollywood está à procura de mais atores com síndrome de Down

A consultora de mídia americana, Gail Williamson, criou o site Down Syndrome in Arts & Media- o DSiAM ( lê-se DS Iam ; algo como Síndrome de Down Eu sou / Eu tenho) para cadastrar atores com síndrome de Down e agrupá-los numa única base de dados para comerciais, séries e filmes devido a grande demanda em Hollywood.

"Há muito talento lá fora e as pessoas estão constantemente procurando por eles. Eu pensei que esses talentos mereciam um lugar para ser localizado, como uma espécie de balcão único para melhor mostrar ao mundo suas habilidades." Comentou Gail.

Muito dos atores que estão no site já foram escalados para programas de sucesso na televisão americana como: Touched by an Angel, ER, Law and Order: SVU, CSI, The Guardian, Nip / Tuck, Glee, American Horror Story, The Secret Life of the American Teenager, entre outros.

"O que Gail está fazendo é notável e importante.” Ressaltou John Wells, produtor executivo de séries.

 milena

 

Atores com síndrome de Down estão em ascensão em Hollywood. Fato. Mas, o que chama a atenção é que não são para escalação de papéis apenas relacionados a algum tipo de deficiência. Pelo contrário. O talento potencial que eles vêm apresentando nas artes está dissipando os estereótipos. Eles estão literalmente roubando a cena!

Dois bons exemplos são os das atrizes americanas Lauren Potter e Jamie Brewer.

Lauren Potter interpreta na série Glee a personagem Becky Jackson, uma líder de torcida.



Jamie Brewer está na série hit de Terror/Drama - American Horror Story - interpretando Adelaide Langdon, filha de uma das protagonistas (ninguém mais ninguém menos que Jessica Lange) na primeira temporada, Murder House...



...além de Nan, uma bruxa que possui o dom da clarividência, na terceira temporada, Coven.



No Brasil, os protagonistas do filme COLEGAS, Ariel Goldenberg, Breno Viola e Rita Pokk, são os atores com Down mais conhecidos do país. A trama, que venceu o Festival de Gramado 2012 e a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, retrata a jornada de três jovens com Síndrome de Down que fogem de um instituto e partem para uma aventura dispostos a realizar seus maiores sonhos.


 milena

Conheça mais filmes com atores que tem síndrome de Down:

- DO LUTO À LUTA, 2005, de Evaldo Mocarzel. Documentário sobre como os pais recebem a notícia da Síndrome de Down.

- LEON Y OLVIDO, 2004, de Xavier Bermúdez. Olvido é uma mulher de 21 anos e Leon, seu irmão, tem síndrome de Down. Os dois ficaram órfãos e começam a enfrentar problemas de relacionamento, porque começam a ter interesses muito diferentes.

-SEM MEDO DA VIDA, 2001, de Annette Carducci. O filme relata a vida de uma psicóloga que, após ser abandonada pelo marido, decide desvendar seu passado amoroso na companhia de seu neto de seis anos, que tem a trissomia.

- NÓS SEMPRE O AMAREMOS, 1997, de Michael Katleman. Casal tem filhos gêmeos, um deles com síndrome de Down, e resolve entregá-lo para a adoção. A avó não concorda e entra na justiça para conquistar a guarda da criança.

-CAFÉ DE FLORE, 2010. Esta história de amores se passa em dois momentos distintos: Paris nos anos 1960, e Montreal nos dias atuais. Na primeira história, Antoine é um DJ canadense, apaixonado pela namorada Rose, mas ainda traumatizado pelo fim da relação com Carole, seu amor de adolescência e mãe de seus filhos. Já a segunda história mostra Jacqueline (Vanessa Paradis), mãe de um jovem com Síndrome de Down, que se apaixona por uma garota com a mesma doença que a dele.

-CITY DOWN - a história de um diferente, 2011. Um dia, você acorda, levanta, sai à rua. De repente, como num passe de mágica, se dá conta de que tudo está diferente. Diferente de você. Você é o diferente agora. A partir daí, você travará uma batalha contra um forte inimigo: o preconceito. Para construir o mundo fictício, a equipe vai convocar um elenco de quase cem pessoas com Down. Os protagonistas retratarão uma família com pai, mãe e dois filhos – todos normais, ou seja, portadores da síndrome. Até que uma gravidez inesperada faz nascer um filho diferente.

-APÓS A MORTE (AFTER LIFE), 2000. Drama comovente sobre uma ambiciosa jornalista escocesa forçada a escolher entre decolar na sua carreira e cuidar de sua irmã mais jovem com Síndrome de Down.

 -O QUE VOCÊ TEM DEBAIXO DO CHAPÉU? (¿Qué tienes debajo del sombrero?), 2006.Conta a vida de Judith Scott, uma escultora norte americana de 62 anos, que chegou ao reconhecimento internacional depois de viver 36 anos numa instituição psiquiatrica. Judith tem sindrome de Down e é surda e muda. Sua história é contada através de sua irmã gêmea, Joyce.

-O OITAVO DIA (Le Huitième Jour),1995. Empresário estressado, num rompante, vaga pelas estradas da França, sem rumo nem direção. Quase atropela Georges, que sofre de síndrome de Down e decide levá-lo para casa. Mas não consegue chegar ao seu rumo, e uma surpreendente amizade se desenvolve entre os dois. A dupla de atores principais dividiu o prêmio de melhor ator em Cannes.

- O GUARDIÃO DE MEMÓRIAS (The memory keeper´s daughter), 2007. Em 1964, Dr. David Henry (Dermot Mulroney) separou sua filha de seu irmão gêmeo para esconder de sua esposa que a menina tinha Síndrome de Down. Entregando a garotinha aos cuidados de uma enfermeira (Emily Watson), David corta todo o contato com ela e concentra-se em seu filho e na esposa (Gretchen Mol). Durante os próximos 25 anos, sua filha especial cresce e transforma-se numa bela moça, enquanto David assiste à derrocada da família que lhe restou, com o peso de que jamais poderá revelar seu segredo cruel.

-A OUTRA MARGEM, 2008. Ricardo (Filipe Duarte), travesti que perdeu o gosto pela vida, é confrontado com a alegria de viver de seu sobrinho Vasco (Tomás Almeida), adolescente com Síndrome de Down.

-ANY DAY NOW -2012. O enredo desenrola-se durante os anos 70, sendo inspirado numa história real. O filme segue um casal gay, que toma conta de um adolescente com síndrome de Down, após este ter sido abandonado pela sua mãe viciada em drogas.

 

 milena baracat

Milena Baracat é formada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). 

Atualmente atua com profissionais  no desenvolvimento, tratamento de acervos, informatização e tecnologia da informação aplicada para bibliotecas particulares e privadas.