CDB – Quando vale a pena investir?

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um título privado. Diferente do investimento em Tesouro Direto, que é garantido pelo governo e, portanto tem baixíssimo risco, o CDB é um título emitido exclusivamente pelo banco.

Em outras palavras, você está emprestando dinheiro ao banco. O banco promete que vai pagar o valor de volta, com juros. Porém, existe uma chance de que isso não aconteça. E não é maluquice ou paranóia: no Brasil já tivemos os casos das quebras de bancos como Nacional, Econômico, Mercantil de Pernambuco, Banorte e Bamerindus, BVA e Cruzeiro do Sul. Para quem é mais jovem, esses eram bancos muito grandes e respeitados, pois gerenciavam bem as suas marcas, fazendo propagandas em televisão e com reputação de solidez.

Nenhum investimento é livre de riscos. Mas com a educação financeira, pode-se compreender melhor cada um desses riscos e melhor gerenciar seus investimentos.

 rodrigo

Se você tem menos de 40 mil reais, os grandes bancos estão oferecendo taxas muito baixas pelos motivos já explicados.. Se o interesse é rentabilidade, então é mais interessante buscar os bancos menores. Uma taxa razoável é de pelo menos 95% do CDI (bancos grandes por exemplo oferecem entre 80 a 90% do CDI), pois é, tanto os tributos como a taxa de administração são aspectos que SEMPRE devem ser levados em consideração para pensar em qualquer investimento (além, logicamente, da inflação).

A tributação sobre o CDB vai caindo com o tempo: começa com um alto valor de 22,5% sobre os rendimentos (não sobre o valor investido!) até 180 dias após a aplicação e vai caindo para 15% sobre os rendimentos após 2 anos (720 dias) da aplicação.

Portanto, esse é um tipo de investimento que vale a pena para quem pode deixar o dinheiro no mínimo por dois anos sem mexer. Como tributação adicional, existe ainda IOF no caso do recurso ser retirado em menos de 30 dias, o que é mais um reforço para que esse investimento somente seja feito caso exista muita certeza de não precisarmos do dinheiro. A primeira dica é saber diversificar os investimentos e utilizar esse capital todo para investir em opções mais sofisticadas do que o CDB.

Dito isso, existe um ponto interessante que é nunca deixar seu investimento em CDB ultrapassar os 250 mil reais da garantia do FGC. A não ser que a sua análise de risco chegue à conclusão de que a rentabilidade maior oferecida para grandes valores compense o risco de estar fora da faixa do FGC. Assim, investindo uns 60 mil já está de bom tamanho. Se houver um valor maior, vale a pena jogar em um outro CDB de outro banco, já que essa garantia é de 70 mil por CPF e por instituição financeira.

 

 rodrigo

Rodrigo Teixeira Mendes

Graduado em Direito (Unip) - Pós Graduação Administração de Negócios (Mackenzie);

Experiência Profissional: Banco Itaú, RR Donnelley Moore, Camargo Côrrea e Valuta Invest (desde out.2011). Atualmente, trabalha na Valuta Invest (parceira da Ágora Corretora – Bradesco) na distribuição dos produtos disponíveis no Mercado de Capitais (Bolsa de Valores,Tesouro Direto, Debêntures, Fundos Imobiliários, Fundos de Investimentos Multimercado e Renda Fixa entre outros) e ministra cursos e palestras na área de Educação Financeira.

E-mail: rodrigo@valutainvest.com.br
Telefone: (19)  99626-1540/ (19) 2513-0103/ (19) 3512-8045