CCZ fez eutanásia em quase 7 mil animais nos primeiros cinco meses deste ano em Campo Grande-MS

Em resposta ao requerimento encaminhado pelo gabinete do vereador Eduardo Romero (PT do B) para a CCZ (Coordenadoria de Controle de Zoonozes) sobre eutanásia, castração e recolhimento de animais das ruas de Campo Grande, o prefeito municipal Alcides Bernal respondeu aos questionamentos com dados do ano passado e dos primeiros cinco meses de 2013.
Conforme a prefeitura, nos primeiros cinco meses de 2013 foram recolhidos 983 animais, sendo uma média de 196/mês, o que dá uma média de 6,5 por dia. Em relação à leishmaniose, o poder público municipal diz que todos sofrem eutanásia, representando 94,6% dos sacrificados. Além disso, nos primeiros cinco meses deste ano foram registrados 6.827 procedimentos de eutanásia, ou seja, pouco mais de 1.300 por mês.
Uma das diretrizes do mandato do vereador Eduardo Romero é a defesa e o bem estar animal. ‘Sabemos das polêmicas sobre eutanásia de cachorros em Campo Grande, além da preocupação que nossa sociedade tem demonstrado em relação aos maus tratos com os animais. Com base nisso estamos propomos discussões entre a comunidade, organizações pela defesa dos animais e de saúde, junto ao poder público’, destaca o vereador.

A CCZ justifica que no caso da eutanásia, adota procedimentos previstos pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária- Resolução CFMV 1000/2012 – que determina o emprego de anestesia barbitúrica endovenosa. O documento assinado pelo prefeito municipal traz ainda que ‘é comumente adotado pelo município o uso de pentabarbital sódico 1G do laboratório Cristália, pára anestesia, seguida de cloreto de potássio 20%, para a parada cardiorrespiratória, aplicado por um médico veterinário’.

No requerimento o vereador questionou sobre o destino corpos dos animais eutanasiados. A resposta e que ‘o corpo do animal é acondicionado em sacos próprios para descarte de material biológico, colocados em tambores e recolhidos pela empresa prestadora de serviços de limpeza de resíduos sólidos para incineração em forno próprio’.
 
Animais de rua

De acordo com a prefeitura, os animais recolhidos recebem apenas vacinação antirrábica, vermifugação e produto para combater ectoparasitas. Passam por uma triagem que determinará o encaminhamento para a adoção, a necessidade de tratamento ou se deverão ser sacrificados.

Sobre a castração, a CCZ afirma que o procedimento ocorre desde 2006 e em 2012 foram 630 cães (apenas os doados à comunidade) e 6.522 gatos castrados.


 agnes nääs

Agnes Nääs é Servidora Pública Federal. Autora da fan page Amor de Bicho-MS. Ex radialista da Rádio Ataláia de Campo Grande-MS, na qual era responsável pelas matérias destinadas à saúde animal, prevenções de doenças e posse responsável. Desde criança é apaixonada por animais, mas somente quando se mudou para Campo Grande-MS teve contato com outros protetores, veterinários e autoridades do ramo da saúde animal.