Dia frio não é desculpa para deixar de lado a corrida


fotografa-Suzana-Castro4-532x355.jpg

O outono e o inverno muitas vezes servem de desestímulo para a prática da corrida de rua. Muita gente prefere trocar os exercícios e treinos em academia e parques pelo ambiente quente de casa. A preguiça, além de deixar as pessoas mais sedentárias nesse período, também ajuda no ganho de uns quilinhos extras, uma vez que há um aumento considerável no consumo de comidas calóricas. Isso, por sua vez, deixa o corredor mais pesado, o que diminui o rendimento na corrida e gera maior impacto nas articulações do corpo, processo nada saudável.

Mas há como fugir dessa tentação e manter a rotina dos treinos de corrida nos dias mais frios com o mesmo prazer que vamos a uma academia nos dias mais quentes. Para que as atividades físicas se mantenham prazerosas, vale ficar atento à alimentação, hidratação e vestuário nos dias de baixa temperatura.

Um ponto importante é o aquecimento cardiovascular. Ao iniciar qualquer atividade física, como aquela corridinha logo pela manhã, devemos realizar, principalmente em dias de baixas temperaturas, um bom aquecimento através de exercícios aeróbios (caminhada, trote e corrida leve), aumentando gradativamente a intensidade do esforço e possibilitando que todo o corpo esteja pronto para o exercício. Quanto mais baixa for a temperatura do ambiente, maior deve ser a atenção dada ao aquecimento. Recomenda-se uma duração de 10 a 15 minutos, o que deixa articulações, músculos e tendões prontos para a atividade física além de garantir maior eficiência do sistema cardiovascular. Estar pronto para correr em dias frios é sentir o corpo transpirar e a frequência cardíaca e respiratória acelerar em proporção ao esforço.

Dessa forma, garante-se uma atividade física segura e eficiente. Deve-se evitar alongamentos intensos, exercícios vigorosos e explosivos, pois quanto mais frio estiver o corpo e menor for a temperatura ambiente, maior o risco de lesão. Os alongamentos devem ser suaves, moderados e contínuos, sempre respeitando os limites de dor.

E caso a motivação despenque na mesma intensidade dos termômetros, uma dica: espante a preguiça estabelecendo metas diferenciadas nessas épocas mais frias. Uma delas é dar prioridade a treinos de ritmos, treinos de resistência aeróbia. Jamais interrompa a rotina de treinos, pois haverá queda de performance.  Com uma alimentação mais calórica, as chances de ganho de peso são enormes. E como sabe, todo corredor, quanto mais leve, melhor…

E não se esqueça da hidratação. Não é pelo fato de apresentarmos menos sudorese que não precisamos repor líquidos e sais minerais. Deve-se manter uma hidratação constante como fazemos em dias normais.

Fonte: 

http://www.ciaathletica.com.br/blog/condicionamento-fisico-2/dia-frio-nao-e-desculpa-para-deixar-de-lado-a-corrida-5/

 


 fabricio andrade

Prof. Esp. Fabricio Andrade Cref. 05995 -SP

Personal trainer Cia Athletica- Campinas

Especialista em preração física de corredores de rua

Formado pela Universidade Federal do Amazonas