Plantas utilizadas em ambientes internos são prejudiciais a saúde?


 sorgato

Quem nunca ouviu dizer, quando criança, que dormir com plantas no quarto trás malefícios a saúde. Felizmente isso não é verdade, pois as plantas trazem harmonia, beleza e tranquilidade a qualquer ambiente. A antiga idéia de que as plantas utilizadas em ambientes internos eram vistas como competidoras de oxigênio, não é verdade, as plantas como qualquer ser vivo respiram oxigênio e liberam o gás carbônico, sendo assim, as plantas consomem uma pequena quantidade de oxigênio no seu processo de respiração, quando comparado com os seres humanos e animais. Se realmente existisse essa competição, imaginem o que seria dos animais que vivem em densas florestas tropicais, talvez morressem todos sufocados durante a noite.

Dr. Bill Wolverton, engenheiro florestal e pesquisador aposentado da NASA mostrou em pesquisas que as plantas filtram gases tóxicos presentes em hospitais, escritórios e creches, identificando mais de 900 tipos de gases transportados pelo ar nesses ambientes. Segundo Wolverton as plantas também desempenham um importante papel na natureza: a purificação do ar, pois retira o gás carbônico liberado na nossa respiração ou na queima de combustíveis fósseis e ao final, libera oxigênio para a atmosfer, recomenda-se uma planta para cada nove metros quadrados de área interna.

Plantas de Interiores

As plantas que se adaptam bem a ambientes internos geralmente são plantas da família das aráceas e da família das marantáceas, todas eram muito utilizadas antigamente e hoje voltam a serem utilizadas por profissionais da área paisagística. Com um bom projeto, criatividade e sofisticação do profissional essas plantas ficam belíssimas compondo vasos e jardins de invernos irtermeando e completando a arquitetura do ambiente.

Outras plantas que além de belas e arquitetônicas, se adaptam muito bem a ambientes internos como: samambaias, begônias e peperômias que voltam com tudo compondo quadros-vivos e jardins verticais. O mapuá, a beaucarnea, a lança de São Jorge, o pleomele, a zâmia, a árvore da felicidade, o asplênio, a palmeira ráfia, a palmeira licuala, a palmeira metálica, a palmeira laca, as palmeiras chamaedoreas, as gusmânias, e as columéias, são outros exemplos de plantas indicadas para espaços internos.

As plantas citadas, não necessitam de luz direta para sobreviverem, elas precisam sim de claridade, por isso coloque as plantas próximas de janelas e portas de vidro para que recebam luminosidade ideal e indispensável para que realizem a fotossíntese, uma dica legal para saber se a luminosidade do ambiente está boa é tirando uma foto, se o flash disparar é porque está faltando luminosidade, modifique o posicionamento da planta para um lugar com mais claridade e você terá plantas viçosas.

Cuidados com as Plantas.

As plantas utilizadas em interiores requerem boa luminosidade como dito acima, as regas podem ser feitas duas vezes por semana no verão e uma vez por semana na época do inverno, você pode também pressionar com a ponta dos dedos o substrato da planta, caso esteja seco é hora de irrigar. É essencial a limpeza das folhas para retirada do pó, assim você irá melhorar a abertura e o fechamento dos estômatos que são estruturas responsáveis pela troca do gás carbônico pelo oxigênio. Retire galhos e folhas secas, assim você irá ajudar a manter a saúde da planta.

Além de água, luz e oxigênio as plantas necessitam de nutrientes para sobreviverem e desenvolverem saudáveis e bonitas, mas para isso, é necessário ser feita uma adubação correta, consulte um engenheiro agrônomo ou paisagista para indicar a melhor forma de adubação, bem como a dose e a freqüência ideal para cada planta.

Pragas e doenças também necessitam uma avaliação de um especialista, para que seja indicado o melhor tratamento da moléstia. Vale lembrar que plantas bem nutridas e cuidadas sofrem menos ataques de pragas e doenças.

Curiosidade

Segundo a Revista Paisagismo e Jardinagem, colocar plantas nos ambientes de trabalho aumenta a produtividade e criatividade dos funcionários. A prova científica é de um estudo realizado na Universidade AW4 no Texas, EUA, coordenado pelo Dr. Roger Ulrich, em parceria com a Sociedade Americana de Floristas.

O trabalho contou com 101 participantes, incentivados a realizar tarefas rotineiras que envolviam fatores criativos, emocionais e de atenção. Os trabalhos eram desenvolvidos em três ambientes, alternados aleatoriamente: com flores e plantas e elementos decorativos ou sem nenhum elemento adicional.

 sorgato

Os resultados mostraram que, em ambientes com flores e plantas, tanto homens quanto mulheres demonstraram mais criatividade, maior número de idéias e soluções mais originais aos problemas cotidianos. Outros estudos mostram que a produtividade aumenta em até 12% em locais com plantas.

 

 sorgato

A presença de vegetação no entorno também ajuda. Ambientes voltados ao exterior, com visão para árvores e plantas, reduzem a tensão, dores de cabeça e doenças com afastamento.

 

 sorgato


José Carlos Sorgato é Engenheiro Agrônomo Paisagista. Contato: jc_sorgato@hotmail.com