Falsa petição e página criada por brasileiro contribui para o aprisionamento do Urso Arturo

Conhecido como o urso mais triste do mundo, Arturo que tenta sobreviver ao calor do Zoo de Mendoza na Argentina, poderia ter sido transferido para o frio do Canadá, se as pessoas do mundo todo não tivessem sido enganadas pelo perfil falso, que não divulgava as ações dos ativistas que contavam com a pressão internacional para libertar o animal.

A falsa notícia da morte do urso, estremeceu os ânimos das pessoas pelo mundo todo que se empenharam em descobrir de onde partiram os boatos, culminaram por descobrir que um brasileiro plagiou todas as páginas oficiais de “Arturo – o urso polar”, e inclusive plagiou também a petição que solicita ao Governo Argentino a transferência do animal para Assiniboine no Canadá.

Trinta e sete mil pessoas do mundo todo, curtiram a página falsa “Save Polar Bear Arthur / Salve al Oso Polar Arturo”, e de lá compartilhavam a ‘petição falsa’, que nunca foi impressa e nem contribuirá para a liberdade de Arturo. O apoio desses milhares de pessoas nunca chegou ao conhecimento das autoridades argentinas que tentam de todos os subterfúgios para impedir a transferência do urso polar obrigado a suportar temperaturas de até 40 graus.

O Zoo da cidade de Mendoza é controlado pelo governo de Cristina Kirchner, o qual é constantemente criticado por milhares de argentinos que convocados pelas redes sociais, saem as ruas batendo panelas. O ‘panelaço argentino’ levanta as bandeiras contra a corrupção, e também pedindo direitos e medidas protetivas aos animais.

Há anos os ativistas denunciam as péssimas condições que vivem os animais no Zoo de Mendoza. A petição verdadeira para que o governo permitisse que Arturo fosse enviado ao Canadá foi criada em 03 de outubro de 2013. Na véspera do Natal de 2013, o caso que ficou conhecido como “Arturo – o urso polar mais triste do mundo’, chamou a atenção da imprensa internacional e as pessoas pelo mundo se comoveram e tentaram ajudar.

No entanto todas as ações em prol do bem-estar dos animais do Zoo de Mendoza foram boicotadas por um brasileiro, que criou vários perfis falsos nas redes sociais. Um com o nome de “Giovanni Pietro Bernardone” (mesmo nome de batismo de São Francisco de Assis – Padroeiro dos Animais), e outro com o nome de “Oso Arturo” (Urso em espanhol).

Além de falsificar a verdadeira petição, e a página de Arturo o urso, administrada pelos ativistas argentinos, o mitômano brasileiro sabotou também a campanha do Greenpeace para fechar o Zoo da Morte.

Existem pessoas que criam mentiras que tem a intenção deliberada de enganar outras pessoas, a fim de obter vantagens sejam elas quais forem. A necessidade de aceitação também aparece em mentirosos compulsivos. O mitômano acredita que ninguém irá gostar dele como ele realmente é. É quando o ato de mentir deixa de ser normal e passar a ser doentio e patológico.

De posse do perfil ele criou a página e a petição falsa, e induzia as pessoas a acreditarem que ele era um ativista que estaria próximo e lutando pelo bem estar do animal. Dessa forma pessoas do mundo todo foram ludibriadas e nunca chegaram a participar das verdadeiras páginas dos ativistas que monitoram Arturo e os outros animais do Zoo de Mendoza. Muitos nunca chegaram a saber que esporadicamente são programadas tempestades de twitter em prol da libertação do urso polar Arturo.

As autoridades brasileiras já foram notificadas sobre a atuação do falso perfil, e espera-se que depois que o facebook receba o ofício para a retirada da página falsa da rede, o autor seja identificado e devidamente punido por seu ato.

Conforme apurado o falso perfil de nome “Giovanni Pietro Bernardone”, foi criado na mesma época do resgate dos beagles do Instituto Royal, há quase um ano. Na época ativistas e protetores de animais ficaram em evidência e passaram a ser seguidos por diversas pessoas nas redes sociais.

Mas foi em janeiro desse ano que ao criar um perfil plagiando o Urso Arturo, o fake criou a página e a petição falsa, bem como adentrou em diversas outras redes além do facebook, como o Google Oso Arturo, e o youtube – TWEETSTORM for Oso Arturo, youtube2, youtube3, Free Arturo, Vimeo, Twitter, Twitter2, OsoArturoArmy, usando desses nomes falsos, propagando seus vídeos.

unnamed (6).jpg

Não satisfeito em enganar as pessoas do mundo que poderiam ter ajudado a pressionar o governo argentino, o brasileiro ainda não identificado, cria um evento idêntico ao existente pelos reais ativistas e que promove o twittaço pelo mundo. Mas no evento falso, as pessoas se unem em um grupo fechado sem nenhuma ação em prol de Arturo.

Numa tentativa de ser chamado de ativista, e fazer amizades virtuais, o fake criou também outras duas páginas intituladas; Down With Zoos e Abaixo com os Zoológicos, de onde também divulga a sua falsa petição.

Os ativistas argentinos se uniram ao Greenpeace-Argentina para pressionar as autoridades para permitir a transferência do urso polar. Uma junta de especialistas do governo emitiu um laudo dizendo que Arturo poderia morrer se fosse sedado e que ele não aguentaria a viagem e não chegaria vivo ao Canadá.

Desde então os ativistas pressionam as autoridades para que nova equipe mista (indicados pelo governo e também pelos ativistas), só de especialistas em ursos polares avalie as reais condições de saúde do animal, mas até agora o governo argentino ignora essas solicitações. Nos últimos três meses, dois leões, um chimpanzé, e 25 avestruzes morreram no zoo de Mendoza.

Uma outra forma de pressionar o governo e de conseguir salvar os outros animais negligenciados em Mendoza, é o fechamento do zoo, e a criação de uma reserva ecológica.

O Ecoparque na prática reza que todos os animais de espécies exóticas (ursos, elefantes, tigres, leões, macacos e outros) seriam transferidos para santuários, e o habitat seria restaurado para as as espécies nativas que seriam esterilizados – prevenindo que mais animais nasçam no local. O Ecoparque se tornaria um centro de reabilitação na região para as espécies nativas.

unnamed (6).jpg

Essas são as verdadeiras páginas dos ativistas na cidade de Mendoza, Argentina, e são essas as petições a serem assinadas para pressionar o governo argentino a libertar Arturo e os outros animais do Zoológico.

Página facebook – OSO POLAR Arturo

Evento facebook – ‪#‎Tweet4Arturo‬

Petição 1. Criada pelo Greenpeace Argentina (Obs.: Item 4 a ser preenchido na petição DNI, coloque o número de seu CPF).

Petição 2. Criada pelo Ativista Gabriel Ecológico.

Participe da tempestade de twitters programada para acontecer no mesmo dia do panelaço na Argentina – Dia 18/09/14 às 19h

#FreeArturo #FreeArturo2 #Storm4Arturo #SpeakForArturo #MendozaStopZoo #Arturo2Canada #Arturo

Fotos da manifestação dos reais ativistas brasileiros em 01/08/14, quando entregaram carta ao Consulado da Argentina, em São Paulo – pedindo pela liberdade de Arturo.

Agnes Nääs

 

Servidora Pública Federal. Autora da fan page Amor de Bicho-MS. Ex radialista da Rádio Ataláia de Campo Grande-MS, na qual era responsável pelas matérias destinadas à saúde animal, prevenções de doenças e posse responsável.

Desde criança é apaixonada por animais, mas somente quando se mudou para Campo Grande-MS teve contato com outros protetores, veterinários e autoridades do ramo da saúde animal.