O crescimento da Disney no mundo do entretenimento - Coluna Gestão Moderna de Negócios por José Roberto de Siqueira

O Conselho de Administração da Disney (fundada pelos irmãos Walt e Roy Disney em 1923, com participação da Walt Disney Company, Fundos Mútuos, Fundos de Pensão e Fundos de Investimentos), não se encontrava muito satisfeito com as recentes tensões entre o CEO Michael Eisner (1984-2005) e Roy Disney, além do não atingimento das metas financeiras da empresa.

Em 2005 o Conselho decide nomear Roberto A. Iger como seu novo Presidente e CEO, com a missão de expandir os negócios do Grupo.

A estratégia adotada pela liderança de Iger, foi melhorar o relacionamento com o Conselho, desfazer-se de ativos que não agregavam resultados e que nem estavam alinhados com a visão de tornar-se a maior empresa de entretenimento global e investir em novos mercados e em empresas inovadoras e referencias em seus segmentos.

Com parte do dinheiro em caixa advindo das vendas de ativos, Iger iniciou um largo e longo processo de importantes aquisições, cujos retornos financeiros se mostraram excelentes tanto em tempo quanto em agregação de faturamento e rentabilidade ao Grupo.

Foram adquiridos a PIXAR em 2006, a MARVEL em 2009, a LUCASFILM em 2012, entre 2007 e 2010 a Divisão Disney Interactive Media Group adquiriu 13 empresas. Blindando-se da concorrência e solidificando sua imagem de criatividade, fantasia, cultura, informação e diversão, a nova estrutura da empresa passou a focar sua operação em 5 divisões complementares no mundo do entretenimento:

Walt Disney Parks and Resorts- Focada na operação de parques temáticos, complexos hoteleiros, cruzeiros e viagens;

The Walt Disney Studios- Composta por Walt Disney Pictures, Touchstone, LucasFilms, Pixxar e Disney Music Group, entre outras, está focada na produção e comercialização de filmes;

Disney Media Networks – ABC Group, ESPN e Disney Channel Worldwide voltadas a informação, programas, transmissões esportivas e programas infanto-juvenis;

Disney Consumer Products- Divisão de consumo, licenciamento e publicações Disney, editora Hyperion Books e Marvel Comics. Todos os produtos são vendidos peal Disney Store e o licenciamento das marcas Disney, Marvel, Pixxar e LucasFilms são licenciados pela Disney Licensing.

Disney Interactive Media Group – Unidade de mídia digital do Grupo, com 3 sub- divisões a InteractiveStudios, Online Studios e Mobile, que desenvolve games e aplicativos para celulares. Dentro de seu plano de restruturação e alinhamento operacional, atualmente, esta unidade foi incorporada pela Disney Consumer products.

Entretanto, se perguntarmos a Roberto Iger (CEO da empresa) qual o segredo do sucesso da Disney, ele, como bom líder, falará das pessoas, pois a cultura Disney é muito forte entre os seus funcionários.

Na sua lista estão:

1.     Selecionar as pessoas certas e contratá-las;

2.     Treiná-las com qualidade;

3.     Atenção aos detalhes;

4.     Manter o show

A liderança expansionista de Iger, teve suas compensações e muito sucesso. Em 2015, a Disney teve um faturamento de US$ 52 bilhões, um crescimento de 7% comparado com 2014, e um lucro operacional de 8,4% equivalente a US$ 8,4 bilhões, com um crescimento de 12% em relação a 2014.

CLOSE+LC.jpg

José Roberto de Siqueira

Coluna Gestão Moderna Negócios

Larga experiência em liderança como Presidente e CEO em empresas multinacionais e nacionais, membro dos Conselhos de Administração e do Lide do grupo Dória, professor de MBA, palestrante e CEO da Premiatta Consultoria: www.premiattaplus.com , Linkedin:  https://www.linkedin.com/in/jose-roberto-de-siqueira-217a032/  Curso on Line: https://cursos.premiattaplus.com - Telefone: (011) 991591939