Coluna Coaching de Rachel Abdalla - Texto: Pontos fracos

Olá, hoje vou falar de pontos fracos!

rachel.png

Darei continuidade a abordagem sobre a ferramenta de Coaching que se chama SWOT e, como já disse anteriormente,  essa ferramenta é muito usada dentro das empresas e a palavra SWOT, é formada pelas iniciais de Strenght (Força), de Weakness (Fraqueza), de Opportunity (Oportunidade) e de Threat (Ameaça), que são palavras da língua inglesa.

Na coluna de hoje, vou me debruçar sobre a segunda letra do SWOT, weakness, ponto fraco ou de melhoria.

Nós todos sabemos que temos pontos fracos, embora, na maioria das vezes, não os vejamos assim. Geralmente, pensamos que esse é o nosso jeito de ser e sempre damos desculpas ou justificamos para mostrar que o que somos ou fazemos não é algo tão ruim a ponto de ser visto como ponto fraco ou de melhoria.

Venhamos e convenhamos, ninguém é perfeito e nada como uma dose adequada de humildade para olharmos para nós mesmos sem máscaras e sem disfarces.

Por mais que doa, é preciso reconhecer que tomamos atitudes ou temos reações ou agimos de modos que não são tão bem aceitos pelos outros e que nós também reconhecemos e até nos arrependemos de termos feito.

Pois bem, convido você a fazer sua autoanálise para encontrar os seus pontos fracos. Saiba que, às vezes, nossos pontos fracos podem ser os nossos pontos fortes pois, se eles forem muito intensos, podem ser motivo de impedimento de crescimento ou afastamento do equilíbrio.

Por exemplo, quem é muito organizado e detalhista, para algumas tarefas isso pode ser um ponto forte, porém, para outras pode impedir o progresso, pois a pessoa tem um nível de exigência tão alto que não permite que a tarefa progrida sem estar exatamente como ela deseja e espera. Sendo assim, ser organizado e detalhista pode ser um ponto forte seu e, também um ponto fraco.

Outro exemplo é a pró-atividade. Por um lado ela é boa mas, por vezes, pode atropelar.

Um outro exemplo ainda a ser citado é a sensibilidade e a capacidade de sonhar. Ambas são importantes nos relaciomentos com o outro e consigo mesmo, mas elas podem se tornar também pontos fracos quando trazem dor, sofrimento e insatisfação.

Vou ajudar você a descobrir seus pontos de melhoria a partir de algumas perguntas e procure ser o mais sincero(a) possível consigo mesmo(a).

1- Se existir a possibilidade de você deixar uma atividade para depois, que atividade seria essa?

2- O que deixa você inseguro(a) quando precisa executar algo?

3- Você busca conhecimento suficiente para solucionar uma tarefa importante ou você a delega para outra pessoa?

4- Existe algo que as pessoas ao seu redor sempre reclamam de você? O que é?

Do mesmo modo que nossos pontos fortes nos fortalecem, nossos pontos fracos podem ser o pingo no i que está faltando para sermos ainda mais empoderados.

Quando trabalhamos as nossas dificuldades com vontade de ser melhor verdadeiramente, aí está a oportunidade de nos tornarmos seres humanos e profissionais ainda melhores e incríveis no nosso meio e nos relacionamentos.

As grandes empresas estão buscando, acima do conhecimento técnico, o autoconhecimento, o controle emocional e o desejo de evolução contínua dos candidatos para contratação. E isso vale para os relacionamentos pessoais e interpessoais em casa e na sociedade também. Quem é que gosta de pessoas reclamonas, desanimadas e tristes, que deixam o ambiente pra baixo, carregado, desconfortável?

Olhe para dentro de si e tenha a coragem de enxergar-se imperfeito assim como é todo ser humano. Quanto mais você se despir de seus conceitos e paradigmas, mais você se encontrará consigo mesmo.

Queira ser melhor! Responda às perguntas e descubra quais são os pontos que você pode trabalhar!

Descubra-os e redescubra-se!

Seja incrível!

Até a próxima!

Rachell+Abdalla.jpg

Rachell Abdalla

Business & Executive Coach

Contato: coach@sejaincrivel.com.br

Cel: 19 995420721