Tipos de açúcar - Coluna Nutrição por Thalyta Morandi nutricionista

Tipos de Açúcar

thalyta.jpg

 

O açúcar é um importante componente da nossa dieta e, dependendo do tipo utilizado, pode conter alguns micronutrientes. Embora deva ser consumido com moderação, o açúcar não precisa ser excluído completamente da alimentação. É importante compreender as principais diferenças entre os diferentes tipos de açúcares disponíveis no mercado para poder fazer a escolha mais adequada, evitando o consumo de apenas “calorias vazias”. As matérias-primas mais empregadas para produção industrial de açúcar são a cana de açúcar e a beterraba.

O açúcar mais utilizado pela população brasileira ainda é o refinado, contudo têm sido observados sinais que evidenciam mudanças nos hábitos alimentares na direção de maior demanda por produtos orgânicos, incluindo o açúcar.

Atualmente, o consumo de açúcares simples extrapola a recomendação nutricional (até 10% de toda energia ingerida ao dia) em todas as regiões geográficas (urbana e rural) e em todas as classes sociais. Em muitos casos a contribuição energética do açúcar chega próximo de 15%, ou seja, supera em 50% o limite recomendado. vale ressaltar que o consumo excessivo de açúcar está relacionado com o aumento de risco para o desenvolvimento da obesidade e de outras doenças crônicas não transmissíveis como as cardiovasculares, além de cáries dentárias.

A seguir um breve resumo sobre cada tipo de açúcar para que você possa fazer a sua escolha! Adiantamos que em termos calóricos não há diferenças significativas entre os diferentes tipos de açúcar.

Açúcar Mascavo

É um açúcar bruto, escuro e úmido. Ele é extraído depois do cozimento do caldo de cana. Como não passa pelo processo de refinamento, ele conserva cálcio, ferro, magnésio, potássio e outros sais minerais. Possui gosto parecido com caldo de cana. Comparativamente, o açúcar mascavo difere do açúcar de mesa (refinado), principalmente, pela sua coloração escura, pelo sabor característico e pelo maior conteúdo de sais minerais.

Açúcar Demerara

É retirado diretamente do melado de cana. Possui coloração mais clara que o açúcar mascavo e cristais úmidos ou transparentes. Não sofre lavagens ou processos de purificação e não contêm aditivos químicos. Semelhante ao açúcar mascavo apresenta maiores quantidades de sais minerais que o açúcar refinado.

Açúcar Cristal

Apresenta coloração esbranquiçada com cristais grandes e transparentes. Durante sua produção, o caldo de cana passa por processos de purificação, evaporação, cristalização, centrifugação e secagem. A partir do açúcar cristal são produzidos o açúcar refinado e o de confeiteiro. Embora seja um pouco menos processado que o refinado e o de confeiteiro, este açúcar não apresenta vantagens em relação ao teor de sais minerais.

Açúcar refinado

É obtido a partir do açúcar cristal. O processo de refinação do açúcar tem início com a dissolução do açúcar cristal, passando em seguida por etapas de clarificação e filtração. O processo de refinamento promove a remoção de vitaminas e minerais, restando apenas sacarose.

 

Açúcar orgânico

 Tem as mesmas calorias do açúcar comum, mas preserva uma pequena parte dos nutrientes presentes na cana de açúcar. A diferença principal é que durante a produção do açúcar orgânico não são utilizados ingredientes artificiais, adubos, fertilizantes químicos ou agrotóxicos em nenhuma etapa. Ele também se diferencia por não ser refinado, tendo um formato mais grosso e mais escuro, além de ter um preço um pouco mais caro.

Açúcar de coco

É obtido a partir da seiva do coqueiro, não sendo extraído do fruto coco. Ele é um alimento minimamente processado, não contendo conservantes e nem passando por processos de refinamento, como acontece com o açúcar comum. Ele tem um índice glicêmico mais baixo que o açúcar refinado, ajudando a não alterar muito a glicemia.

Além disso, ele contém minerais como ferro, zinco, potássio e magnésio, e vitaminas do complexo B. É importante lembrar que por ser um carboidrato simples, todo tipo de açúcar deve ser evitado em casos de diabetes, além de dever ser consumido apenas em pequenas quantidades para manter a saúde e o peso equilibrados.

Na minha prática clínica indico o açúcar demerara, o mascavo e o açúcar de coco, para os pacientes preparem receitas, pelo fato de os mesmos manterem suas vitaminas e minerais e não passarem pelo processo de refinação. Mas sempre com moderação.

Thalyta.png

Thalyta Morandi Ridolfi de Carvalho

Coluna Nutrição

Nutricionista - CRN: 22.369  Mestre em Clínica Médica - FCM - UNICAMP 

thalyta@allnuttry.com.br Telefone: (19) 33876666 instagram: @nutricionistathalytamorandi