Os riscos e perigos da obesidade infantil - Coluna Pediatria por Dra. Carolina Calafiori de Campos

Na semana passada conversamos sobre como a obesidade infantil tem se tornado um problema nutricional grave e hoje é considerado uma epidemia mundial. Segundo a Organização Mundial da Saúde, estima-se que 41 milhões de crianças menores de cinco anos sejam ou obesas ou estejam acima do peso; no Brasil, cerca de 20% dos pequenos estão nessas condições.
Sabemos que as principais causas da obesidade infantil são o desmame precoce , a alimentação inadequada e o sedentarismo .

PHOTO-2019-09-11-17-53-57.jpg

Hoje vamos falar sobre as consequências dessa obesidade na vida e na saúde dos nossos pequenos. Crianças obesas têm grandes chances de se tornarem adultos obesos e assim como uma maior probabilidade de encarar todos os problemas de saúde que acompanham a obesidade na vida adulta como hipertensão, diabetes, acidente vascular cerebral, infarto precoce, alguns tipos de câncer, e menor expectativa de vida.

PHOTO-2019-09-11-17-54-00.jpg
PHOTO-2019-09-11-17-54-05.jpg


Além das alterações e complicações podem aparecer na própria infância: aumento no colesterol, acúmulo de gordura no fígado ( chamado de esteatose hepática ) , pressão alta, diabetes, problemas ortopédicos ( nos ossos e nas articulações ) , problemas de pele como alergias pelo calor, estrias , infecções secundárias causadas por fungos e acne, puberdade precoce , distúrbios do sono como apneia, além de baixa autoestima e até depressão.

PHOTO-2019-09-11-17-54-06.jpg


A criança e o adolescente sofrem e a família também...

PHOTO-2019-09-11-17-54-07.jpg

E sabe qual a melhor arma contra a obesidade infantil? A PREVENÇÃO!
Em relação à dieta da criança, mantenha um cardápio equilibrado, com frutas, legumes e verduras, quem devem ser incentivados em todas as fases da infância. O consumo frequente de refrigerantes e sucos industrializados, por exemplo, está diretamente associado ao ganho exagerado de peso. E mesmo o suco natural de algumas frutas pode ser bastante calórico , por isso as sociedades de pediatria sugerem priorizar a ingestão das frutas in natura.

PHOTO-2019-09-11-17-54-08.jpg


A sua alimentação influencia muito no que os seus filhos comem!Então, alimente-se bem na frente deles. Evite o consumo de alimentos industrializados ricos em gorduras e açúcares, assim como diminua a quantidade de açúcar e óleo servida a toda a família. Isso fará bem a todos !

Diminua o tempo da crianças em frente às telas e estimule a prática de atividade física e brincadeiras ao ar livre!

Vamos cuidar das nossas crianças!!!

Image-22.jpg

Carolina Calafiori de Campos

Coluna Pediatria

Dra Carolina Calafiori de Campos - CRM 146.649 RQE nº 73444 

Médica Formada pela Faculdade de Medicina de Taubaté, Especialização em Pediatria pelo Hospital da Puc Campinas, Especialização em Medicina Intensiva Pediátrica pelo Hospital da Puc Campinas, Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria - Contato: carolinacalafiori@hotmail.com