Várias celebridades lideram lista das contas com mais “seguidores fake” - Coluna Entretenimento por Milena Baracat

Não é nenhuma novidade que Instagram e Twitter estão cheios de contas fake (bots ou robôs), mas nunca se imaginou que um número tão grande de seguidores falsos fazia parte de contas de celebridades de alto escalão do esporte ao entretenimento.

foto 1.png

Um estudo realizado pela escola inglesa ICMP, e publicado pelo site Inquisitr, denunciou que quase metade dos seguidores de super celebridades são falsos.

O estudo britânico se baseou em várias listas de contas “mais seguidas” e “mais bem-sucedidas” da internet da música, esporte, atuação e TV. A partir daí, usaram as ferramentas “IG Audit” e “Sparktoro fake Twitter followers tool” para medir a porcentagem de seguidores reais de cada conta.

Os números são chocantes!

O primeiro da lista é o jogador de futebol alemão Toni Kroos, com 51% de robôs entre os followers, seguido por Ellen Degeneres, com 49% fake. Ainda no top 10 temos 3 brasileiros: Phillippe Coutinho em 5º lugar, com 48% fake; David Luiz em 7, com 46% e Neymar em 9º, com 46%.

foto 2.png

Confira a lista completa do ICMP:

https://www.icmp.ac.uk/fake-followers/

A grande questão sobre tudo isso é que muitas publicações feitas por celebridades são posts patrocinados que valem muito dinheiro (o famoso publipost). Seguidores falsos nas redes sociais podem ser usados para inflacionar os seus números e aumentar o valor da publicidade paga veiculada pela celebridade.

foto 3.jpg

Um bom exemplo é a família Kardashian. Juntas, tornaram-se poderosas na internet. Cada post patrocinado rende muito dinheiro às socialites ... cerca de um quarto da renda delas. É muita coisa! Um post na conta de Kim Kardashian foi avaliado em 500 mil dólares em 2017, já nas de Kourtney e Khloé, 250 mil.

Segundo o estudo do ICMP, aproximadamente metade dos seguidores das Kardashian nas redes sociais são falsos. A irmã mais velha do clã, Kourtney Kardashian, possui 46% de fake, Kim Kardashian, a mais famosa das irmãs e a que mais lucra com publicidade no seu Instagram, tem cerca de 44% de seguidores fake, enquanto Khloé tem 43%. Depois aparece Kris Jenner, a matriarca da família, com 42% de perfis falsos e Kylie Jenner e Kendall Jenner com, respetivamente, 33% e 34%.

foto 4.png

Ou seja, já está na hora das marcas pararem de se basear somente no número de seguidores ao pagar para um famoso e/ou influenciador digital para fazer propaganda em seu Instagram.

Através do IG Audit (igaudit.io) você pode verificar sempre a validade e a veracidade dos seguidores e ter a certeza de que aquele digital influencer e/ou famoso realmente tem uma presença digital essencial para o sucesso de sua marca. Independentemente do que estiver vendendo, eles são sim uma ótima maneira de atrair mais olhos para sua causa e construir uma base de consumidores fiéis, mas para isso devem ter, obviamente, um público real.

foto 5.jpg

Enquanto isso, no Brasil...

A ferramenta Sparktoro analisou uma amostra de 2.000 contas aleatórias que seguem os famosos brasileiros no Twitter, para saber quantos seguidores são fake.

Alguns fatores usados pela ferramenta para definir a porcentagem de perfis falsos foram: se a pessoa está inativa por mais de 120 dias, imagem de perfil padrão no Twitter, problemas de URL, tweet idioma, número de seguidores, problemas de localização, horários listados, porcentagem de compartilhamento, entre outros. E o resultado foi essa lista dos cinco famosos brasileiros mais seguidos por perfis falsos:



foto 6.jpg

5º -Marina Ruy Barbosa – 53% de seguidores falsos no Twitter

A atriz, bastante conectada, tem 2.066.876 de seguidores e, segundo a ferramenta, 1.095.444 deles são falsos, representando 53% do total que acompanha os tweets de Marina.

4º - Felipe Neto – 55,5% de seguidores falsos no Twitter

Acompanhado por 8.893.350 fãs, Felipe tem 4.935.809 seguidores falsos, apontando para 55,5% do total.

3º - Jair Bolsonaro – 56,6% de seguidores falsos no Twitter

Seguido por 4.238.575 seguidores, 56,6 % são de perfis fakes, ou 2.399.033 do total.

2º - Giovanna Ewbank – 57,3% de seguidores falsos no Twitter

A esposa de Bruno Gagliasso conta com 852,443 seguidores na rede social e 488.450 dos internautas que a seguem são falsos, ou 57,3% do total.

1º - Danilo Gentili – 59.6 % de seguidores falsos no Twitter

Ao todo, Danilo tem 17.317.177 seguidores e, segundo o levantamento, 10.321.037 deles são falsos.

(Fonte: ICMP / Inquisitr. / IG Audit / RD1- TERRA. Fotos Reprodução: Google)

Milena.jpg

Milena Baracat

Coluna Entretenimento

Formada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Atualmente presta assessoria ao Site Raquel Baracat.

 

Privacidade Hackeada - eles pegaram seus dados e depois assumiram o controle - Coluna Entretenimento por Milena Baracat

“Todas as suas interações, as transações do cartão, pesquisas da web, localizações, curtidas, enfim, todos os seus rastros digitais estão sendo extraídos para uma indústria de trilhões de dólares por ano”.

"A razão pela qual a Google e o Facebook são as empresas mais poderosas do mundo se deve aos DADOS terem superado o valor do petróleo. É o bem mais valioso da terra".

FOTO 1.jpg

Essas são algumas frases de impacto que você verá em “Privacidade Hackeada” (The Great Hack), novo documentário da Netflix sobre o escândalo envolvendo a empresa britânica de análise de informações, Cambridge Analytica, que teria usado dados de milhões de usuários do Facebook - sem o consentimento deles - para influenciar as eleições americanas de 2016 e os resultados do plebiscito sobre o Brexit.

foto 2.jpg



“A Cambridge Analytica não é uma empresa de ciência de dados, mas uma ‘máquina de propaganda’”.

(Christopher Wylie, consultor de dados canadense que trabalhou na Cambridge Analytica).

Essa citação resume bem o caso, que funcionou assim: o aplicativo thisisyourdigitallife (esta é a sua vida digital), tinha a proposta de um teste de personalidade com perfis do Facebook e, como muitos outros, solicitava autorização para acessar os dados dos usuários alegando ser uma “ferramenta de pesquisa para psicólogos”. Depois, aplicava um questionário com o propósito de gerar um perfil de personalidade. Dessa forma, o Facebook conseguiu dados dos usuários como gostos pessoais, hábitos, sentimentos...

foto 3.jpg

A Cambridge Analytica pegou esses dados do Facebook e os usou para fins diferentes dos declarados, como influenciar eleitores nos Estados Unidos na eleição de Trump e no plebiscito do Brexit.

A título de “estratégia política”, a empresa utilizou os perfis para manipular o público até mesmo com fake news e memes, intencionalmente para semear medo e ódio nas diversas redes sociais, até criar uma específica visão de mundo que determinou as escolhas políticas dos usuários.

foto 4.png

Segundo notícias divulgadas na época, o vazamento de dados atingiu cerca de 87 milhões de pessoas, incluindo 443 mil usuários no Brasil.



"A verdade é que não visamos igualmente todos os eleitores. A maior parte dos nossos recursos foram para visar aqueles que podiam mudar de ideia, os persuasíveis. Nós os bombardeamos com blogs, anúncios, artigos nos sites, vídeos, todas as formas que possa imaginar. Até que vissem o mundo como nós queríamos. Até que votassem no nosso candidato. Como um bumerangue, você envia os seus dados, eles são analisados e volta para você como uma mensagem direcionada para mudar seu comportamento.”

(Brittany Kaiser, ex-funcionária da Cambridge Analytica que virou “denunciante”).

Parabéns, você foi hackeado!

foto 5.gif

A empresa fechou e o Facebook recebeu uma multa de 5 bilhões de dólares (18,7 bilhões de reais) por ter violado as regras de privacidade de seus usuários, mas ...

“O escândalo da Cambridge Analytica agora é o escândalo do Facebook? Digo, isso não é apenas sobre uma empresa. Esta tecnologia está acontecendo inalterada e continuará acontecendo. Em certo sentindo, eu sinto que por essa tecnologia andar tão rápido, por essas pessoas não entenderem e por haver muita preocupação sobre isso, sempre haverá uma Cambridge Analytica.

(Steve Bannon, que de acordo com "The Observer", dirigiu a Cambridge Analytica.)

Ou seja, essa é a guerra a que estamos expostos se não ficarmos atentos aos direitos de posse e uso dos nossos dados: a tecnologia usando táticas de comunicação como arma poderosa. Colocando as pessoas umas contra as outras, destruindo nações, modificando destinos e manipulando psicologicamente a sociedade.

foto 6.jpg

Os usuários fornecem um fluxo constante de fotos, likes e outros dados úteis para empresas como o Facebook e Google usarem isso para mapear relacionamentos, medir respostas emocionais e sim, direcionar anúncios, pois ao conseguir prever o comportamento dos usuários, se torna mais fácil manipulá-los.

E você? Leu os termos de privacidade quando usou aquele aplicativo que faz efeito na foto para mostrar como você vai ficar mais velho? Se resposta é não, assista ao trailer:

TRAILER

 Fonte: O Globo / Netflix / Youtube. Fotos Reprodução: Google

Milena.jpg

Milena Baracat

Coluna Entretenimento

Formada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Atualmente presta assessoria ao Site Raquel Baracat.

Decor: um giro pela casa de Kris Jenner - Coluna Entretenimento por Milena Baracat

Quem olha as fotos da casa de Kris Jenner na revista AD, nem imagina o perrengue financeiro que ela enfrentou após seu divórcio com o advogado Robert Kardashian, em 1991.

foto 1.jpg

"Eu não tinha nada. Um dia, eu fui ao mercado e meu cartão de crédito não passou. Eu não podia nem comprar um tomate'", lembrou em entrevista ao programa OBJECTified, do canal Fox News.

Hoje, ela é a matriarca de uma das famílias mais ricas da TV. Apresentadora, socialite, produtora americana e empresária de suas filhas Kourtney Kardashian, Kim Kardashian, Khloé Kardashian, Kendall Jenner e Kylie Jenner ... Tudo que toca vira ouro.

A casa da momager, como se auto intitula, em Hidden Hills, taí pra mostrar que os desafios financeiros que enfrentou, já fazem parte de um passado bem distante.

foto 2.jpg
FOTO 3.jpg

Cadeira OSCAR NIEMEYER!

FOTO 4.jpg

Quadro do artista pop japonês Yoshitomo Nara.

foto 5.jpg
foto 6.jpg

Bar em mármore.

foto 7.jpg
foto 8.jpg
foto 9.jpg
foto 10.jpg
foto 11.jpg

Não, não é uma loja. É um closet com dezenas de Hermés e Chanel. Detalhe para a cadeira Le Corbusier.

foto 12.jpg
foto 13.jpg
foto 14.jpg

Banco de madeira repleto de revistas com a família Kardashian.

foto 15.jpg
foto 16.jpg
foto 17.jpg

Fonte: Revista AD (Architectural Digest).

Fotos Reprodução.

Milena.jpg

Milena Baracat

Coluna Entretenimento

Formada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Atualmente presta assessoria ao Site Raquel Baracat.

 

O platinado de Marina Ruy Barbosa - Coluna Entretenimento por Milena Baracat

O lindo cabelo ruivo de Marina Ruy Barbosa sempre foi sua marca registrada, mas nessa semana ela apareceu loira platinada, em uma foto publicada por ela, em seu Instagram.

FOTO 1.jpg

A assessoria de imprensa da atriz se limitou a dizer que a mudança radical faz parte de um novo projeto. “Marina fez uma mudança de visual para um trabalho”, informou. Nas redes sociais, Ruy Barbosa celebrou novo visual: “Finalmente loira!”, exclamou.

foto 2.jpg

Apesar da enxurrada de elogios, tem muita gente acreditando que esse cabelo pode ser uma peruca.

O cabelo da estrela tem assinatura do famoso beauty artist Henrique Martins, o mesmo profissional que caprichou no visual da atriz Bruna Marquezine para ao The Diamond Ball, baile de gala da estrela pop Rihanna, em Nova York, nos Estados Unidos, em setembro de 2018. No caso de Marquezine, tudo não passou de peruca.

Mesmo sem confirmar, as evidências para o novo cabelo de Marina são gritantes e, claro! que a galera da internet também não perdeu tempo e fez vários memes com as mudança da atriz.

FOTO 3.png


Bom, se é peruca ou não, eu não sei, mas que a bicha fica bonita de qualquer jeito, ahhh isso fica. E como tudo que Marina faz vira tendência, aí vão algumas dicas de quais cuidados devem ser tomados ao aderir ao blonde.

FOTO 4.png

O platinado total é arriscado, pois envolve danos a estrutura do fio. Há uma fragilização geral dos fios que ocorre devido ao super clareamento, a degradação da melanina e a perda considerável de massa.

Ao ser feito no cabelo todo é importante seguir um tratamento intensivo posteriormente para repor esses nutrientes através de hidratações profundas com produtos de ótima qualidade, que devem ser feitas no salão, mas seu cabeleireiro provavelmente recomendará alguns produtos para o home care, como: gloss, termoativados instantâneos, reparadores de pontas com vitamina E, filtro solar e leave-ins.

É necessário retoque de raiz (caso faça desde a raiz) frequentemente, além do corte das pontas de dois em dois meses para acabar com o ressecamento e pontas duplas, causados pelo excesso de química.

Em casos de cabelos muito escuros, o mais indicado é adotar o visual aos poucos, para assim reduzir um pouco os danos.

Enfim, não adianta só descolorir as mechas e nunca mais voltar ao salão. Quem adota o visual platinado tem que estar consciente de que ele envolve uma série de cuidados profissionais. Levando isso em conta, e desde que esteja com os fios saudáveis, qualquer um pode adotar o visual.

Fonte: ESTADÃO

Fotos Reprodução: Google / Instagram

Milena.jpg

Milena Baracat

Coluna Entretenimento

Formada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Atualmente presta assessoria ao Site Raquel Baracat.

Forever 21 contrata consultores de reestruturação para evitar falência - Coluna Entretenimento por Milena Baracat

Depois de atingir marcas como Victoria’s Secret, Abercrombie & Fitch, Gap, Guess, Macy’s, Michael Kors, Diesel, Aéropostale e American Apparel, a crise no varejo norte-americano alcançou a Forever 21.

foto 1.jpg

Vendendo tops a US$ 5 e vestidos a US$ 20, a gigante do varejo consegue reduzir seus preços com investimentos em grandes lotes de peças, mas boa parte dos itens tem ficado encalhado, gerando perdas de produtos.

foto 2.jpg

Com a redução da receita da marca, o fundador da rede, Do Won Chang, começou a liquidar seu patrimônio e recorrer a empréstimos. Em fevereiro, o sul-coreano vendeu sua sede em Los Angeles por US$ 166 milhões, mas a quantia não foi suficiente para cobrir os prejuízos de sua companhia. Em abril, a rede anunciou que deixaria o mercado chinês ainda em 2019 e, na Inglaterra, de cem lojas, atualmente são apenas três. No Brasil não se tem notícia, uns até dizem que a liquidação está fora do comum. Seria para liquidar inventário?

foto 3.png

Segundo uma matéria recente do Wall Street Journal, a Forever 21 contratou consultores para reestruturar as operações da empresa e conseguir um financiamento para reabastecer seus estoques.

foto 4.jpg

Se o empresário não conseguir quitar seus débitos, bem como comprar novas mercadorias, a rede pode fechar em breve.

foto 5.jpg

SURGIMENTO DA MARCA

Com pouquíssimo dinheiro, o sul-coreano Do Won Chang chegou em Los Angeles buscando o "sonho americano". Seu plano era abrir um café, mas, depois de três anos, mudou de ideia.

"Me dei conta de que as pessoas que dirigiam os melhores carros, trabalhavam na indústria de roupas", disse ele ao jornal Los Angeles Times.

Com US$ 11 mil juntados na poupança, Do Won e sua mulher, Jin Sook Chang, compraram uma loja de roupas que estava à venda perto do apartamento de um quarto em que moravam.

O negócio consistia em comprar roupas diretamente dos fabricantes coreanos locais a preços muito baixos e vendê-las também a preços irrisórios.

No primeiro ano, as vendas chegaram a US$ 700 mil, possibilitando a abertura de novas lojas. O empresário começou a abrir uma loja a cada seis meses e trocou o nome da marca de Fashion 21 para Forever 21, que se transformou no colosso de fast fashion, com uma receita de US$ 4,4 bilhões, proveniente de 790 estabelecimentos em 48 países, proporcionando a Do e Jin, uma fortuna estimada em US$ 3 bilhões e a 222ª posição no ranking dos 400 mais ricos dos Estados Unidos pela revista FORBES.

foto 6.jpg

(Foto: A Forever 21 nasceu em 1984 com o nome "Fashion 21")

 

Fonte: Los Angeles Business Journal / Los Angeles Times / Wall Street Journal / Valor Econômico / Exame.

Foto Reprodução: Google / Metrópoles / Forbes.

Milena.jpg

Milena Baracat

Coluna Entretenimento

Formada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Atualmente presta assessoria ao Site Raquel Baracat.