Comece a investir, antes que seja tarde demais - Coluna investimentos por Rodrigo Teixeira Mendes

Começar a investir é um passo muito importante caso você queira deseja de fato mudar a sua vida. Grande parte das pessoas pensam que é necessário grandes quantias para acessar ao mercado financeiro.  Na verdade é SIM e NÃO, pois você pode começar a investir com pouco dinheiro e também com muito dinheiro.

Hoje, por exemplo é possível começar a investir no Tesouro Direto com cerca de R$ 30,00, mas não adianta esperar que esse valor se torne um sonho se não houver planejamento e se criar uma rotina de poupar, porque isso não seria efetivo. 

O importante é manter sempre uma frequência nos investimentos.

Além disso, o mercado financeiro oferece ativos voltados para todos os públicos, desde iniciante até investidores com grande experiência, portanto, é o momento de deixar para o depois o que se pode fazer agora, ou seja, tirar esse sonho do papel.

Uma das primeiras dicas para se começar a investir é: quanto mais cedo iniciar, maior será o patrimônio no futuro. 

Ocorre que não há expectativas tão positivas em relação ao Brasil,  então, este pode ser o momento ideal para fazer o seu patrimônio crescer. De um ovo é possível fazer Omelete.

Por Que Você Deve Investir o Seu Dinheiro?

Binho 2.jpg

Todos nós sonhamos em estar bem, não passar nenhum tipo de dificuldade, não se privar de certas vontades. Felizmente ou infelizmente, em grande maioria essas vontades necessitam de dinheiro para serem realizadas, por exemplo, comprar um imóvel, fazer uma viagem de férias, trocar o smartphone e até mesmo para se aposentar (se depender do INSS - vela e cruz!).

No entanto, economizar e apenas guardar não costumam ser boas alternativas, pois a inflação é uma das suas maiores inimigas (mesmo com tempo de taxas baixas). A inflação faz com que o seu dinheiro perca valor ou poder de compra com o tempo. Por isso, os R$ 100,00 de hoje compram menos que os mesmos R$ 100,00 compravam 10 anos atrás. Assim, a tendência é de que leve mais tempo para concretizar os seus tão sonhados objetivos. Os investimentos pode ser vistos como o que faltava para fazer com que o patrimônio cresça de verdade e assim sendo, pode obter rendimentos sobre o montante aplicado.  

Sempre tenha em mente que com o ativo apropriado, é possível ter ganhos reais, isto é, ter retornos acima da inflação, somente assim, será possível atingir os seus objetivos em menos tempo do que ao juntar por conta própria, além disso, te permitirá formar um patrimônio sólido no médio e longo prazo. 

Então, arregaça as mangas e comece a planejar os seus investimentos...

Te ajuda se...

 

1. Estabeleça os seus objetivos.

2. Determine a quantia a ser investida.

3. Conheça os tipos de investimentos.

4. Conheça o seu perfil de investidor.

5. Procure uma instituição financeira.

6. Abra a sua conta.

7. Escolha os seus investimentos.

Tem dúvidas, estou a sua disposição!

IMG_5398 (1).jpg

Rodrigo teixeira Mendes

Coluna Investimentos

Especialista em Finanças Corporativas pela UNICAMP, Especialista em Administração de Negócios pelo MACKENZIE, possui graduação em Direito pela UNIP (2002). Participante do Grupo de Jovens Empreendedores da ACIC - Campinas-SP, Colunista do Site Raquel Baracat sobre Investimentos, criador do Blog No Ponto, Palestrante e proprietário e administrador da Idees Treinamentos e Serviços Administrativos com sólida experiência na área de financeira (mercado de capitais e afins), comercial e relacionamento com clientes com atuação em empresas de variados porte e destaque no mercado há mais de 15 anos sempre buscando se destacar pela Liderança, Habilidade de Negociação e Visão Estratégica.

 

Você também ama chipa? - Coluna Gastronomia por Chef Alê Lembo

Chipa, biscoitão de queijo, cuñapé, chipá, pandeyuca, nas regiões brasileiras ou ao redor da América do Sul, não importa o nome dessa maravilha crocante em formato de ferradura. Aqui em casa ela é um super sucesso e meu filho sempre pede para levar de lanche na escola.

Screenshot_20191017-092019_2.png

Muito tradicional no Mato Grosso do Sul, a chipa ganhou variações da receita pelo Brasil, que muitas vezes pode parecer semelhante ao pão de queijo, mas tem as suas peculiaridades.

Conta-se que a chipa é uma invenção das missões jesuítas, juntando tradições indígenas a europeias. A tapioca que é um ingrediente nativo foi misturada a ovos, leite e queijo e manteiga, que foram introduções europeias trazidas pelos padres. A chipa teria surgido no Brasil na década de 1860, trazida por imigrantes paraguaios que fugiam da guerra e procuravam abrigo principalmente no Mato Grosso do Sul. 

Há quem defenda que o biscoito de queijo em formato de meia lua tem origem na celebração da sexta-feira Santa, quando, devido ao resguardo religioso, as mulheres preparavam uma grande quantidade de Chipa na véspera para ser consumida no dia seguinte.

Independentemente da origem, o fato é que ela é muito amada e prática para ser feita em casa, seguindo o passo a passo da minha receita de hoje. E é claro que ela tem um toque funcional né? Acrescentei semente de chia, que é um super alimento, rica em antioxidantes, cálcio, fibras, proteínas, ômega 3 e ômega 6.

Lembrando que essa receita deliciosa também é sem gluten e sem lactose. O resultado? Uma chipa crocante por fora e macia por dentro!!!

Screenshot_20191017-092028_2.png


Ingredientes:

2 ovos

2 colheres de sopa de requeijão ou cream cheese sem lactose

100g de queijo minas padrão sem lactose ralado

1/2 xícara de azeite

2 colheres de sopa de semente de chia

2 xícaras de polvilho doce

1 xícara de polvilho azedo

1 e 1/2 colher de café de sal

1/3 de xícara de água morna ou leite sem lactose



Modo de preparo: Misture os líquidos e vá acrescentando os polvilhos. Coloque a mão na massa e amasse até desgrudar das mãos (se necessário acrescente mais polvilho azedo). Modele em formato de ferradura e leve para assar em forno pré-aquecido por 30 minutos.


Se quiser congelar, após modelar acomode em uma forma retangular e leve ao freezer por pelo menos 30 minutos. Após congelado, retire da assadeira, coloque em um saco hermético e guarde novamente, por até 3 meses.

foto+chef+Ale.jpg

Alê Lembo

Coluna Gastronomia

Alessandra Lembo Nogueira, a chef Alê, é cozinheira profissional e especialista em alta gastronomia pelo IGA Campinas, com curso de Cuisine pelo Le Cordon Bleu Paris. Trabalha como personal chef e é idealizadora e fundadora da marca Fit Me Saudável e Funcional, uma empresa especializada em produtos Fit, Low Carb e Veganos, sem glúten, sem lactose, livres de açúcar refinado e gordura trans.  Atua como chef consultora e com desenvolvimento de cardápios especializados e personalizados, ministra workshops em diversos locais da cidade de Campinas e região.

 

 

 

 

The Morning Show: nova série com Jennifer Aniston e Reese Witherspoon - Coluna Entretenimento por Milena Baracat

A nova série “The Morning Show”, será o primeiro papel recorrente de Jennifer Aniston na TV desde o término de Friends em 2004.

FOTO 1.jpg

O novo drama do streaming Apple TV +, que estreia dia 1° de novembro, é baseado no livro “Top of the Morning: Inside the Cutthroat World of Morning TV”, de Brian Stelter, que explora os bastidores de programas jornalísticos matinais americanos, como Good Morning America e The Today Show.

FOTO 2.jpg

No elenco, o trio protagonista terá Jennifer Aniston, Reese Witherspoon e Steve Carrell.

Gugu Mbatha-Raw, Billy Crudup, Néstor Carbonell e Mark Duplass se juntam ao trio anunciados em caráter regular na série.

FOTO 3.png

Na trama, Reese Witherspoon interpreta uma novata apresentadora e potencialmente rival profissional da apresentadora de longa data do jornal, interpretada por Jennifer Aniston, que por sua vez, está lidando, não só com a chegada de uma nova apresentadora, mas também com as consequências da demissão de seu coapresentador (Steve Carrell).

FOTO 4.png

A série é roteirizada por Jay Carson (‘House of Cards‘), que assume o posto de showrunner e também produtor executivo ao lado de Witherspoon. Brian Stelter, correspondente da emissora CNN, será o consultor.

A Apple TV + abraçou a ideia e foi em frente: deu ao programa um pedido de duas temporadas, cada uma com 10 episódios.

Segue o trailer:

PODEROSAS

Segundo o Hollywood Reporter, Aniston e Reese Witherspoon receberão US$ 2 milhões cada uma por episódio (terminarão a primeira temporada com US$ 20 milhões a mais na conta bancária). Já Steve Carell receberá em torno de US$ 600 mil por episódio.

foto 5.jpeg



Fonte: Apple TV +, Hollywood Reporter, Entertainment Weekly, Youtube, Cine Pop.

Fotos Reprodução: Google

Milena.jpg

Milena Baracat

Coluna Entretenimento

Formada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Atualmente presta assessoria ao Site Raquel Baracat.



Dicas de séries por Raquel Baracat - Batwoman (CW)

Minha irmã me falou sobre esta série e assisti o primeiro episódio e me convenceu a continuar vendo, bem feito, sem enrolação, vamos ver se continua nesta linha!

Release:

Kate Kane, uma jovem lésbica, decide utilizar suas altas habilidades de combate para luta contra o crime em Gotham City. Armada apenas com sua paixão por justiça e falando sempre o que pensa, Kate ainda precisa superar seus próprios demônios antes de se tornar um símbolo de esperança para os cidadãos de Gotham.

Fonte: http://www.adorocinema.com/series/serie-23851/

MV5BNTFlYjVlZmEtODhhMS00MjA4LWI1MjEtNGJkMWQ1YWZiY2QzXkEyXkFqcGdeQXVyNDQ0MTYzMDA@._V1_UY268_CR9,0,182,268_AL_.jpg

Tipos de açúcar - Coluna Nutrição por Thalyta Morandi nutricionista

Tipos de Açúcar

thalyta.jpg

 

O açúcar é um importante componente da nossa dieta e, dependendo do tipo utilizado, pode conter alguns micronutrientes. Embora deva ser consumido com moderação, o açúcar não precisa ser excluído completamente da alimentação. É importante compreender as principais diferenças entre os diferentes tipos de açúcares disponíveis no mercado para poder fazer a escolha mais adequada, evitando o consumo de apenas “calorias vazias”. As matérias-primas mais empregadas para produção industrial de açúcar são a cana de açúcar e a beterraba.

O açúcar mais utilizado pela população brasileira ainda é o refinado, contudo têm sido observados sinais que evidenciam mudanças nos hábitos alimentares na direção de maior demanda por produtos orgânicos, incluindo o açúcar.

Atualmente, o consumo de açúcares simples extrapola a recomendação nutricional (até 10% de toda energia ingerida ao dia) em todas as regiões geográficas (urbana e rural) e em todas as classes sociais. Em muitos casos a contribuição energética do açúcar chega próximo de 15%, ou seja, supera em 50% o limite recomendado. vale ressaltar que o consumo excessivo de açúcar está relacionado com o aumento de risco para o desenvolvimento da obesidade e de outras doenças crônicas não transmissíveis como as cardiovasculares, além de cáries dentárias.

A seguir um breve resumo sobre cada tipo de açúcar para que você possa fazer a sua escolha! Adiantamos que em termos calóricos não há diferenças significativas entre os diferentes tipos de açúcar.

Açúcar Mascavo

É um açúcar bruto, escuro e úmido. Ele é extraído depois do cozimento do caldo de cana. Como não passa pelo processo de refinamento, ele conserva cálcio, ferro, magnésio, potássio e outros sais minerais. Possui gosto parecido com caldo de cana. Comparativamente, o açúcar mascavo difere do açúcar de mesa (refinado), principalmente, pela sua coloração escura, pelo sabor característico e pelo maior conteúdo de sais minerais.

Açúcar Demerara

É retirado diretamente do melado de cana. Possui coloração mais clara que o açúcar mascavo e cristais úmidos ou transparentes. Não sofre lavagens ou processos de purificação e não contêm aditivos químicos. Semelhante ao açúcar mascavo apresenta maiores quantidades de sais minerais que o açúcar refinado.

Açúcar Cristal

Apresenta coloração esbranquiçada com cristais grandes e transparentes. Durante sua produção, o caldo de cana passa por processos de purificação, evaporação, cristalização, centrifugação e secagem. A partir do açúcar cristal são produzidos o açúcar refinado e o de confeiteiro. Embora seja um pouco menos processado que o refinado e o de confeiteiro, este açúcar não apresenta vantagens em relação ao teor de sais minerais.

Açúcar refinado

É obtido a partir do açúcar cristal. O processo de refinação do açúcar tem início com a dissolução do açúcar cristal, passando em seguida por etapas de clarificação e filtração. O processo de refinamento promove a remoção de vitaminas e minerais, restando apenas sacarose.

 

Açúcar orgânico

 Tem as mesmas calorias do açúcar comum, mas preserva uma pequena parte dos nutrientes presentes na cana de açúcar. A diferença principal é que durante a produção do açúcar orgânico não são utilizados ingredientes artificiais, adubos, fertilizantes químicos ou agrotóxicos em nenhuma etapa. Ele também se diferencia por não ser refinado, tendo um formato mais grosso e mais escuro, além de ter um preço um pouco mais caro.

Açúcar de coco

É obtido a partir da seiva do coqueiro, não sendo extraído do fruto coco. Ele é um alimento minimamente processado, não contendo conservantes e nem passando por processos de refinamento, como acontece com o açúcar comum. Ele tem um índice glicêmico mais baixo que o açúcar refinado, ajudando a não alterar muito a glicemia.

Além disso, ele contém minerais como ferro, zinco, potássio e magnésio, e vitaminas do complexo B. É importante lembrar que por ser um carboidrato simples, todo tipo de açúcar deve ser evitado em casos de diabetes, além de dever ser consumido apenas em pequenas quantidades para manter a saúde e o peso equilibrados.

Na minha prática clínica indico o açúcar demerara, o mascavo e o açúcar de coco, para os pacientes preparem receitas, pelo fato de os mesmos manterem suas vitaminas e minerais e não passarem pelo processo de refinação. Mas sempre com moderação.

Thalyta.png

Thalyta Morandi Ridolfi de Carvalho

Coluna Nutrição

Nutricionista - CRN: 22.369  Mestre em Clínica Médica - FCM - UNICAMP 

thalyta@allnuttry.com.br Telefone: (19) 33876666 instagram: @nutricionistathalytamorandi