Transforme sua salada - Coluna Gastronomia por Chef Alê Lembo

Transforme a sua salada

salada.jpeg

 

Com o calor tomando conta dos nossos dias, a proximidade do verão e as férias de fim ano, a busca por alimentos mais frescos e leves aumenta consideravelmente.

E a salada, que muitas vezes ficou esquecida no inverno, volta como entrada ou um belo prato principal. O consumo diário de saladas faz com que o corpo se revista de altas doses de vitaminas, sais minerais e fibras, o que auxilia no bom funcionamento do organismo, além de proporcionar excelente hidratação, pois as folhas possuem alto teor de água.

Fresca e repleta de nutrientes, a salada fica ainda mais saborosa acompanhada de um molho. Os molhos para salada são quase como portais mágicos que transformam o mix de folhas e ingredientes frescos (nem sempre são atrativos para algumas pessoas) em pratos deliciosos.

Há algum tempo comentei que os molhos industrializados podem ser grandes vilões, transformando o prato de salada em uma bomba de sódio e gorduras. Mas você não precisa limitar o tempero ao azeite com vinagre ou limão, certo?

Transforme a sua salada.jpg

Existem diversas opções de molhos saudáveis, funcionais e deliciosos para tornar a sua salada mais atraente e saborosa. Porque a alface com tomate, pode ser sim, muita saborosa!

Hoje trago seis receitas MARAVILHOSAS de molhos que irão transformar sua salada básica em um prato repleto de sabor e benefícios para o seu organismo: Iogurte com Zaatar (com uma textura incrível); Tahine (irá te conquistar), Maracujá com nibs de cacau (repleto de antioxidantes); Mostarda com néctar de coco (a versão vegana do mostarda e mel); Frutas vermelhas (agridoce incrível) e Creme de castanhas (sabe o molho da salada Caesar? É ele, na versão vegana).

Mas, ao invés de divulgar as receitas aqui na coluna, te convido a acompanhar o passo a passo no meu canal do YouTube: Chef Alê Lembo (https://www.youtube.com/chefalelembo). 

Além dos molhos para saladas, ensino inúmeras receitas deliciosas e práticas, fundamentadas na Gastronomia Funcional, salgadas e doces.

Tudo sem glúten, sem lactose e isento de açúcar refinado, mas com muito sabor. Venha se encantar com a alimentação saudável e se inspirar a adotar um estilo de vida com receitas funcionais, low carb e veganas deliciosamente surpreendentes!

Aproveita para se inscrever no canal e não se esqueça de ativar as notificações!

https://www.youtube.com/chefalelembo

Link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=zhOnIJkiPY8&t=2s

 

foto+chef+Ale.jpg

 Alê Lembo

Coluna Gastronomia

Alessandra Lembo Nogueira, a chef Alê, é cozinheira profissional e especialista em alta gastronomia pelo IGA Campinas, com curso de Cuisine pelo Le Cordon Bleu Paris. Trabalha como personal chef e é idealizadora e fundadora da marca Fit Me Saudável e Funcional, uma empresa especializada em produtos Fit, Low Carb e Veganos, sem glúten, sem lactose, livres de açúcar refinado e gordura trans.  Atua como chef consultora e com desenvolvimento de cardápios especializados e personalizados, ministra workshops em diversos locais da cidade de Campinas e região.

 

Receita Molho Pesto Funcional - Coluna Gastronomia por Chef Alê Lembo

MOLHO PESTO FUNCIONAL

De uns tempos pra cá, parece que o molho pesto se tornou o novo queridinho, é versátil, fácil de fazer e agrada os paladares mais variados. O seu nome tem origem no verbo italiano "pestare", que significa macerar, e é um preparo fácil, prático e muito saboroso.

 A receita tradicional nasceu no norte da Itália, e conquistou mesas dos quatro cantos do mundo. Aqui no Brasil o molho pesto é a pedida certa para acompanhar massas, carnes, peixes, torradas, saladas, canapés ou dar um toque especial aos sanduiches.

O primeiro registro do molho que se tem notícia vem da “Cuciniera Genovese”, um dos escritos dos irmãos Ratto, no ano de 1863. Feito tradicionalmente de azeite extravirgem, manjericão, pinoli, queijos pecorino e parmesão, sal e alho, o molho pesto tem origem na cidade de Gênova. Devido ao micro clima particular e o terreno ideal, a região possui uma incrível variedade de ervas, e é lá que se encontra o manjericão mais aromático e saboroso do mundo, com perfume e gosto particularmente equilibrados. Não existe uma família ligure, que não tenha um vasinho com uma planta de manjericão na varanda de casa.

A cidade italiana tem tanto orgulho do seu pesto que todas as famílias possuem uma receita própria. No entanto, doses generosas de azeite extravirgem, manjericão fresco e um pilão para moer tudo são itens obrigatórios em qualquer preparação. Há uma explicação para o uso do pilão em receitas tradicionais: o objeto, com o movimento rotatório das mãos, faz com as folhas do manjericão se rasguem e acentuem o seu sabor.

E assim como os italianos, e boa descendente que sou, tenho a minha receita própria, voltada à gastronomia funcional, que fica tão deliciosa quanto a original e traz inúmeros benefícios para o seu organismo. E já que nem todos têm um pilão de mármore em casa, ou mesmo tempo para macerar o molho, eu aposto na praticidade do liquidificador e no preparo correto, seguindo a receita à risca, as folhas de manjericão não irão oxidar.

Essa versão funcional do molho pesto é vegana, mas você pode tranquilamente substituir a levedura nutricional pelo queijo parmesão ou grana padano, assim como o pistache pode ser substituído pelo pinoli ou nozes. Depois de pronto e coberto com um pouco mais de azeite, o pesto pode ser mantido em geladeira por diversos dias.

 

MOLHO PESTO FUNCIONAL

 

02 xícaras de folhas de manjericão fresco higienizado

1 e 1/4 de xícara de azeite extravirgem

02 dentes de alho sem o miolo

02 colheres de sopa de semente de abóbora verde

1/4 de xícara de pistaches 

02 colheres de sopa de levedura nutricional 

01 colher de sobremesa de semente de chia 

Sal rosa do Himalaia, pimenta do reino e cúrcuma a gosto

 Em um liquidificador coloque o azeite, os dentes de alho e os demais ingredientes (exceto as folhas de manjericão e a chia) e bata até misturar. Coloque as folhas de manjericão e as sementes de chia, vá batendo levemente até virar um molho homogêneo.

 Gostou da receita? Além das receitas anteriores aqui no Site Raquel Baracat, eu te convido a acompanhar o meu canal do Youtube: chef Alê Lembo. Tenho duas temporadas dedicadas à gastronomia funcional, com receitas salgadas e doces. Tudo sem glúten, sem lactose e isento de açúcar refinado, mas com muito sabor. Venha se encantar com a alimentação saudável e se inspirar à  adotar um estilo de vida com receitas funcionais, low carb e veganas deliciosamente surpreendentes!

Aproveita para se inscrever no canal e não se esqueça de ativar as notificações!

https://www.youtube.com/chefalelembo

foto+chef+Ale.jpg

Alê Lembo

Coluna Gastronomia

Alessandra Lembo Nogueira, a chef Alê, é cozinheira profissional e especialista em alta gastronomia pelo IGA Campinas, com curso de Cuisine pelo Le Cordon Bleu Paris. Trabalha como personal chef e é idealizadora e fundadora da marca Fit Me Saudável e Funcional, uma empresa especializada em produtos Fit, Low Carb e Veganos, sem glúten, sem lactose, livres de açúcar refinado e gordura trans.  Atua como chef consultora e com desenvolvimento de cardápios especializados e personalizados, ministra workshops em diversos locais da cidade de Campinas e região.

Brownie Funcional - Coluna Gastronomia por Chef Alê Lembo



Será que você está entre os milhões de brasileiros que amam brownie? Eu estou e gosto dele com a casquinha crocante e o recheio cremoso. Alguns preferem degustá-lo acompanhado de uma bola de sorvete e outros com uma deliciosa calda de chocolate. Ele pode ser consumido em qualquer horário do dia, no café da manhã, sobremesa e lanche da tarde. O fato é que ele é um dos doces mais queridinhos dos brasileiros e merece esse título!

Brownie.jpg

Há muitas teorias a respeito da origem desse “bolinho que deu errado” e a lenda mais famosa conta que uma dona de casa estava fazendo um bolo de chocolate e se esqueceu do fermento em pó. Ela assou o bolo e quando viu que ele não havia crescido, optou por servir da mesma forma. O bolo fez muito sucesso e a receita se espalhou por toda parte.

A versão romântica da origem do brownie conta que  um confeiteiro  estava tão apaixonado, pensando em sua amada, que acabou se esquecendo de colocar o fermento no bolo de chocolate, o que deixou a massa mais escura e baixinha. Como ele não queria perder o emprego, cortou a massa em quadrados pequenos e serviu, dizendo que havia preparado alguns “brownies”. Sucesso absoluto, não?

Farinha, manteiga, chocolate, açúcar e ovos são os ingredientes tradicionais da receita de brownie, há quem goste de acrescentar nozes e outras castanhas. Mas, por aqui o papo é Gastronomia Funcional e alimentação saudável, por isso, a receita de hoje é um DELICIOSO Brownie funcional, sem glúten, sem lactose, com açúcar de coco e super prático. 

Ao invés de divulgar a receita aqui na coluna, te convido a acompanhar o passo a passo no meu canal do YouTube: Chef Alê Lembo (https://www.youtube.com/chefalelembo).  


Além do Brownie Funcional, ensino inúmeras receitas deliciosas e práticas, fundamentadas na Gastronomia Funcional. Tudo sem glúten, sem lactose e isento de açúcar refinado, mas com muito sabor. Venha se encantar com a alimentação saudável e se inspirar a adotar um estilo de vida com receitas funcionais, low carb e veganas deliciosamente surpreendentes!

Aproveita para se inscrever no canal e não se esqueça de ativar as notificações!

https://www.youtube.com/chefalelembo

foto+chef+Ale.jpg

Alê Lembo

Coluna Gastronomia

Alessandra Lembo Nogueira, a chef Alê, é cozinheira profissional e especialista em alta gastronomia pelo IGA Campinas, com curso de Cuisine pelo Le Cordon Bleu Paris. Trabalha como personal chef e é idealizadora e fundadora da marca Fit Me Saudável e Funcional, uma empresa especializada em produtos Fit, Low Carb e Veganos, sem glúten, sem lactose, livres de açúcar refinado e gordura trans.  Atua como chef consultora e com desenvolvimento de cardápios especializados e personalizados, ministra workshops em diversos locais da cidade de Campinas e região.

 

Tem sorteio no Instagram do Site Raquel Baracat, confiram os 14 presentes!

No dia 02 de agosto vai acontecer um sorteio no Instagram @siteraquelbaracat e serão sorteados 14 presentes de anunciantes, parceiros e colunistas do site.

Para participar basta entrar em @siteraquelbaracat , seguir as regras e torcer para ganhar!



O inverno pede sopa! Coluna Gastronomia por Chef Alê Lembo

O inverno chegou e com ele as noites mais frias. Nessa época do ano geralmente o nosso apetite aumenta proporcionalmente à preguiça de praticar atividades físicas né? Sem contar que as comidas mais apetitosas, e que ajudam esquentar o nosso corpo (fondue, sopas, massas, pizzas, lasanha, chocolate quente), por vezes são as mais calóricas!

sopa.jpg

 Não se sinta culpado, afinal, é uma tendência natural buscar se aquecer e se alimentar bem. Porém, você pode optar por receitas mais saudáveis e com ingredientes benéficos ao seu organismo. Que tal uma sopa anti-inflamatória?

Mas, antes da receita, quero trazer um pouco da história da sopa. Você conhece?

 Ela se inicia bem antes do que podemos imaginar. Pesquisadores dizem que a sopa é o alimento mais antigo do mundo, surgindo mesmo antes do fogo. As primeiras eram frias, consistiam em carne e legumes triturados, misturados à água. Quando o homem descobriu o fogo e o processo de cozimento, as sopas foram ganhando espaço no cardápio da humanidade, tendo diferentes registros de receitas por todo mundo.

 Durante a Idade Média, as sopas, de fato, ganham notoriedade, não só nas abadias e mosteiros, como nas casas. Foi o momento em que a medicina reconheceu as suas virtudes terapêuticas e passou a prescrevê-la como remédio, sendo o caldo de galinha o mais indicado. Podemos dizer que essa crença permanece viva até os dias atuais, não é mesmo? Quem nunca recebeu um prato de caldo de galinha quando estava doente?

 Nas famílias mais humildes, ainda na idade média, a sopa era, de longe, o alimento complementar mais importante. O caldo era quase sempre temperado com cebolas e dentes de alho, e aromatizado com  diversas ervas. Quando possível, recebia um pedaço de carne, em geral de porco.

 Foi também, nessa época, que as sopas começaram a aparecer no repertório culinário da nobreza europeia, com caldos fartos em carnes e condimentados com muitas especiarias. Nas mãos dos mais célebres chefs franceses, as receitas se enriquecem e, no século 19, por toda a Europa, as sopas passam a abrir o menu dos jantares dos restaurantes mais renomados.

 É indiscutível que a sopa é um alimento que atravessou séculos e civilizações, mantendo-se nos nossos dias com uma enorme importância social e nutricional. E habitualmente ela traz uma diversidade de alimentos fundamentais ao funcionamento do nosso organismo, com elevado teor de vitaminas, minerais, antioxidantes, fibras e água. E pela presença de fibras somadas à temperatura a que geralmente é consumida, a sopa traz saciedade, com consequente regulação do apetite. Não resta a menor dúvida de que a sopa é, disparada, a melhor opção para as noites mais frias!

 Então vamos às receitas?! Sim, são três! A primeira é do caldo de legumes caseiro, que você deve criar o hábito de preparar em casa para substituir o industrializado! A segunda receita é da Sopa Creme de Abóbora anti-inflamatória, servida com sementes crocantes, a nossa terceira receita.

 Tenho certeza que as suas noites frias nunca mais serão as mesmas!

 

Caldo de Legumes:

 1 talo de salsão

1 cebola grande

1 cenoura grande

1 talo de alho poró

2 folhas de louro

3 cravos da índia em flor

3 litros de agua filtrada

 

Modo de preparo:

 Cortar a cebola, o salsão, a cenoura e o alho poro em pedaços médios, sem perfeição. Adicionar todos os ingredientes na panela, ligar o fogo baixo e cozinhar o caldo por aproximadamente 40 minutos. Desligar o fogo e se possível deixar descansar por no mínimo 30 minutos. Coar e guardar o caldo em potes de vidro ou congelado em forminhas de gelo. Ele dura três dias refrigerado e três meses congelado.

 

Sopa – Anti-inflamatória creme de Abóbora

 ½ abóbora japonesa descascada e cortada em cubos médios

2 colheres de sopa de azeite

1 dente de alho

1 cebola picada

6 xícaras de caldo de legumes caseiro ou água

1 colher de sobremesa de cúrcuma em pó

Pimenta do reino, páprica picante e sal rosa do Himalaia a gosto.

 

Em uma panela acrescente o azeite, o dente de alho inteiro e a cebola em cubos, seguido dos temperos. Doure levemente, adicione a abóbora e o caldo de legumes. Deixe cozinhar até a abóbora ficar macia. Retire do fogo e bata no liquidificador até virar um creme liso e homogêneo. Atenção! Se o seu aparelho tiver copo de plástico, espere a sopa esfriar antes de bater. Finalize com as sementes tostadas.

Sementes tostadas:

 1 xícara de sementes verdes de abóbora

1 colher de sopa de sementes de linhaça

1 colher de sopa de azeite

1 colher de café de alho em pó

1 colher de café de cebola em pó

Sal rosa da Himalaia e páprica picante a gosto. Misture tudo em um bowl, passe para uma assadeira e leve ao forno médio por aproximadamente 10 minutos (até tostar).

 

 .