Crítica de cinema por Vicente Neto - Filmes: Men in Black: International e Toy Story 4

Men In Black: International (Título em Português: “MIB: Homens de Preto – Internacional”)

MIBInter.jpg

Confesso que pelo trailer, nem assistiria. Não me atraiu pelo fato de não ter ao menos o Will Smith, mesmo sendo com o Chris Hemsworth, que acho divertido e tal. Mas acabei indo conferir... rs

 Os Homens de Preto sempre protegeram a Terra da escória do universo. Nesse novo filme, eles enfrentam a maior e mais global ameaça de todas: um espião infiltrado na organização MIB.

 É mais do mesmo. Se você assistiu a algum dos filmes, vai ver os mesmos tipos de piadas e relação aliens/humanos. Mas não é ruim, não. Se gostou dos demais, vai gostar deste. Ah! Reparem na participação do Sergio Mallandro.

 Toy Story 4

ToyStory4.jpg

Já fui mais fã em assistir as animações no cinema, mas não podia deixar de assistir a mais este capítulo da franquia Toy Story. Ainda mais depois de ler boas críticas, nas redes sociais.

 Agora morando na casa da pequena Bonnie, Woody apresenta aos amigos o novo brinquedo construído por ela: Garfinho, feito com um garfo descartável. O novo posto de brinquedo não o agrada nem um pouco, o que faz com que Garfinho queira fujir de casa.

Decidido a trazer de volta o atual brinquedo favorito de Bonnie, Woody vai atrás dele e, no caminho, reencontra Bo Peep, que agora vive em um parque de diversões.

 Acho que todos os filmes da série são igualmente bons, mas este achei ainda mais bem feito. Gostei muito. Quem for fã de animação, não perca!

Vicente.jpg

Vicente Neto

Coluna Crítica de Cinema

Engenheiro que, desde pequeno, é apaixonado por cinema. Procura assistir a todos os filmes possíveis na telona e, se deixa escapar, assiste em DVD. Costuma sempre ver o lado bom de cada filme que assiste, mesmo se este não agradar muito. Suas críticas são praticamente uma conversa entre amigos, comentando do filme que assistiu.

 

 

Crítica de cinema por Vicente Neto - Filmes: Rocketman, Berlin, I Love You e Dark Phoenix (X-Men: Fênix Negra)

Rocketman

Rocketman.jpg

Fã de Elton John, eu nunca fui. Não faz muito o meu estilo de música... mas sei da importância e talento deste artista. E, claro, não poderia deixar de assistir ao filme que conta a sua história, sendo eu, um fã de filmes biográficos.

 A história de vida e o percurso musical de Elton John (Taron Egerton), desde tempos iniciais de menino prodígio na Royal Academy of Music, até à consolidação da sua longa parceria com o compositor Bernie Taupin, responsável por alguns dos maiores sucessos da música pop do século XX.

 Já gostava do Taron, mas agora, depois desta atuação, ele subiu ainda mais em meu conceito. O filme vale muito pela atuação dele, e pra quem é fã de Elton, um prato cheio.

 Berlin, I Love You (Título em Português: “Berlim, Eu Te Amo”)

Berlin (1).jpg

Mais um da franquia, da qual, acho que só assisti um. Mas quando assisti ao trailer, me interessei em assistir, não só pela cidade de Berlim, mas por alguns atores do elenco.

 O mais recente filme do franquia ‘Cidades do Amor’ (“Paris, Je t’Aime”, “New York, I Love You” e “Rio, Eu Te Amo”), este é composto por dez histórias de romance ambientadas na capital alemã.

 Filme bonitinho e algumas histórias bem interessantes. Água com açúcar, me vale ver na TV.

 Dark Phoenix (Título em Português: “X-Men: Fênix Negra”)

X-Men-Dark-Phoenix.jpg

20 anos após o primeiro filme da saga X-Men, os filmes ficam cada vez melhores (especialmente seus efeitos visuais) e muita história ainda deve vir pela frente.

Durante uma arriscada missão de resgate no espaço, Jean Grey é atingida por uma força cósmica que a transforma no mais poderoso mutante de todos.

Enquanto tenta conter a instabilidade desse poder, e também lidar com seus próprios problemas do passado, Jean perde o controle, quebrando os laços da família X-Men e ameaçando destruir o planeta. 

Foi muito interessante para conhecer a origem da personagem Jean Grey. Imperdível para quem é fã da franquia, e é um excelente filme de ação, para quem sequer assistiu aos anteriores. Recomendo sem medo.

Vicente.jpg

Vicente Neto

Coluna Crítica de Cinema

Engenheiro que, desde pequeno, é apaixonado por cinema. Procura assistir a todos os filmes possíveis na telona e, se deixa escapar, assiste em DVD. Costuma sempre ver o lado bom de cada filme que assiste, mesmo se este não agradar muito. Suas críticas são praticamente uma conversa entre amigos, comentando do filme que assistiu.

Crítica de cinema por Vicente Neto - Filmes: Extremamente perverso, escandalosamente cruel e vil, A espiã vermelha e Atentado ao Hotel Taj Mahal

Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile (título em Português: “Extremamente Perverso, Escandalosamente Cruel e Vil”)

Extremely-Wicked-and-Shockingly-Evil-movie-poster.jpg

Desde sempre, ouvia falar no nome de Ted Bundy, como um serial killer americano, mas pouco sabia dos detalhes da sua história. Assisti recentemente, na Netflix, um documentário sobre sua vida. Quando vi que este filme seria lançado, fiquei curioso para saber como retratariam a vida dele e como Zac Efron sairia como este personagem.

 Ted Bundy (Zac Efron), matou, pelo menos, 30 mulheres em sete estados norte-americanos durante a década de 1970. O filme é contado a partir do ponto de vista de sua namorada, Liz, que não tinha conhecimento de seus crimes.

 Filme foi bastante fiel aos fatos reais, com algumas partes fictícias para dar sentido ao enredo proposto. Zac mandou bem no seu papel. Achei o filme bastante interessante!

 

Red Joan (título em Português: “A Espiã Vermelha”)

Red Joan Poster.jpg

O que me atraiu para assistir, foi a atriz principal Judi Dench. Depois, assisti ao trailer e me interessei mais.

 Em 2000, Joan Stanley (Judi Dench) vive tranquilamente a sua aposentadoria, mas a sua vida pacata é subitamente perturbada quando o MI5 a prende, acusando-a de fornecer informações à Rússia comunista.

A sua história começa em 1938, quando Joan, uma estudante de Física, em Cambridge, se apaixona pelo jovem comunista Leo Galich, e através dele, começa a entender o pouco equilíbrio entre as forças que governam o mundo. Mais tarde, durante a II Guerra Mundial, enquanto trabalhava em um centro de investigação nuclear altamente secreto, Joan percebe que esse equilíbrio pode estar em risco e tende para a destruição mundial.

Ao longo do interrogatório policial, Joan vai revivendo alguns dos momentos mais marcantes da sua vida, justificando, perante os filhos e às autoridades, os motivos que a levaram a trair o próprio país.

 Filme muito interessante, um bom enredo, mas um pouco lento também. Mas vale assistir!

 Hotel Mumbai (título em Português: “Atentado ao Hotel Taj Mahal”)

Havia visto o poster do filme e não liguei muito, pois não me recordava desse atentado de 2008. Mas quando assisti ao trailer, fiquei muito interessado em assisti-lo.

Em 2008, o grupo islâmico Lashkar-e-Taiba executou doze ataques pela Índia, concentrados principalmente na cidade de Mumbai. Os tiroteios e explosões deixaram 164 mortos e mais de 300 feridos.

Durante os ataques terroristas ao famoso Hotel Taj Mahal, o renomado chef Hemant Oberoi e o garçom Arjun (Dev Patel) arriscam suas vidas para proteger as demais vítimas.

Em meio ao caos, David (Armie Hammer) e sua esposa Zahra buscam algum meio de retornar ao quarto em que estão hospedados, já que nele está seu bebê e Sally, sua babá.

Um dos poucos filmes que me deixou ansioso e aflito por bastante tempo. Gostei bastante! E fiquei com ainda mais asco desses jihadistas hipócritas. Para quem gosta desse tipo de ‘aflição’, recomendo fortemente.

Vicente.jpg

Vicente Neto

Coluna Crítica de Cinema

Engenheiro que, desde pequeno, é apaixonado por cinema. Procura assistir a todos os filmes possíveis na telona e, se deixa escapar, assiste em DVD. Costuma sempre ver o lado bom de cada filme que assiste, mesmo se este não agradar muito. Suas críticas são praticamente uma conversa entre amigos, comentando do filme que assistiu.

Crítica de cinema por Vicente Neto - Filme: The Professor and the Madman (O Gênio e o Louco)

The Professor and the Madman (título em Português: “O Gênio e o Louco”)

Pouco sabia do que se tratava o filme. Havia visto o trailer, achado bem interessante e, como tinha Mel Gibson e Sean Penn, esperava que fosse realmente bom.

TheProfessorMadman.jpg

 O Professor James Murray (Mel Gibson) aceita o desafio de criar o dicionário Oxford, o mais abrangente de sempre, mas sabia que precisaria de muito tempo para recolher todas as definições necessárias. Através do uso de ajudas fornecidas por pessoas de todos os lugares de língua inglesa, a obra poderia só acabar em algumas décadas. Durante o processo de recolha das definições, o Professor Murray percebe que, um só homem, tinha enviado milhares de definições.

O comitê decide, então, honrar o trabalho deste homem, W.C. Minor (Sean Penn), mas acaba descobrindo que ele é um veterano da Guerra de Secessão Americana, e um assassino condenado e preso num asilo para os criminosos loucos.

 Desconhecia esta história (verídica) e achei muito boa. Gostei bastante das atuações dos atores principais e recomendo assistir.

Vicente.jpg

Vicente Neto

Coluna Crítica de Cinema

Engenheiro que, desde pequeno, é apaixonado por cinema. Procura assistir a todos os filmes possíveis na telona e, se deixa escapar, assiste em DVD. Costuma sempre ver o lado bom de cada filme que assiste, mesmo se este não agradar muito. Suas críticas são praticamente uma conversa entre amigos, comentando do filme que assistiu.