Comportamentos autodestrutivos - Coluna Psicologia por Letícia kancelkis

Comportamentos autodestrutivos - psicologia por Letícia Kancelkis

download (1).jpg
download (2).jpg

Leticia Kancelkis

Coluna Psicologia

Formada em Psicologia desde 1999, Mestre e Doutora em Psicologia Clínica de referencial Psicanalítico pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC Campinas). Autora dos livros: “O Sol Brilhará Amanhã: Anuário de uma mãe de UTI sustentada por Deus” e “Uma menina chamada Alegria”. Atua como Psicóloga Clínica, atendendo também por Skype. Contato:leticia.ka@hotmail.com

Minha melhor versão - Treinamento na Cia Athletica Campinas

Primeiro dia de treinamento do evento na Cia Athletica Campinas @ciaathleticacampinas "Minha melhor versão" obrigada pelo convite @ecodayspa, Prof Sergio Cavarsan e WCG Sports. Obrigada parceiros Marcia Mello @marciamellobr e Matheus Campos pelas belas fotos @_matheuscampos_

 Adorei o evento e aguardo o próximo. Você é convidado tbm! Basta fazer sua inscrição

Marcia Mello em parceria com profissionais da Cia Athletica com ciclo de palestras nas áreas: fitness, saúde, estética, moda/comportamento e psicologia

Vem aí o programa de treinamento "Minha Melhor Versão” da Cia Atlhetica, desenvolvido e estruturado pela equipe de Avaliação Física WCGSPORTS em parceria com o Professor Sergio Cavarsan, organizador dos treinos.

unnamed (2).jpg

 

Além da avaliação física e dos treinos, o projeto englobará um ciclo de palestras nas áreas fitness, saúde, estética, moda/comportamento e psicologia.

Esse programa é fantástico porque não é uma competição entre equipes e sim cada aluno terá seu desafio a ser alcançado individualmente, onde ele será atendido de acordo com as suas necessidades e dificuldades.

As palestras e workouts que acontecerão em grupo (no total de 5), acontecerão em sábados alternados com o intuito de motivar e integrar todos os alunos no mesmo objetivo final: SER A SUA MELHOR VERSÃO.

Dr Erico Rolavare, Eco Spa e Marcia Mello juntos para fazer acontecer.

Quem está roubando meus sonhos? Coluna Psicologia/Psicanálise por Letícia Kancelkis

Quantas vezes você desejou ardentemente alguma coisa e se viu tendo atitudes completamente “inimigas” desse desejo? Por exemplo, alguém cujo sonho é o de constituir sua própria família, mas parece afastar de si qualquer possibilidade disso acontecer. Sem poder compreender como ou porque, os pretendentes se vão ou, muitas vezes, sequer se aproximam; ou, ainda, aproximam-se somente aqueles cidadãos que “não querem nada com nada” e a sua imaginação lhe conta a mentira de que só existem homens/mulheres assim, descompromissados. Outra mentira muito fácil de ser contada a si mesmo é a de que não se tem qualquer qualidade para que possa conquistar uma pessoa ou até merecer tê-la em sua vida. Mas por que isso acontece?

leticia.jpg

Podemos partir da frase de Sócrates: “Conhece-te a ti mesmo”.  Achamos que conhecemos a nós mesmos e a afirmação do filósofo não faz qualquer sentido muitas vezes. No entanto, uma parte muito importante de nossa mente pode ser comparada a uma outra pessoa que habita em nós. Uma pessoa desconhecida, repleta de mistérios, de segredos não confiados a quem deveriam ser de direito.

Até pode parecer que estamos falando sobre dupla personalidade, mas não. Falamos aqui sobre uma instância psíquica chamada inconsciente, que faz parte de todos e que nos prega as piores peças no decorrer da vida, a menos que seja alvo de uma intervenção psicológica. Por que esse pedaço de nós é tão poderoso? Ora, bem sabemos que apenas conseguimos combater o inimigo se o conhecermos... Caso contrário, ele nos domina, oprime, subjuga cruelmente. O inconsciente é um verdadeiro caos, incoerente por excelência em suas ideias. Ele “entende” que é só repetindo conflitos internos que ele conseguirá resolvê-los, ou seja, tendemos fortemente a reviver constantemente angústias do passado, em uma verdadeira escravidão nebulosa. 

E como sair desse ciclo de autoboicote? A única alternativa é conhecer o inimigo, compreendendo que a parte consciente do próprio psiquismo pode estar dizendo: “Sim! Eu desejo ardentemente que isto se realize em minha vida!”, mas o poderoso inconsciente, ao mesmo tempo, dita a sentença: “Não! Eu não posso! Eu não devo!”. É preciso conhecer os motivos inconscientes que nos fazem “puxar nosso próprio tapete”, a fim de não permanecermos reféns de nós mesmos frente a nosso pior inimigo: este algoz que está aqui dentro, tão perto e, por hora, tão longe! 

Letícia Kancelkis – Formada em Psicologia desde 1999, Mestre e Doutora em Psicologia Clínica de referencial Psicanalítico pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC Campinas). Autora dos livros: “O Sol Brilhará Amanhã: Anuário de uma mãe de UTI sustentada por Deus” e “Uma menina chamada Alegria”. Atua como Psicóloga Clínica.

Contato: leticia.ka@hotmail.com

Você já parou pra pensar o que poderia te dar mais prazer na cama? Coluna Blogs que indico por Andrea Figueira do Blog Ordens e Desordens

“O que você faz quando, ninguém te vê fazendo, ou o que você queria fazer se ninguém pudesse te ver?”

A cabeça do ser humano é uma caixa de surpresas. Ninguém sabe o que o outro está pensando, o que certamente tem seu lado bom e ruim.

Nessas caixinhas circulam em relances, sonhos, anseios, loucuras, desejos.

Seu parceiro sabe quais são seus desejos e suas fantasias? Você mesmo já parou pra pensar o que poderia te dar mais prazer?

Vocês são realmente adeptos da máxima de que entre quatro paredes vale tudo?

Conheço muita gente com desejos guardados a sete chaves dos seus companheiros e às vezes de si mesmos.

A vergonha de se abrir, de se expor, acaba tirando o brilho dos olhos. Se você não pode ser sincero com a pessoa que escolheu para viver ao seu lado, com quem mais você poderá ser?

Deixe o desejo falar, a libido se soltar. Fale com franqueza, seja você. Descubra-se!

Acredito no casamento, acredito no amor... mas não acredito que nenhum deles sobreviva de migalhas e entrelinhas.

Sexo é bom demais para ser deixado de lado. Beijo é muito bom para ser dado só de vez em quando. Não importa o tempo da relação, sempre há espaço para melhorar, incrementar, apimentar, romantizar, enfim, o que você desejar.

Brinquem, fantasiem, busquem novas experiências.

Comecem devagar, se descobrindo ou redescobrindo o fogo que há em vocês e quando menos esperar a relação estará melhor do que nunca!

Andrea Figueira

Economista de formação, pós graduada em Marketing, atualmente Blogueira. Casada, 2 filhos e sincera além da conta. Gosto de ver, de ouvir e adoro falar. Sou colecionadora de amigos, meus grandes tesouros. Também sou psicóloga de meia pataca, amigos me procuram pra contar segredos e  pedir  conselhos.  Blog:  http://www.ordensedesordens.com/