Evento Roller Park promete agitar as férias de julho no Iguatemi Campinas

Ação com pistas para patins, skate, patinete e hoverboard, shows musicais, apresentações teatrais e oficinas acontecerá de 5 a 28 de julho, de quarta a domingo

image005.jpg

O Iguatemi Campinas promove de 5 a 28 de julho a segunda edição do Roller Park, que irá animar as férias de julho da garotada com pistas para patins, skate, patinete e hoverboard, oficinas variadas, espaços para brincadeiras e muitas atrações culturais, incluindo apresentações de teatro infantil e shows de grandes nomes do cenário musical atual, como o grupo Barbatuques.

 "Pensamos em uma programação diversificada e completa, unindo esportes, teatro, atividades manuais e música, para que as famílias se divirtam muito e vivenciem bons momentos", afirma a gerente de marketing do Iguatemi Campinas, Janaína Nunes.

 Gratuito e com a possibilidade de empréstimo de equipamentos caso a criança não leve o próprio, o evento acontecerá de quarta a domingo, no Piso 2 da torre de estacionamento do shopping. O horário de funcionamento será das 13h às 20h às quartas, quintas e sextas e domingo e das 10h às 22 aos sábados.

 As atrações culturais serão realizadas sempre às 16h, com shows às sextas-feiras e teatro infantil nos finais de semana. As oficinas terão temas variados e acontecerão todos os dias do evento (a programação poderá ser conferida no local).

 Abrindo a programação musical em grande estilo, na sexta, 5, primeiro dia de evento, o público poderá conferir o espetáculo Barbatuquices, do grupo Barbatuques, um dos maiores expoentes da música infantil atual. Barbatuquices é uma "aula-show" na qual o público interage e aprende com os integrantes do grupo Barbatuques, vivenciando brincadeiras musicais e descobrindo seu corpo sonoro por uma deliciosa e lúdica imersão na riqueza do nosso repertório popular e das músicas do próprio grupo. Nas sextas-feiras seguintes, o evento abrirá espaço para o talento dos alunos da School of Rock House Band, de Campinas (programação completa abaixo).

 Para completar a diversão, a arena Roller Park terá ainda Espaço Kids, com piscina de bolinhas e outras brincadeiras para as crianças menores, Espaço Games, com máquinas de pinball, pebolim e ping-pong, e um lounge para o descanso dos pais oferecido pela FOM. Aos finais de semana, haverá a presença de food trucks na alameda ao lado do evento.

 

Programação Roller Park Iguatemi Campinas

 05/07 (sexta-feira / abertura) – Barbatuques apresenta: "Barbatuquices"

 06/07 (sábado) – Espetáculo "Vou-Eu"

 07/07 (domingo) – Cia Articularte apresenta: "Chapeuzinho Vermelho e o Lobo Marrom"

 12/07 (sexta-feira) – Show School Of Rock

 13/07 (sábado) – Trupe Pé de Histórias apresenta: "Conto dos Pássaros"

 14/07 (domingo) – Cia Articularte apresenta: "Menino Coragem"

 19/07 (sexta-feira) – Show School Of Rock

 20/07 (sábado) – Trupe Pé de Histórias apresenta: "É Dia de Rock, Bebê!"

 21/07 (domingo) – Cia dos Tantos apresenta: "João e Maria"

 26.07 (sexta) – Show School Of Rock

 27.07 (sábado) – Badulaque apresenta: "O Dinossauro e o Dragão"

 28.07 (domingo) – Cia Articularte apresenta: "A Cuca Fofa de Tarsila"

 

Serviço

 Evento Roller Park no Iguatemi Campinas

Quando: de 5 a 28 de julho, de quarta a domingo

Onde: Piso 2 da torre de estacionamento do Iguatemi Campinas, próximo ao Outback ( Av. Iguatemi, 777, Vila Brandina, Campinas, SP)

Horários: das 13h às 20h às quartas, quintas, sextas e domingos e das 10h às 22 aos sábados; shows às sextas-feiras e teatro infantil aos finais de semana, com espetáculos sempre às 16h;

www.iguatemicampinas.com.br

Sobre o Iguatemi Campinas - O Shopping Center Iguatemi Campinas foi o primeiro shopping do Brasil construído fora das grandes capitais e tornou-se o melhor complexo de uso misto do interior de São Paulo.  Segundo shopping da Iguatemi Empresa de Shopping Centers e maior complexo da rede, são 388 operações com diversas opções de moda – marcas nacionais e internacionais –, gastronomia, casa/decoração, tecnologia, cultura e lazer.  Com um ambiente agradável e pensado nos mínimos detalhes, o empreendimento proporciona conforto e conveniência para seus clientes em um único lugar e apresenta diferenciais como o mais moderno teatro da cidade, dois complexos de cinema – incluindo um prime –, duas megalivrarias, além da única torre de estacionamento coberto entre os shoppings da região, com sistema de sinalização de vagas.     

Sarampo - Coluna Pediatria por Dra. Carolina Calafiori de Campos

No início do mês de junho, o Ministério da Saúde confirmou 31 novos casos de Sarampo no Brasil, sendo que a maioria desses casos ocorreu no estado de São Paulo, com 21 novas confirmações. No total, o Brasil atingiu a marca de 123 casos até o momento em 2019. Saiba o que é essa doença, como trata-la e preveni-la no texto abaixo.

sarampo 2.jpg
sarampo 1.jpg

O Sarampo é uma doença infecciosa aguda, vira. Transmitida pela fala, tosse e espirro, é extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina.
O agente envolvido na causa da doença é o Vírus do Sarampo, que pertence ao gênero Morbillivirus, da família Paramyxoviridae.
A transmissão do Sarampo ocorre de forma direta, por meio de gotículas de muco ou salivas expelidas pelo doente ou até mesmo o contato direto com as secreções do nariz e da garganta das pessoas infectadas; por isso é elevado o poder de contágio da doença. O período de incubação do vírus (tempo entre a exposição ao agente da doença e início dos primeiros sintomas) é de 10 dias, até o aparecimento da febre e cerca de 14 dias até o início das lesões da pele.
Inicialmente os sintomas do sarampo são bem inespecíficos e duram de 1 a 6 dias : febre alta, acima de 38,5°C, dor de cabeça, mal-estar, tosse, coriza clara ( secreção pelo nariz) e prostração. No final desse período aparecem manchas brancas na mucosa oral , chamadas de manchas de Koplik ( veja na foto abaixo)

MANCHAS DE KOPLIK.jpg

 Após 1 a 3 dias do surgimento dessas manchas brancas na boca, temos o surgimento exantema cutâneo maculopapular, ou seja, manchas vermelhas que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, e, em seguida se espalham pelo corpo na direção da cabeça aos pés. Essas manchas vermelhas tendem a permanecer por 3 a 4 dias, e nesse período a febre e a tosse se tornam mais intensas, os olhos ficam vermelhos e com secreção e a coriza passa a ser purulenta.

exantema maculopapular.jpg

O sarampo é uma das doenças que mais apresenta complicações, causadas tanto pelo próprio vírus do sarampo, como infecções secundárias por bactérias, sendo a infecção de ouvido (otite) e as pneumonias as mais comuns.

Existe algum exame que confirme a doença? Sim, podemos ter a confirmação laboratorial por meio da detecção de anticorpos antissarampo no sangue (IgG e IgM) , mas o exame clínico dessa doença é fundamental. E qual é o tratamento? Não existe tratamento
específico para o sarampo. É recomendável a administração da vitamina A em crianças acometidas pela doença, a fim de reduzir a ocorrência de casos graves e fatais.
Para os casos sem complicação devemos manter a hidratação, o suporte nutricional e diminuir a febre por meio de antitérmicos. Muitas crianças necessitam de quatro a oito semanas, para recuperar o estado nutricional que apresentavam antes do sarampo. As complicações como diarréia, pneumonia e otite média, também devem ser tratadas de acordo com a recomendação médica.


Como prevenir o sarampo? A vacinação é a única maneira de prevenir efetivamente a doença. O esquema vacinal é: VACINA TRÍPLICE VIRAL (SCR – Sarampo + Caxumba + Rubéola) aos 12 meses de idade e uma dose de reforço (2º dose) dos 4 aos 6 anos de idade.  Dessa forma todos os indivíduos de 1 a 29 anos devem ter DUAS doses da vacina do sarampo para serem considerados protegidos. Os adultos entre 30 e 49 anos, sem comprovação de nenhuma dose, devem receber pelo menos uma dose da vacina Tríplice Viral (SCR). Assim, o Brasil só voltará a erradicar o Sarampo, se conseguir vacinar 95% da população.

Preciso afastar meu filho doente da escola? Sim! O paciente deve ser afastado da creche, escola ou trabalho, durante todo o período de TRANSMISSIBILIDADE, que é de 4 a 5 dias antes dos sintomas até 4 dias após o aparecimento das lesões de pele.

Em caso de dúvidas procure sempre um médico, nenhum post substitui a consulta e o exame físico.

Image-22.jpg

Dra. Carolina Calafiori de Campos

CRM 146.649

Registro de Qualificação em Especialista - RQE 73944

Pediatra pela Sociedade Brasileira de Pediatria e Intensivista Pediátrica no Hospital da Puc Campinas e na Clínica Congenitus

Quadro “ Papo de Criança “ no Programa Saúde e Você

Colunista do site Raquel Baracat

Instagram : @dra.carolcalafiori

Facebook : Dra. Carolina Calafiori de Campos

 

Canil da GMC apresenta número com cães a crianças atendidas pela LBV

Integrantes do Canil da Guarda Municipal de Campinas (GMC) estiveram nas unidades socioeducacionais da Legião da Boa Vontade (LBV) nos dias 7 e 9 de maio para a realização do Dog Show.

canil.jpg

Na oportunidade, cerca de 300 crianças e adolescentes atendidos pela Instituição assistiram a diversas demonstrações de busca, apreensão e farejamento com cães das raças rotweiller, beagle, labrador e pastor alemão.

“Os animais são muito importantes no apoio à GMC. Os cães de faro, por exemplo, conseguem detectar odores a grandes distâncias, o que agiliza nosso trabalho por busca e apreensão de entorpecentes.”, destacou o Guarda Municipal Josué Libanio.

Canil 66.jpg

O objetivo da apresentação é reforçar quão ágeis podem ser os cães quando bem treinados. “Além dos números, trazemos os animais para interagir com o público. Foi maravilhoso ver as crianças brincando com os cães, que são dóceis.”, relatou o também Guarda Municipal Afonso Simão de Freitas.

 

 

 

 

BRONQUIOLITE – entenda a doença que mais acomete os bebês no outono e inverno - Coluna pediatria por Dra. Carolina Campos

Pronto Socorro Infantil e consultórios de Pediatria lotados, muitas crianças com falta de ar e precisando de inalação, muita tosse e muito chiado no peito: um cenário comum , todos os anos, durante o outono e o inverno . Dentre as doenças respiratórias que mais acometem as crianças podemos citar a famosa Bronquiolite. Mas você sabe o que é essa doença? A Bronquiolite é uma infecção dos bronquíolos, que é o menor ramo da árvore brônquica, antes do ar chegar nos alvéolos pulmonares; ela acomete , principalmente , crianças menores de 2 anos e é causada por um vírus, sendo o mais comum deles o Vírus Sincicial Respiratório (VSR); os outros vírus causadores da Bronquiolite são :Parainfluenza, Influenza , Metapneumovírus e Adenovírus. A sazonalidade desse vírus ocorre a partir de março até junho, por isso nessa época aumentam os casos de Bronquiolite .

Image-25.png

      O vÍrus é transmitido a partir do contato das secreções contaminadas do doente com os olhos, nariz ou boca da criança sadia. O doente, ao levar sua mão à boca, nariz ou olhos, acaba contaminando as suas mãos e, ao tocar em outras pessoas ou objetos acaba espalhando o vírus. A criança sadia também pode se infectar ao respirar em um ambiente onde um doente, ao tossir, falar ou espirrar, deixou gotículas contaminadas com o vírus,  dispersos no ar. Daí a importância de NÃO levar os pequenos em ambientes fechados e aglomerados.

Image-23.png

      Os sintomas da Bronquiolite geralmente começam com uma leve tosse e coriza, acompanhada ou não de febre. Depois de 3 a 5 dias, a criança desenvolve mais problemas respiratórios, por conta da inflamação que ocorre nesses bronquíolos; iniciam sintomas como chiado no peito, piora da tosse, cansaço, dificuldade para respirar e falta de ar, Devemos estar atentos a sinais mais graves como retrações intercostais, em que os músculos ao redor das costelas afundam à medida em que a criança tenta respirar, respiração rápida, e batimento das asas nasais. Geralmente os sintomas duram uma semana, sendo o pico da doença em torno do terceiro dia.

      Doutora, existe algum medicamento para “ matar “ esse vírus causador da Bronquiolite? Não, o tratamento da doença baseia-se em alívio dos sintomas. Para a congestão nasal podemos utilizar umidificador e higiene das narinas, com ou sem aspiração nasal. Devemos sempre estar atentos com a hidratação do bebê, por isso certifique-se de que seu filho tome muito líquido durante esse período e monitore o xixi dele: você deve trocar em média 6 fraldas por dia, com urina abundante e clara.

Image-24.png

      Em relação ao tratamento medicamentoso, provavelmente seu pediatra pode usar uma medicação broncodilatadora (aquela que abre os brônquios), muitas vezes dada através de um nebulizador (inalação), antes de considerar a hospitalização. Caso o bebê não melhore com as inalações ou ele piore, fique mais cansado e a saturação de oxigênio no sangue fique baixa, pode ser necessário internação e uso de oxigênio continuo. Existem casos mais graves de crianças que não respondem a esses tratamentos e pode ter de ser colocada em ventilador mecânico (respirador), para ajudar seus pulmões, e assim devem permanecer internadas em UTI Pediátrica. A melhor forma de prevenir a Bronquiolite é manter o bebê longe do vírus que a causa, então evite o contato próximo com crianças ou adultos doentes. Se ele estiver em uma creche onde outras crianças possam ter o vírus, certifique-se de que os responsáveis por ele mantenham as mãos bem lavadas e também as mãos das crianças infectadas. E principalmente evite lugares com aglomeraçõs de pessoas ! Em caso de dúvidas procure sempre seu Pediatria ou um Hospital.

Image-22.jpg

Carolina Calafiori de Campos

Coluna Pediatria

Dra Carolina Calafiori de Campos - CRM 146.649 RQE nº 73444 

Médica Formada pela Faculdade de Medicina de Taubaté, Especialização em Pediatria pelo Hospital da Puc Campinas, Especialização em Medicina Intensiva Pediátrica pelo Hospital da Puc Campinas, Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria - Contato: carolinacalafiori@hotmail.com  

Regrinhas básicas de etiqueta e bom senso na visita ao recém nascido - Coluna Pediatria por Dra. Carolina Calafiori de Campos

Sabemos o quanto é maravilhoso a chegada de um recém nascido, mas saber preservar e respeitar o espaço do bebê e da família  nesse momento , também é um gesto de amor e carinho. É claro que você pode conhecer o bebê, mas antes fique atento para algumas orientações para visitar o recém nascido. Em primeiro lugar ligue antes de aparecer e combine com a família o melhor horário; o bebê pode estar na hora da soneca, que também é um dos poucos momentos que a mãe tem para aproveitar e descansar.

Image-20.png

Se você é fumante não fume no dia da visita e não use perfume algum, pois o olfato do bebê é muito sensível; sem falar na possibilidade de ele ter uma série de alergias ou restrições, que ainda não foram diagnosticadas. Não vá se estiver doente ,  o recém nascido ainda não tem o sistema imunológico  desenvolvido e nem tomou todas as vacinas, por isso ele fica mais suscetível a ação de vírus e bactérias. 

Image-21.png

A higiene deve ser reforçada, lavando bem as mãos e usando álcool gel. Também evite pegar e beijar as mãos do bebê. Já reparou que eles vivem colocando as mãos na boca? Então mesmo lavando suas mãos evite pegar nos dedinhos do pequeno e também não o beije. 


Se o bebê estiver dormindo não peça para a mãe acorda-lo , o mesmo serve se ele estiver mamando: jamais interrompa o momento da amamentação. Quer tirar foto do bebê ? pergunte antes para a mãe se ela autoriza , e se for fotografar não utilize flash.


Sei o quanto todos querem ajudar essa nova mamãe , mas tente segurar seus conselhos e dicas , principalmente  nessas primeiras semanas, quando ela ainda está se adaptando ao novo papel; conselhos inconvenientes e errados podem deixá-la irritada, insegura, triste. Faça uma visita rápida e se você chegar e já tiverem outras visitas , deixe a sua para outro dia .
E por último hora de mamar é a hora de ir embora .A amamentação é um dos momentos mais sensíveis e ansiosos para a mãe no pós-parto, então deixe-a sozinha com seu bebê e evite constrangimentos. 

Image-22.jpg

Carolina Calafiori de Campos

Coluna Pediatria

Dra Carolina Calafiori de Campos - CRM 146.649 RQE nº 73444 

Médica Formada pela Faculdade de Medicina de Taubaté, Especialização em Pediatria pelo Hospital da Puc Campinas, Especialização em Medicina Intensiva Pediátrica pelo Hospital da Puc Campinas, Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria - Contato: carolinacalafiori@hotmail.com