Exposição - Fragmentos de uma coleção na Quinta da Baroneza - 25 de julho

Fragmentos de Uma Coleção São 50 obras de artistas renomados, alguns internacionais, escolhidas com esmero de diversas coleções particulares, que compõem esta inusitada exposição, especialmente curada para os condôminos da Quinta da Baroneza e convidados. Di Cavalcanti, Cícero Dias e Aldemir Martins (entre outros) são nomes bem conhecidos.

Suas obras nesta exposição receberam montagens exclusivas pelas curadoras, que pesquisaram e selecionaram molduras de qualidade rara no mercado de arte. Estão, portanto, prontas para serem expostas e têm alma, contam histórias: muitas viveram em coleções particulares de quem ama arte acima de tudo.

São colecionadores ou marchands que, vez ou outra, para ampliar ou renovar suas coleções, dispõem dessas obras que sempre são ótimo investimento. Serão apresentadas artes de Reynaldo Fonseca, Emanoel Araújo, Fukushima, Fang, Rubens Gerchman, Kazuo Wakabayashi, Juarez Machado, Ivald Granato, Noêmia Mourão, Marysia Portinari, Rubens Ianelli, Inos Corradin, Celine, Cláudio Elizabetsky, Edu Cardoso, Élon Brasil, Jurandi de Assis, Tony Bevan, Ronald Tolman e outros ainda não divulgados para surpreender quem visita a exposição.

As responsáveis pela exposição, Ligia Testa e Livia Doblas, selecionaram as obras pelo encantamento, pela história delas e de seus autores, todos consagrados ou em ascensão, e pela valorização que proporcionam a qualquer ambiente. Ambas recebem os condôminos e convidados em vernissage no dia 25/7, das 11 às 17 horas, no Stand de Vendas da Quinta da Baroneza.

A visitação se estende até 16/8 e as curadoras estarão presentes nos finais de semana contando histórias sobre os quadros e esculturas e dando apoio à visitação dos convidados. A exposição é dedicada aos condôminos da Quinta da Baroneza e convidados, com confirmação de presença.

Iguatemi Campinas receberá exposição sobre os 50 anos de carreira da atriz Regina Duarte

Em mais uma ação de incentivo à arte e à cultura, o Iguatemi Campinas receberá de 23 de junho a 26 de julho a exposição “Espelho da Arte – A Atriz e Seu Tempo”, em homenagem aos 50 anos de carreira da atriz Regina Duarte. A mostra poderá ser visitada gratuitamente na praça de eventos do terceiro piso do shopping, de terça a sábado das 11h às 22h e, nos domingos e feriado, das 14h às 20h.


A mostra, com curadoria do ator e artista plástico Ivan Izzo, propõe uma viagem ao túnel do tempo, no qual o espectador pode revisitar momentos de sua própria vida, espelhados na vida artística de Regina Duarte. Também fazem parte da mostra figurinos e adereços de personagens icônicos usados por Regina ao longo de sua carreira, como o vestido de paetê da extravagante viúva Porcina, de Roque Santeiro, a batuta original de Chiquinha Gonzaga – presente da família da compositora pela personagem na minissérie de Lauro César Muniz, em 1999 -, bem como textos de teatro, cinema e televisão com anotações pessoais.


Os trabalhos de Regina Duarte em cinema podem ser contemplados dentro da própria exposição, em uma sala exclusiva. Com estrutura e mobiliário confeccionados em papelão, matéria prima 100% reciclável e cenografia assinada por J.C. Serroni (um dos mais conceituados do país), a exposição incorpora fortemente a importância da sustentabilidade.


A artista celebra cinco décadas de trabalho no mesmo ano em que a Rede Globo completa meio século no ar. A exposição está disposta em cenários que se ordenam cronologicamente, divididos por décadas. Uma linha do tempo conduz os visitantes pelos 11 ambientes que estabelecem relação dos principais trabalhos da atriz com fatos históricos do Brasil e do Mundo.


A gerente de marketing do Iguatemi Campinas, Carolina Bonafé, explica que a exposição vem ao encontro da política do shopping de incentivar cada vez mais o acesso à cultura e à arte, oferecendo entretenimento de qualidade aos visitantes. “A cultura e a arte estão no nosso DNA, tanto que possuímos um moderno teatro com programação de primeira linha, e apostaremos cada vez mais nesse tipo de ação, que sempre é muito bem recebida pelos clientes”, explica.

 

Serviço

Exposição “Espelho da Arte – A Atriz e Seu Tempo”, em homenagem aos 50 anos de carreira da atriz Regina Duarte

Quando: de 23 de junho a 26 de julho

Onde: praça de eventos do terceiro piso do Iguatemi Campinas (Av. Iguatemi, 777, Vila Brandina, Campinas, SP)

Horários: de terça a sábado das 11h às 22h e, nos domingos e feriado, das 14h às 20h

Entrada Gratuita

Leonardo Finotti apresenta fotografias de prédios de arquitetura modernista da América Latina na Galeria Bolsa de Arte - Porto Alegre-RS

 

A mostra, que abre no dia 26 de maio, traz imagens de prédios modernistas de Havana, Cidade do México, Caracas, Bogotá, Brasília, São Paulo, Valparaíso, Buenos Aires e Montevidéu. Parte das obras está em cartaz atualmente no MoMA e já parte do acervo permanente do museu de Nova Iorque.

O fotógrafo mineiro Leonardo Finotti abre uma individual na Galeria Bolsa de Arte no dia 26 de maio (terça-feira), a partir das 19h, com cerca setenta fotos de edifícios que são exemplares da arquitetura modernista na América Latina. Algumas das imagens estão também atualmente em cartaz na mostra “Latin America in Construction: Architecture 1955-1980” (América Latina em Construção: Arquitetura 1955-1980), no MoMA, em Nova York.

Leonardo Finotti é um dos grandes nomes da fotografia de arquitetura no mundo e um nome indissociável do registro da produção de arquitetos históricos desse período, como Oscar Niemeyer. Suas imagens, que captam com maestria um ponto de vista sobre a edificação a partir da luz perfeita para esse registro, são referência no meio arquitetônico por representar adequadamente um espaço e sua geometria, ressaltando suas qualidades e dando vida à produção retratada. São conhecidas suas fotos artísticas sobre diversos mestres como Burle Marx, Paulo Mendes da Rocha, além de jovens e ousados nomes como o paraguaio Solano Benítez. Finotti foi também destaque no pavilhão brasileiro das duas últimas edições da Bienal de Arquitetura de Veneza (2012 e 2014) e desde 2004 tem seu trabalho no acervo da Bauhaus, onde realizou uma sequência de exposições no âmbito de um projeto chamado transit spaces, realizando um trabalho entre Berlim e Moscow. 
 
Reconhecido por seu trabalho como fotógrafo de arquitetura, ele foi convidado pelo MoMA para a realização de uma interpretação fotográfica contemporânea sobre o modernismo latino-americanoQuinze destas fotografias foram adquiridas pela instituição e integram agora seu acervo permanente e estarão presentes na exposição na Bolsa de Arte. Entre as aquisições do museu, há imagens de construções projetadas pelo arquiteto Oscar Niemeyer: o Edifício Niemeyer, em Belo Horizonte (MG); o Itamaraty, o Palácio do Planalto, o Supremo Tribunal Federal e duas imagens do Congresso Nacional (os quatro em Brasília DF); e o Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro (RJ) de Affonso Eduardo Reidy.

Há ainda oito imagens de outras obras em diferentes países da América Latina: o Edifício Girón, em Havana (Cuba); o Complexo Bulevar Artigas, em Montevideo (Uruguai), a Igreja de São Pedro, em Durazno (Uruguai); o Monastério Beneditino de Las Condes, em Santiago (Chile); o edifício Palmas 555, na cidade do México (México); a sede da Corporação Venezuelana de Guayana, do arquiteto Jesús Tenreiro-Degwitz, em Ciudad Guayana (Venezuela); o prédio do Banco de Londres, em Buenos Aires (Argentina), de Clorindo Testa; e a Plaza Cubierta, da Universidade Central da Venezuela, em Caracas (Venezuela), do arquiteto Carlos Raúl Villanueva. Na exposição em São Paulo, estarão presentes as fotos referentes as cidades de Montevideo, Buenos Aires, Valparaíso, São Paulo, Bogotá, Caracas, Cidade do México e Havana e será apresentada através de sua Latitude.

Na mostra do MoMA, quatro de seus registros fotográficos são de projetos arquitetônicos de Brasília e estão instalados numa sala especial sobre a construção da Capital Federal. A Mostra também deu origem a um catálogo de 300 páginas com destaque ao trabalho de Leonardo com um portfólio fotográfico na abertura do livro.

A exposição do MoMA, que segue até 19 de julho, é a maior exposição sobre o tema já feita pelo museu. Por meio de desenhos arquitetônicos, modelos, fotografias de época, registros audiovisuais e fotografias recentes, ela reúne a produção arquitetônica de dez países: Argentina, Peru, Uruguai, Colômbia, Venezuela, Cuba, México, República Dominicana, Porto Rico e Brasil. Ela surgiu para revisitar, em seu 60º aniversário, outra mostra realizada em 1955, que acompanhava o desenvolvimento da urbanização nesses mesmos países a partir de 1945, basicamente por meio de fotografias.

No mesmo dia da exposição de Leonardo Finotti, o artista gaúcho Eduardo Haesbaert com a exposição Negro de Fumo, na qual estarão expostas cerca de dez obras, entre pastéis sobre tela e pastéis sobre papel, majoritariamente negros e brancos. Uma exposição que também dialoga com a luz e a arquitetura, aqui a partir da criação e subversão dos espaços arquitetônicos.

Finotti tem trabalhos em revistas-referência da área, tais como Artforum, Wallpaper*, Summa+, A+U, Casabella, Architectural Record entre outras. Dentro de uma tradição de fotógrafos que também cursaram arquitetura - para alguns tidos como artes complementares -  Leo Finotti cursou ainda  a pós-graduação na alemã Bauhaus Dessau, escola lendária, na qual artistas do calibre de Walter Gropius, Mies Van Der Rohe e Paul Klee lecionaram.

Sobre Leonardo Finotti
Nascido em Uberlândia (MG) em 1977, Leonardo Finotti possui uma carreira consolidada na fotografia especializada em arquitetura desde 2000. Formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) em arquitetura, Finotti começou a se interessar por fotografia ainda na graduação, sob a tutela de Thomaz Harrell em 1997 e como um estudante visitante das Belas-Artes, em 2000. Em 2002, foi selecionado para XIX Programa de Trainee Abril em Jornalismo em São Paulo e, em seguida, para um estágio no centro de pesquisa em comunicação Fabrica, em Treviso, Itália (mantido pela Benneton). Após a 8ª Bienal de Arquitetura de Veneza, teve a oportunidade em fotografar a obra do escritório de paisagismo PROAP (João Nunes/Carlos Ribas) quem representavam Portugal na mesma Bienal e decidiu se concentrar em fotografia de arquitetura vivendo em Portugal.

Em 2003 e 2004 cursou a pós-graduação na mítica Bauhaus Dessau, na Alemanha. Nesse período, fotografou importantes projetos de importantes arquitetos portugueses, como João Gomes da Silva, Inês Lobo, Ricardo Back Gordon, João Favila, Carrilho da Graça, Souto de Moura, Aires Mateus, entre outros. No final de 2005 fotografou a construção da Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, feito pelo arquiteto português Álvaro Siza, ganhador do Pritzker em 1992 a pedido do próprio arquiteto.

Em 2007, durante o centenário de Oscar Niemeyer, embarcou num ambicioso projeto: 100 anos, 100 fotos e 100 obras. A idéia inicial acabou se transformando no arquivo de fotografia contemporânea mais importante sobre Oscar Niemeyer, abarcando cerca 200 obras por todo o mundo. A partir desse momento, iniciou estreitas colaborações com arquitetos brasileiros do calibre de Paulo Mendes da Rocha, Marcos Acayaba, Isay Weinfeld, Thiago Bernardes, Paulo Jacobsen, Gustavo Penna, entre outros.

No início de 2008, inaugura uma exposição de fotografia sobre o trabalho de Niemeyer no Museu da Eletricidade, em Lisboa, com curadoria de Michelle Jean de Castro e design gráfico de Ruben Dias. Nesse mesmo ano, se fixa na cidade de São Paulo, onde vive e trabalha desde então.

 Além da fotografia de edifícios, Finotti já registrou espaços periféricos, como na série que fez entre 2007 e 2013, na qual a periferia da cidade de São Paulo era fotografada do ponto de vista aéreo. Nessa série Finotti descobriu e registrou campos de futebol que constituem uma referência espacial e um ponto em que o público e mesmo o sagrado se encontram.  

Até o final de julho deste ano Finotti apresenta, no espaço LAMA-SP, coordenado por Michelle Jean de Castro, uma exposição em colaboração com o artista suíço Mayo Bucher. Além de intervenções feitas em fotos de Finotti do Centro de São Paulo selecionadas pela curadora Michelle Jean de Castro, Bucher fez ainda uma instalaçãosite-specific na fachada do arranha-céu modernista Condomínio Mirante do Vale (antigo Palácio Zarzur Kogan), edifício mais alto da cidade de São Paulo localizado no Vale do Anhangabaú. O LAMA.SP  é  um  “offspace”  dentro  da  paisagem  cultural  paulistana,  termo  usado  principalmente  na  língua  alemã, refere-se à espaços independentes, não-comerciais, de arte contemporânea. Um espaço alternativo que busca fomentar apresentações, exposições, seminários e oficinas ligados à arte e arquitetura.

Seu trabalho pode ser melhor conhecido no site: http://www.leonardofinotti.com/ ewww.leonardofinotti.info
 
Serviço
Leonardo Finotti
Abertura: 26 de maio de 2015, terça-feira, às 19h
Exposição: 27 de maio a 27 de junho de 2015
Endereço: Rua Mourato Coelho, 790
Horários: Seg. a sex., das 10h às 19h
Sábado: 11h às 17h
GRÁTIS

Sobre a Galeria Bolsa de Arte
A Galeria Bolsa de Arte de Porto Alegre iniciou suas atividades no ano de 1980, trabalhando com arte contemporânea. Ela representa hoje alguns dos nomes mais significativos da arte nacional, além de não perder um de seus focos, o lançamento de novos talentos. Nestes 35 anos de atividades, foram mais de 250 exposições e a participação em grandes feiras nacionais e internacionais. Desde 2011 a galeria ocupa uma sede de aproximadamente 800 metros quadrados em Porto Alegre, no bairro Floresta, reduto cultural da capital gaúcha.
Em abril de 2014 a galeria abriu uma filial no bairro da Vila Madalena, em São Paulo. Desde então, já fez individuais de artistas do porte de Valdir Cruz, Carlos Vergara, Shirley Paes Leme e Lia Menna Barreto. Também abrigou a coletiva A Invenção do Horizonte, com curadoria de Cauê Alves, com artistas como Saint Clair Cemin, Regina Silveira, Nelson Leirner e José Bechara, e a Expo 14/15, primeira coletiva de um projeto de curadorias de artistas, inaugurado pelo artista Luiz Roque.

Informações à imprensa:
Agência Guanabara – 11. 3062-6399 
Laila Abou –laila@agenciaguanabara.com.br  ramal.217
Diego Sierra -diego@agenciaguanabara.com.br


Exposição Coletiva Madonnas no dia 07 de maio - entrada gratuita

O Ateliê Lisa França abre a terceira edição da Exposição coletiva “Madonnas” no dia 7 de maio, às 19h 30min. A mostra, que homenageia às mãe, receberá este ano 30 expositores que apresentarão trabalhos em diversas técnicas, como desenho, pintura, escultura e fotografia.

Ana Maria Duprat, Alex Roch, Carla Stancati, Luciana Pupo, Paulo Branco, Robinson J. Silva, Renato Stegun são alguns dos nomes desta mostra, que tem curadoria de Lisa França, proprietária do Ateliê

O coquetel de abertura contará com uma pintura ao vivo, do artista W. Siqueira, de Americana e ainda com a prática do “Belly Painting”, intervenção artística em que os artistas pintarão barrigas de grávidas. Será um momento muito especial e diferente. A ideia surgiu em parceria com o Grupo Mandala, um coletivo de doulas que prestam suporte integral ao nascimento, desde a gestação até a maternidade.

A mostra pode ser conferida até 18 de junho e pode ser visitada todas às tardes, das 14h às 18h. Para visitação nos finais de semana ou para grupos ou escolas, solicitamos agendamento prévio pelo e-maillisafranca@lisafranca.com.br ou pelo telefone 32581474.

 

 

Serviço:

Nome da Exposição: “Madonnas III”

Abertura : 7 de maio de 2015 – quinta-feira –

Horário:19h30min

Período:de 08/05 à 18/06, das 14h às 18h

Funcionamento: de 2ª à 6ª, ou com agendamento (lisafranca@lisafranca.com.br ou 3258-1474). Ateliê aberto todo primeiro domingo do mês

Local: Ateliê Lisa França.

Endereço: Rua Monsenhor Emílio José Salim, 118 – Sousas, Campinas.

Fone: 3258.1474

Entrada franca.


        lisa frança

www.lisafranca.com.br

Pátio Limeira Shopping recebe exposição com obras acadêmicas

Mostra de alunos da artista plástica Dina Lauton está disponível de 25 de abril até 04 de maio

O Pátio Limeira Shopping recebe a exposição óleo sobre tela com alunos da artista plástica Dina Lauton. A mostra possui 17 obras acadêmicas com o tema flores e está aberta para visitação até 04 de maio no piso superior, próximo à entrada do cinema.

 

Dina estudou sete anos de artes plásticas em dois ateliês da cidade, com professores particulares, além de ter realizado diversos cursos de aperfeiçoamento. Há 16 anos a artista ministra aulas em seu ateliê Arte na Garagem para alunos interessados em artes.

 

Serviço:

Mostra alunos da artista plástica Dina Lauton

Local: Pátio Limeira Shopping, Rua Carlos Gomes, 1.321, centro – Limeira/SP.

Data: de 25 de abril até 04 de maio no piso superior, próximo a entrada do cinema.

Horário de Funcionamento: De segunda a sábado, das 10 às 22h e aos domingos e feriados, das 12 às 22h.

Tel: (19) 3404 - 2828

Site: www.patiolimeira.com.br


Sobre a AD Shopping

A AD Shopping, maior administradora independente de shopping centers do País, está presente em todas as regiões brasileiras. Com 23 anos de experiência e foco em planejamento, comercialização e na gestão de shopping centers, a AD administra hoje um patrimônio de aproximadamente R$ 4,5 bilhões, proveniente dos 30 empreendimentos de seu portfólio. São mais de 5 mil lojas em 1,7 milhão m² de área construída e 730.670 m² de área bruta locável. Visite: www.adshopping.com.br.