Palimpsesto Mágico" mescla arte e psicanálise, em exposição de esboços do artista Egas Francisco, em São Paulo

Mostra, que acontece de 30 de setembro a 11 de outubro, apresenta os esboços produzidos durante as sessões de psicanálise do artista brasileiro Egas Francisco com o psicanalista Isac Karniol, 

especialista referência no Brasil; os trabalhos também trazem interpretações analíticas dos psicanalistas Isac e Patrícia Karniol, que juntos idealizaram o evento, no livro Palimpsesto Mágico 

 

Com mais de 120 esboços pintados à tinta fluída, realizados em poucos minutos durante suas sessões de terapia com o psicanalista Isac Karniol, especialista referência no Brasil, Egas Francisco - artista brasileiro que completa 80 anos esse ano - traz à tona sua sensibilidade e sentimentos mais profundos na exposição Palimpsesto Mágico, que acontece entre 30 de setembro e 11 de outubro, na Joh Mabe Espaço Arte & Cultura, em São Paulo. Considerados documentos científicos, os trabalhos também trazem interpretações analíticas dos psicanalistas Isac e Patrícia Karniol, que lançam o livro Palimpsesto Mágico durante a mostra.

 

“Diferente da arte que me tornou conhecido, os esboços foram produzidos durante as sessões de terapia, embora nem sempre tivesse a ver com o que foi discutido. A intuição está acima de tudo, são trabalhos espontâneos, feitos de imediato. Em um encontro às vezes chegava a fazer 4 esboços”, conta Egas Francisco. Para ele, uma obra de arte pode ser vista sob duas perspectivas: a ótica da estética como obra de arte propriamente dita e como tradução dos sentimentos mais profundos de uma pessoa. "São muito interessantes, inteligentes e verdadeiras as análises feitas pelo Isac do ponto-de-vista terapêutico, que é bem diferente da análise estética”, complementa.

 

Para psicóloga e psicanalista Patrícia Karniol, o termo esboço, utilizado pelo artista, representa "a essência da obra, a ideia primitiva dos primeiros rabiscos feitos pelo inconsciente antes mesmo da consciência vir à tona. A exposição e o livro Palimpsesto Mágico mostram o processo da expressão do subjetivo e do inconsciente e o resultado de todo o trabalho da desconstrução e reconstrução do modelo mental”.  

 

Além da mostra citada e do lançamento do livro, serão apresentadas 10 telas inéditas de grandes dimensões. “Apresentamos uma temática inusitada e inédita, que é a abordagem da arte e da psicanálise juntas. A obra de Egas é uma das mais intensas, intempestivas e emocionais da atualidade. A mostra leva arte, cultura e conhecimento para o público”, diz Ligia Testa, que assina a curadoria do evento. Na vernissage, dia 30 de setembro, o evento ainda contará com a apresentação de Nina Ximenes e Wagner Amorosino com voz e violão para envolver o público. No sábado anterior ao evento, dia 28 de setembro, também acontecerá uma Reunião Científica com especialistas renomados como Isac Karniol, psiquiatra, psicanalista e idealizador do projeto; prof. Enock Sacramento, crítico de arte; psicanalista Dr.Plínio Kouznetz Montagna e psicanalista Dra. Sonia Novaes Rezende, para discutir sobre a temática.   

 

O livro Palimpsesto Mágico de Isac e Patricia Karniol, que trazem as análises feitas em cima dos esboços de Egas, e algumas obras estarão à venda. Os psicanalistas reforçam o que motivou a idealização do evento “compartilhar o momento em que a criatividade-vida se inicia e se expressa através da arte”.

 

Sobre Egas Francisco

Artista plástico, pintor, desenhista, cenógrafo e professor brasileiro reconhecido pelo mundo, principalmente no Brasil e Europa. Nasceu em São Paulo, na Vila Mariana, e mudou para Campinas aos sete anos, onde mora até hoje. Lecionou educação artística no Instituto D. Nery e, no Centro de Ciências, Letras e Artes, dirigiu o departamento de pintura, sendo o fundador do curso livre para engraxates e jornaleiros. Ministrou o curso Introdução à Arte Contemporânea no Senac, em 1979, e o curso Os Pintores Malditos, no Museu de Arte Contemporânea de Campinas, MACC, em 1981. Participou de diversas exposições, entre elas, no Museu de Arte Moderna de São Paulo (Masp), da Bienal de Udine, Itália, tendo feito exposições na Europa, em importantes cidades como Stuttgart, Milão, Frankfurt Main e Amsterdã. Tem obras em importantes coleções particulares da Europa e da América e em acervos de museus e pinacotecas: Museu de Arte de Murcia (Espanha); Laboratório Degli Artisti (Udine, Itália); Pinacoteca Garcia Lorca (Granada, Espanha) e “Amigos Del Arco” (Madri, Espanha).

 

 

SERVIÇO:

Local: Joh Mabe Espaço Arte & Cultura

Endereço: Av. Brigadeiro Luís Antônio, 4225 – Jd. Paulista – São Paulo / SP

Vernissage: 30/09/19, das 19h às 23h

Visitação: 30/09 a 11/10/19 

Entrada Gratuita      

Exposição de Doris Homann ficará até dia 30/09 em Campinas

A Exposição Doris Homann: A Pintura da Condição Humana, que está aberta ao público desde o dia 13 de agosto, teve o prazo de visitação ampliado para o dia 30 de setembro, no Ligia Testa Espaço de Arte, no Taquaral. A exposição tem sido elogiada pelos artistas e demais visitantes por sua importância histórica, ao resgatar a vida e obra da pintora e escultora alemã, que sobreviveu às duas guerras mundiais e morou muitos anos no Brasil.

     A exposição, como conta a produtora Ligia Testa, documenta as múltiplas facetas da vida e da obra de Doris Homann, pintora, ceramista, escultura e gravurista. “O objetivo é apresentar, de forma inédita para os apreciadores da arte e público em geral de Campinas e região, uma biografia de enorme riqueza e uma obra que reflete as angústias e também as esperanças de períodos tumultuados da história da humanidade”, diz Ligia.

     A produtora lembra que o evento é fruto do desejo das duas filhas de Doris Homann, Claudia e Livia, há anos radicadas em Campinas. As filhas sonhavam em promover uma exposição em homenagem à vida e obra da mãe. Livia, a primogênita, faleceu poucos dias antes da abertura da exposição, mas participou ativamente de todo o processo de idealização, formulação e produção.

Doris Homann, vida e obra - Doris Homann nasceu em Berlim, no dia 16 de maio de 1898. Talento precoce, Doris estudou no Konigstaatlisches Lizeum (Liceu Real) e na Academia de Belas Artes, tendo integrado o círculo de artistas reunidos em torno do escultor e pintor Otto Freundlich.

     Os ideais libertários permaneceram em Doris Homann, que como outros artistas viveu um período de efervescência na República de Weimar (1918-1933). Nesta época, atuou em vários jornais, ilustrou livros e protagonizou várias exposições, individuais e coletivas, convivendo com grandes expressões da cultura como Vladimir Mayakovsky (1893-1930), George Grosz (1893-1959), Wassily Kandinsky (1866-1944)  e Kathe Kollwitz (1867-1945). Ela se casou com o jornalista e dramaturgo Felix Gasbarra (1895-1985), que foi colaborador de Erwin Piscator (1893-1966), um dos nomes que revolucionaram o teatro contemporâneo.

      Com a chegada de Hitler ao poder, em 1933, a situação política, econômica e social na Alemanha ficou cada vez mais insustentável e logo Doris Homann transferiu-se com as filhas e marido para a Itália. Ela presenciou em setembro de 1943 o bombardeio aliado à cidade de Frascati, onde residia com as filhas.

      A primogênita, Livia, foi a primeira a mudar-se para o Brasil e em 1948 foi a vez de Doris vir para o país com a filha Claudia. Elas passaram a viver no Rio de Janeiro, onde logo Doris foi reconhecida como grande artista. Na ainda capital federal realizou várias exposições de sucesso. A artista faleceu em 1974.

Artistas destacam relevância histórica da exposição – Os artistas e profissionais da cultura que visitaram a exposição Doris Homann: A Pintura da Condição Humana destacaram a importância histórica da iniciativa, ao viabilizar o conhecimento para o público de Campinas e região da biografia e legado da criadora de origem alemã.

      A pintora Pama Loiola evidenciou a coragem de Doris, que “não teve medo de lidar com temas fortes, como a dor e a morte”. Para Pama, Doris “colocou o dedo na ferida” com as suas obras. Ela entende que a pintura da artista nascida na Alemanha dialoga com nomes como o expressionista austríaco Egon Schiele (1890-1918) e o simbolista, também austríaco, Gustav Klimt (1862-1918).

     Cônsul britânico em Campinas, Pierre Coudry destacou as aquarelas produzidas por Doris Homann, que em sua opinião ratificam a qualidade técnica da artista. Ele ressaltou a relevância histórica da retrospectiva, ao colocar a obra de Doris à disposição das novas gerações.

      Criadora de uma obra multicolorida, a pintora Rachel Ferrari entende que Doris Homann expressou com qualidade e dignidade os próprios sentimentos e a visão do mundo que testemunhou. Daí a importância da iniciativa em apresentar ao público esse documento visual da história recente da humanidade.

      Ouvidor e mestre de cerimônias do Instituto CPFL Cultura, Giancarlo Arcangeli considera que Doris Homann é autora de uma pintura épica, lírica, mostrando com profundidade mas também leveza temas cruciais para o ser humano. Ele evidencia seus “retratos emblemáticos” e entende que muitas das obras de Doris apresentam traços surrealistas. “É uma pintura analítica, investigativa sobre o humano”, resume.

      A pintora, caricaturista e chargista Synnöve Hilkner também reforçou a importância de realização da exposição de uma artista com obra marcante. “Muito importante esse resgate, para a apreciação por pessoas que ainda não tinham tido a oportunidade de conhecer essa obra tão forte e representativa de nosso tempo”, afirmou Synnöve.

Iguatemi Campinas recebe exposição interativa sobre a obra de Oscar Niemeyer

“Niemeyer em Curvas” transporta o visitante para o universo da obra de um dos mais premiados arquitetos do século XX, percorrendo seis estações temáticas, integrando recursos cenográficos, visuais e de áudio - na voz do próprio arquiteto

image005.jpg

 O Shopping Center Iguatemi Campinas abre para público de 23 de agosto a 13 de outubro a exposição Niemeyer em Curvas, que apresenta, de forma interativa,  as características de traço (e curvas) que fizeram do brasileiro Oscar Niemeyer um dos mais premiados arquitetos do século XX e que deixou sua assinatura em obras icônicas em várias partes do mundo, além de desenhos, gravuras, mobiliários, esculturas e livros.

O Conjunto Ibirapuera, Edifício Copan, Memorial da América Latina (São Paulo), o Conjunto Arquitetônico de Brasília, a capital Federal, o prédio das Nações Unidas (NY), a sede do Partido Comunista Francês (Paris),  o prédio da Editora Mandadori (Milão) são alguns de seus projetos, entre muitos outros criados em seus 104 anos de vida (Niemeyer nasceu em 1907 e faleceu em 2012, no Rio de Janeiro).

 A exposição Niemeyer em Curvas irá ocupar uma área de aproximadamente 200 metros quadrados e será dividida em seis estações temáticas – Um Sopro, Praça das Curvas, Mente Criativa,  Sentindo as Formas, Viagem Imersiva e Partilha de Experiência –, circuito que o visitante percorre em aproximadamente 30 minutos. Toda a exposição conta com acessibilidade para quem tem mobilidade reduzida e deficientes visuais.

“Estamos mais uma vez cumprindo nosso papel de incentivador cultural de Campinas e região, desta vez propiciando aos visitantes a possibilidade de conhecer mais sobre a incrível obra de Oscar Niemeyer”, afirma Janaína Nun

A exposição será realizada no primeiro piso do Iguatemi Campinas, ao lado da loja Fast Shop, e poderá ser visitada gratuitamente de segunda a sábado das 10h30 às 22h e aos domingos e feriados, das 12h às 20h.

 

Saiba mais sobre cada uma das estações:

Um Sopro - Com recursos de vídeo e áudio, apresenta croquis  que se “constroem” aos olhos dos visitantes e que indicam a essência da obra de Oscar Niemeyer, com narrativa na voz do próprio arquiteto. Nesta estação, conhecemos a forma de criar de Niemeyer pelos croquis do Conjunto Ibirapuera, do Palácio do Planalto, do Memorial da América Latina, Centro Cultural de Le Havre e Edifício COPAN.

 Praça das Curvas - Nesta estação, a cenografia remete a um espelho d’água que reflete as obras de Niemeyer, por meio de réplicas ampliadas de croquis. As réplicas remetem a quatro diferentes fases da obra do arquiteto: PampulhaBrasíliaInternacional e Projetos Mais Recentes.  O visitante poderá conhecer mais de cada obra por um tablet com realidade aumentada.

 Mente Criativa - Representa projetos desenhados, mas não executados (ou executados mais recentemente) e que estão guardados numa “gaveta virtual” – ao puxá-la, o visitante conhece parte deste acervo, que inclui Museu de Arte Moderna em Caracas, Ponte em Veneza, Mesquita em Argel, entre outros.

 Sentindo as Formas - Estação que leva o visitante a “tatear” os traços, as formas e texturas de Niemeyertransformados em esculturas e em alto-relevo.  Fazem parte desta etapa, as obras  do Congresso Nacional (Brasília), Praça da Apoteose do Sambódromo (RJ), a sede da Editora Mondadori (Milão, Itália), do MAC (Niterói, RJ), do Palácio da Alvorada (Brasília) e da Igreja São Francisco de Assis (Belo Horizonte).

 

Viagem Imersiva - Oscar Niemeyer é certamente um dos maiores arquitetos do século XX. Suas obras podem ser encontradas pelo Brasil e pelo mundo. Aqui podemos visualizar o conjunto arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte (MG). São quatro prédios projetados pelo jovem Oscar a pedido do então prefeito de BH, Juscelino Kubitschek, e inaugurados em 1943: um cassino (que virou Museu de Arte), uma igreja, uma casa de baile e um clube. Desde 2016 são considerados oficialmente como Patrimônio da Humanidade, tendo recebido da Unesco o título de "Paisagem Cultural do Patrimônio Moderno".

 

Partilha de Experiências - A sexta e última estação é um espaço no qual os visitantes utilizam totens para compartilhar suas experiências em suas redes sociais, por meio de fotos da obra de Niemeyer.

 A exposição Niemeyer em Curvas conta com o patrocínio do Shopping Center Iguatemi Campinas e Comgás,  projeto realizado como apoio do ProAC, Realização da Eko Comunicação e Correalização da YDreams Global.

Serviço

Exposição Niemeyer em Curvas

Quando: de 23 de agosto a 13 de outubro

Onde: primeiro piso do Shopping Center Iguatemi Campinas, ao lado da loja Fast Shop (Av. Iguatemi, 777, Vila Brandina, Campinas, SP)

Horários: de segunda a sábado das 10h30 às 22h e aos domingos e feriados, das 12h às 20h

Entrada gratuita

 Sobre o Iguatemi Campinas - O Shopping Center Iguatemi Campinas foi o primeiro shopping do Brasil construído fora das grandes capitais e tornou-se o melhor complexo de uso misto do interior de São Paulo.  Segundo shopping da Iguatemi Empresa de Shopping Centers e maior complexo da rede, são 388 operações com diversas opções de moda – marcas nacionais e internacionais –, gastronomia, casa/decoração, tecnologia, cultura e lazer.  Com um ambiente agradável e pensado nos mínimos detalhes, o empreendimento proporciona conforto e conveniência para seus clientes em um único lugar e apresenta diferenciais como o mais moderno teatro da cidade, dois complexos de cinema – incluindo um prime –, duas megalivrarias, além da única torre de estacionamento coberto entre os shoppings da região, com sistema de sinalização de vagas.

 

 

Exposição de Da Vinci chega ao Brasil ainda este ano!

"Mostra inédita presta homenagem aos 500 anos de morte do artista italiano e inaugura o MIS Imersão em São Paulo"

sao-paulo-ganha-1o-espaco-imersivo-da-america-latina-e-inaugura-com-mostra-sobre-leonardo-da-vinci-2-1002x564.jpg

"por HAUS 17/07/2019

compartilhe

Inspirado no galpão parisiense de uma antiga fábrica de 3,3 mil m² que se tornou uma das experiências artísticas mais incríveis do mundo — o Atelier des Lumières –, o Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS-SP) vai inaugurar o MIS Imersão. O espaço novo do museu vai abrir as portas em outubro com exposição inédita em solo brasileiro em homenagem aos 500 anos de morte do gênio renascentista Leonardo da Vinci (1452-1519). Atualmente a mostra está no Canadá."

"O espaço será o primeiro totalmente imersivo da América Latina. A versão brasileira terá 2 mil m² e terá 150 projetores. A primeira exposição terá duração de 45 minutos e réplicas de arte renascentistas do artista italiano, como seus esboços anatômicos, suas invenções, manuscritos, entre outros."

"A informação foi confirmada pelo novo diretor-geral do museu, Marcos Mendonça. Segundo ele, o novo espaço dedicado à projeção imersiva será em um antiga marcenaria da TV Cultura, no bairro da Água Branca.

A programação e a data da exibição ainda não foram divulgadas."

Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br/haus/estilo-cultura/exposicao-de-da-vinci-chega-a-sao-paulo-em-outubro-2019-mis-sp/

Exposição de Gigi Manfrinato no Kindai/Bellini no Vitória Hotel

Adorei a exposição de Gigi Manfrinato que está dentro dos restaurantes Kindai e Bellini no Vitória Hotel e está disponível gratuitamente para visitação, vale a pena conferir!