Palimpsesto Mágico" mescla arte e psicanálise, em exposição de esboços do artista Egas Francisco, em São Paulo

Mostra, que acontece de 30 de setembro a 11 de outubro, apresenta os esboços produzidos durante as sessões de psicanálise do artista brasileiro Egas Francisco com o psicanalista Isac Karniol, 

especialista referência no Brasil; os trabalhos também trazem interpretações analíticas dos psicanalistas Isac e Patrícia Karniol, que juntos idealizaram o evento, no livro Palimpsesto Mágico 

 

Com mais de 120 esboços pintados à tinta fluída, realizados em poucos minutos durante suas sessões de terapia com o psicanalista Isac Karniol, especialista referência no Brasil, Egas Francisco - artista brasileiro que completa 80 anos esse ano - traz à tona sua sensibilidade e sentimentos mais profundos na exposição Palimpsesto Mágico, que acontece entre 30 de setembro e 11 de outubro, na Joh Mabe Espaço Arte & Cultura, em São Paulo. Considerados documentos científicos, os trabalhos também trazem interpretações analíticas dos psicanalistas Isac e Patrícia Karniol, que lançam o livro Palimpsesto Mágico durante a mostra.

 

“Diferente da arte que me tornou conhecido, os esboços foram produzidos durante as sessões de terapia, embora nem sempre tivesse a ver com o que foi discutido. A intuição está acima de tudo, são trabalhos espontâneos, feitos de imediato. Em um encontro às vezes chegava a fazer 4 esboços”, conta Egas Francisco. Para ele, uma obra de arte pode ser vista sob duas perspectivas: a ótica da estética como obra de arte propriamente dita e como tradução dos sentimentos mais profundos de uma pessoa. "São muito interessantes, inteligentes e verdadeiras as análises feitas pelo Isac do ponto-de-vista terapêutico, que é bem diferente da análise estética”, complementa.

 

Para psicóloga e psicanalista Patrícia Karniol, o termo esboço, utilizado pelo artista, representa "a essência da obra, a ideia primitiva dos primeiros rabiscos feitos pelo inconsciente antes mesmo da consciência vir à tona. A exposição e o livro Palimpsesto Mágico mostram o processo da expressão do subjetivo e do inconsciente e o resultado de todo o trabalho da desconstrução e reconstrução do modelo mental”.  

 

Além da mostra citada e do lançamento do livro, serão apresentadas 10 telas inéditas de grandes dimensões. “Apresentamos uma temática inusitada e inédita, que é a abordagem da arte e da psicanálise juntas. A obra de Egas é uma das mais intensas, intempestivas e emocionais da atualidade. A mostra leva arte, cultura e conhecimento para o público”, diz Ligia Testa, que assina a curadoria do evento. Na vernissage, dia 30 de setembro, o evento ainda contará com a apresentação de Nina Ximenes e Wagner Amorosino com voz e violão para envolver o público. No sábado anterior ao evento, dia 28 de setembro, também acontecerá uma Reunião Científica com especialistas renomados como Isac Karniol, psiquiatra, psicanalista e idealizador do projeto; prof. Enock Sacramento, crítico de arte; psicanalista Dr.Plínio Kouznetz Montagna e psicanalista Dra. Sonia Novaes Rezende, para discutir sobre a temática.   

 

O livro Palimpsesto Mágico de Isac e Patricia Karniol, que trazem as análises feitas em cima dos esboços de Egas, e algumas obras estarão à venda. Os psicanalistas reforçam o que motivou a idealização do evento “compartilhar o momento em que a criatividade-vida se inicia e se expressa através da arte”.

 

Sobre Egas Francisco

Artista plástico, pintor, desenhista, cenógrafo e professor brasileiro reconhecido pelo mundo, principalmente no Brasil e Europa. Nasceu em São Paulo, na Vila Mariana, e mudou para Campinas aos sete anos, onde mora até hoje. Lecionou educação artística no Instituto D. Nery e, no Centro de Ciências, Letras e Artes, dirigiu o departamento de pintura, sendo o fundador do curso livre para engraxates e jornaleiros. Ministrou o curso Introdução à Arte Contemporânea no Senac, em 1979, e o curso Os Pintores Malditos, no Museu de Arte Contemporânea de Campinas, MACC, em 1981. Participou de diversas exposições, entre elas, no Museu de Arte Moderna de São Paulo (Masp), da Bienal de Udine, Itália, tendo feito exposições na Europa, em importantes cidades como Stuttgart, Milão, Frankfurt Main e Amsterdã. Tem obras em importantes coleções particulares da Europa e da América e em acervos de museus e pinacotecas: Museu de Arte de Murcia (Espanha); Laboratório Degli Artisti (Udine, Itália); Pinacoteca Garcia Lorca (Granada, Espanha) e “Amigos Del Arco” (Madri, Espanha).

 

 

SERVIÇO:

Local: Joh Mabe Espaço Arte & Cultura

Endereço: Av. Brigadeiro Luís Antônio, 4225 – Jd. Paulista – São Paulo / SP

Vernissage: 30/09/19, das 19h às 23h

Visitação: 30/09 a 11/10/19 

Entrada Gratuita      

A Oitava Arte | Fotografia, Arte Imprescindível e Exposição das estampas das T-Shirts de Raquel Baracat by Bolsa Pink na Ligia Testa Espaço de Arte, dia 07 de Novembro

A OITAVA ARTE | FOTOGRAFIA, ARTE IMPRESCINDÍVEL

PHOTO-2018-11-01-16-30-00.jpg

A história da fotografia, no cenário da arte, vem sendo discutida há séculos, plena de polêmica, opiniões antagônicas e um imenso esforço para a compreensão e a aceitação de sua relevância. Baudelaire, grande poeta francês, declarou-a como ‘o inimigo mais mortífero da arte’, e outros artistas negavam-se a colocar fotografias em exposições junto às telas, aceitando-a, no máximo, como “simples funcionamento de um dispositivo técnico capaz de registrar automaticamente as coisas do mundo, usando a luz”. 

O resto é história e, atualmente, a fotografia aparece como a oitava arte em algumas classificações, a arte da imagem. Também envolve o tempo, a percepção aguçada do olhar experiente do fotógrafo para o instante exato do registro, a consideração de enquadramento, a luz adequada, os reflexos, o posicionamento do artista, às vezes, apenas o momento único, muitas vezes, o somatório de tudo isto. É caso de paixão.

Arthur Blade, Chirstian Lohn, Rachel de Castro, Renato Junque, Sergio Poroger e Vera Orsini, fotógrafos, e Darly Pellegrini, ceramista, são artistas de estéticas muito diversas entre si e tão plenas de personalidade quanto de beleza. Assim, apresentam-nos sete exposições individuais simultâneas, capazes de formar um conjunto único.

O enaltecimento da arte da Fotografia é o mote principal desta exposição que reúne artistas talentosos, 3 de São Paulo e 3 de Campinas. Em quase 1 centena de fotos de estilos personalíssimos, nosso Espaço estará pleno de arte. De formações diversas, os fotógrafos têm em comum a paixão pela fotografia autoral e o conceito adequado de ‘fine art’, a produção de qualidade, com impressões museológicas em papéis importados, feito para durar.

Na ocasião será lançado o livro Cold Hot, de Sergio Poroger. Trata-se de uma viagem visual (e sonora) pela região mais musical dos Estados Unidos. O jornalista e fotógrafo registra, em livro fotográfico, paisagens e localidades que exalam musicalidade, história e emoção. Imagens podem gerar sons, ainda que imaginários. A obra fotográfica mostra a musicalidade dos lugares que o paulistano fotografou nos mais de 3.000 km que percorreu no sul dos Estados Unidos.

Outra questão adequada aos tempos atuais é a aproximação entre Arte e Design, com o último cada dia mais contemplativo. Assim, as artistas Darly, Rachel e Vera, além das esculturas, trazem objetos de design belos e instigantes, que contribuem para modificar a estética do dia a dia.

“Para mim, a produção deste evento unindo a arte da imagem - que se destaca cada vez mais na composição de ambientes exclusivos -, à arte da literatura, com o lançamento do belo ‘Cold Hot’, às esculturas e aos objetos de design contemplativo, foi um desafio apaixonante, desde a escolha dos sete profissionais, cuja imagética tem muita personalidade, até a composição para apresentar todas as obras em um harmonioso conjunto’, informa Ligia Testa, produtora artística da mostra. 

SERVIÇO

Exposição A Oitava Arte | Fotografia, Arte Imprescindível

Vernissage: 07 de novembro de 2018, às 18 horas, quarta-feira  

Visitação: até 18 de dezembro, das 13h30 às 17h30, de segunda a sexta

Local: Arqtus Concept – Ligia Testa Espaço de Arte

Av. Dr Heitor Penteado, 1611, Taquaral, Campinas/SP (em frente à Concha Acústica)

Entrada gratuita

Novidades para 2019 na mostra de tapetes importados da Souk Decor na Ligia Testa Espaço de Arte, dia 31 de Outubro

A arquiteta Virginia Albertini e a empresa Marcia Borini realizam nesta quarta-feira, dia 31 de outubro, uma mostra de tapetes importados, em Campinas.

image1.png

Entre as novidades para 2019, diversos tapetes turcos com motivos geométricos e cores neutras. Os tapetes indianos também são destaque da exposição, porque são tapetes ecológicos, feitos de fibras de pet, de cânhamo, e de viscose, uma fibra da celulose.

Além disso, decoradores e arquitetos também poderão conferir a cultura milenar dos tradicionais tapetes iranianos, em variadas cores, entre outros produtos, tudo com preço diferenciado para os profissionais da área.

*EVENTO SOUK DECOR*
31 de outubro de 2018, das 15h às 19h
Ligia Testa Espaço de Arte
Av. Heitor Penteado, 1611, Campinas - SP

*Para confirmar sua presença, entre em contato com Essencial MKT: (19) 2121-2800*
http://soukdecor.com.br/index.html

Telas pintadas com técnica secular são expostas no TRT de Campinas

 

Pintor campineiro Marcos Garcia exibe 14 quadros, dez deles no método pastel seco - o mais antigo já utilizado pelo homem  

 

            Obras de grande contraste e luminosidade. Impressões como esta saltam aos olhos de quem observa o trabalho desenvolvido pelo pintor Marcos Garcia. Durante um mês, 14 telas do artista campineiro podem ser apreciadas na Exposição "A Primavera", no Espaço Cultural do 15º Tribunal Regional do Trabalho, em Campinas.  A mostra é aberta ao público, ocorre entre 18 de setembro e 19 de outubro, das 10h às 18h, com entrada gratuita.

           

O pintor escolheu para a exposição quatro pinturas óleo sobre tela e dez obras no pastel seco, a técnica mais antiga utilizada pelo homem. Esse método recebe o nome do giz utilizado pelo artista, que oferece a pureza total das cores. As pinturas a pastel são muito mais intensas, estáveis e duráveis, quando comparadas com todas as outras técnicas existentes. 

 

            Entre as telas, o visitante poderá conferir "Casamento das Marias", "O Pagé" e "É Primavera" e com a sequência vai perceber a autenticidade do artista. Marcos Garcia explica que o objetivo é tocar a alma do espectador. "Na verdade, meu trabalho obedece ao seguinte princípio: a linha representa a razão e a cor a emoção, eu trabalho a união desses dois. No que tange às figuras humanas, elas surgem de um estado mais emocional, no qual a razão pouco interfere. Eu me entrego à emoção pura quando retrato personagens. A natureza é o elemento básico do meu trabalho, eu a transformo em uma linguagem bem pessoal", enfatiza.

           

A produtora artística da exposição, Lígia Testa, reforça a importância do artista campineiro. "Marcos Garcia faz da arte um ofício, ele se entrega aos detalhes mínimos de cada passo do processo criativo e nos surpreende com o resultado. A vivência dele por uma década na França deu-lhe uma experiência fortemente transmitida pelas imagens que cria e que têm a estética elegante como ponto alto", observa.

 

 

Sobre Marcos Garcia

 

            Marcos Garcia inicia em Campinas seus estudos de pintura com o professor Alberto Teixeira, em 1980. No ano seguinte, segue para Paris, onde estuda durante 10 anos. Em 1986, forma-se em Artes pela École Superieur de Peinture Van der Kelen, em Bruxelas. Realiza, em 1990, após várias exposições coletivas, sua primeira individual no Relais Culturel de Chaillot, em Paris. De volta ao Brasil, em 91, instala-se em Campinas, onde passa a trabalhar ativamente na decoração de residências e comércios. Restaura a sede da Corporação Carlos Gomes e, a seguir, realiza grande exposição individual no Museu de Arte Contemporânea de Campinas e participa de exposição coletiva no saguão da Estação Cultural. Trabalhou no restauro do acervo de esculturas do 11ª Brigada de Infantaria leve de Campinas durante os anos de 2013 e 2014. É presidente do Museu de Arte Moderna de Campinas.

 

 

SERVIÇO:

Exposição "É Primavera..." - Autor: Marcos Garcia

Vernissage: 18 de setembro, às 18 horas

Visitação: de 19 de setembro a 19 de outubro, das 10h às 18h

Espaço Cultural do Tribunal Regional do Trabalho, de Campinas

R. Barão de Jaguara, 901, 3° andar

Aberto ao público / Entrada gratuita / Vendas das obras no local

 

 

Informações à imprensa: Kerley Vieira/ Kátia Nunes/ Tailaina Godoi (19) 3295-7000/ (19) 99751-0555 e comunicacao@antoniamariazogaeb.com.br

 

Exposição Outono Brasileiro de Maria Isabel Santos, curadoria de Ligia Testa Escritório de Arte

Maria Isabel Santos é artista itatibense das mais campineiras, já que vem, há mais de 20 anos ocupando casas de muita gente da Cidade. Trabalha, entre idas e vindas diárias, trazendo obras encomendadas, agora que desenvolve arte em seu atelier, em Itatiba.  Formada em Artes Pláticas pela Escola Pan-Americana de Artes de São Paulo, a artista aprimorou seu conhecimento em cursos de decoração, de pintura a óleo, desenho e pinturas especiais.

Participa há mais de 20 anos de todos os eventos de Arquitetura e Decoração das cidades vizinhas, sempre assinando paredes de diversos ambientes, e já esteve em mais de uma centena de exposições, individuais e coletivas. Hoje a artista se orgulha, com razão, de ter obras nos EUA, França, Itália, Inglaterra, Canadá, Japão, China, Bélgica, México, Venezuela, Panamá, Colômbia e Espanha. Maria Isabel Santos firmou parcerias com renomados arquitetos, decoradores e designers, sendo destaque em revistas relevantes como Casa Mix, Viver Bem, Casa Vogue, e com suas obras participando de grandes eventos, como: 15 anos da Revista Viver Bem, Spazio Donatelli, Espaço Cultural Banespa, Galeria Arte Aplicada, Campinas Decor, Restaurante Seo Rosa em Campinas, Decor Interior em Americana entre outros.

Agora, em 17 de abril, a artista apresenta 17 obras na Exposição Outono Brasileiro. Em nova fase, com o olhar amadurecido, Maria Isabel mantém-se valorizando a beleza que vê na natureza, com flores, folhas, frutas, pássaros, em suas dimensões exageradas, trazendo abstratos que também rendem homenagens à natureza e ao outono sereno e de cores vibrantes do País.   

“A paixão pela natureza faz a artista Maria Isabel Santos criar arte em imagens hiperbólicas que se espalham pelas telas querendo sair delas e ganhar mundo. Seu estilo é personalíssimo, as cores são vívidas e, mesmo festejando a chegada do outono, pincéis e espátulas cruzam com alegria propagando tinta em todos os sentidos. É um outono cheio das cores brasileiras, das frutas da estação dos abstratos terrosos”, conclui Ligia Testa, produtora artística do evento.

SERVIÇO:

Local: Débora Selanne Bolsas Rua General Osório, 2310 - Cambuí, Campinas/SP.

Vernissage: 17/abril/2018, terça-feira, 18h

Exposição: 18 a 30 de abril de 2018

Entrada Gratuita