Concerto Oficial da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas na PUC-Campinas e Pedreira

A Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas completa 90 anos e visando expandir seu público, se apresenta-se dia 03 de maio,  das 10h às 12h ensaio aberto e às 20h  Concerto na PUC-Campinas, Campus I Auditório João Gilberto, Rua Professora Ana Maria Silvestre Adade, no Parque das Universidades, Campinas e dia 04 de maio, às 20h na Igreja de Santana, Rua Siqueira Campos, 117, Centro, Pedreira,  sob regência do maestro Erich Lehninger, natural da Alemanha onde mantém uma intensa agenda como solista e camerista que o levou dos EUA até a China, também atuou como solista com importantes orquestras no Brasil e no exterior.

58657614_10217301909886968_8260263300474863616_n.jpg

Serão executados  músicas  do compositor Georg Friedrich Händel,  com as obras Música Aquática, Suíte No.1, Fá maior; Música Aquática, Suíte No.3, sol maior e Música Aquática,  Suíte No.2, ré maior.

Esta peça é uma coleção de movimentos orquestrais, frequentemente divididos em três suítes, compostas por  Händel. Sua estreia se deu em 17 de julho de 1717, após o rei Jorge I  encomendar um concerto  para ser execudado sobre o rio Tâmisa. O concerto foi executado originalmente por cerca de 50 músicos, situados sobre uma barca nas proximidades da barca real , a partir da qual o monarca escutava a peça com seus amigos mais próximos, incluindo Anne Vaughan, Duquesa de Bolton, a Duquesa de Newcastle, a Condessa de Darlington, Condessa de Godolphin, Madame Kilmarnock e o Earl das Órcades. As barcas, que se dirigiam a Chelsea ou Lambeth e deixando a festa pouco depois da meia-noite, aproveitavam-se das marés do rio. O rei Jorge teria gostado tanto das suítes que pediu a seus músicos, já esgotados, que tocassem-na por três vezes durante o tempo do percurso.

 

Serviços

 Data: 03 de maio, às 20h  Concerto na PUC-Campinas, Campus I Auditório João Gilberto

Rua - Professora Ana Maria Silvestre Adade, no Parque das Universidades, Campinas

 

Data: 04 de maio, às 20h na Igreja de Santana

Rua - Siqueira Campos, 117, Centro, Pedreira,

 Concerto gratuito.

 

 

 

 

Sinfônica de Campinas apresenta valsas vienenses sob a batuta do austríaco Martin Tuksa, sábado e domingo

Que tal ouvir as famosas valsas vienenses neste fim de semana? Para os concertos de sábado e domingo, a Orquestra Sinfônica de Campinas preparou um repertório especial com uma seleção charmosa do compositor Johann Strauss Filho (1825-1899), além de obras de F. Schubert (1797-1828) e W. A. Mozart (1756-1793). 

Outra novidade será a participação do músico austríaco Martin Tuksa, que não somente irá atuar como maestro, mas também terá seu violino nos solos.

Na dupla função de solista e regente,Tuksa pretende trazer ao público a leveza da valsa, que de uma simples dança camponesa, passou a ser imprescindível nas festas e salões de Viena, invadindo também salões de baile e salas de concerto por toda a Europa, espalhando-se pelo mundo ocidental. "É um repertório expressivo que toquei muito em Viena", diz, animado.

Sobre o "Concerto para Violino", de Schubert, que abre as apresentações, a obra ficou muito tempo na obscuridade e só foi executada após 70 anos da morte do compositor.  O repertório se completa com o genial Mozart e sua "Sinfonia nº 33" – a exemplo das suas demais composições, trazem a marca autoral de um autor a frente do seu tempo. "Afirma-se que nesta Sinfonia, Mozart manejou a orquestração de maneira brilhante, trabalhando com procedimentos que só tornariam a aparecer em suas últimas sinfonias",destaca a pesquisadora Lenita Nogueira. 

 

Regente e solista

Martin Tuksa desenvolveu carreira internacional como membro do Arcus Ensemble Wien e do Klangforum Wien, apresentando-se na Europa, nos Estados Unidos e no Japão. Integrou a Wiener Kammerochester e tocou como spalla na Wiener Kammerphilharmonie, na Orquestra Sinfônica Brasileira e na Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo. 

No cenário da música erudita brasileira, destacou-se como solista da Orquestra Sinfônica Brasileira e da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, em vários recitais e em apresentações com o conjunto de câmara Vienarte. Estreou como regente no Brasil à frente da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo em 2004. Em 2006, assumiu a direção artística da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina. Em 2009 foi convidado a dirigir a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo e a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro em Brasília. 

É membro da Camerata Aberta e do recém-formado Quinteto Pierrot São Paulo. Foi professor de violino nas Universidades de Música de Graz e Viena e no Conservatório de Viena. Deu masterclass no Festival de Inverno de Campos de Jordão e é convidado regularmente como docente em diversos festivais.

Programa

FRANZ SCHUBERT (1797-1828)

Peça de Concerto para Violino e Orquestra, D. 345 

 

WOLFGANG AMADEUS MOZART (1756-1793)

Sinfonia N° 33, em Si bemol maior, KV 319 

 

JOHANN STRAUSS FILHO (1825-1899)

Seleção de Valsas e Polkas

O Morcego: Abertura 

Annen-Polka 

Tritsch-Tratsch-Polka 

Sangue Vienense, valsa 

Pizzicato Polka 

Sob Trovões e Relâmpagos, polka 

 

 

Serviço

Orquestra Sinfônica de Campinas

Regente e solista, Martin Tuksa  

Quando: sábado (22 de outubro), 20h; domingo (23 de outubro), 11h

Local: Teatro Castro Mendes (Praça Correa de Lemos, s/n. Vila Industrial. Campinas). Telefone (19) 3272.9359.

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$ 15,00 (estudantes, aposentados), R$ 10,00 (professores das escolas públicas e privadas de Campinas e das cidades da Região Metropolitana, pessoas com mobilidade reduzida e portadores de deficiências); R$ 5,00 (estudantes das redes municipal e estadual).