Receita Molho Pesto Funcional - Coluna Gastronomia por Chef Alê Lembo

MOLHO PESTO FUNCIONAL

De uns tempos pra cá, parece que o molho pesto se tornou o novo queridinho, é versátil, fácil de fazer e agrada os paladares mais variados. O seu nome tem origem no verbo italiano "pestare", que significa macerar, e é um preparo fácil, prático e muito saboroso.

 A receita tradicional nasceu no norte da Itália, e conquistou mesas dos quatro cantos do mundo. Aqui no Brasil o molho pesto é a pedida certa para acompanhar massas, carnes, peixes, torradas, saladas, canapés ou dar um toque especial aos sanduiches.

O primeiro registro do molho que se tem notícia vem da “Cuciniera Genovese”, um dos escritos dos irmãos Ratto, no ano de 1863. Feito tradicionalmente de azeite extravirgem, manjericão, pinoli, queijos pecorino e parmesão, sal e alho, o molho pesto tem origem na cidade de Gênova. Devido ao micro clima particular e o terreno ideal, a região possui uma incrível variedade de ervas, e é lá que se encontra o manjericão mais aromático e saboroso do mundo, com perfume e gosto particularmente equilibrados. Não existe uma família ligure, que não tenha um vasinho com uma planta de manjericão na varanda de casa.

A cidade italiana tem tanto orgulho do seu pesto que todas as famílias possuem uma receita própria. No entanto, doses generosas de azeite extravirgem, manjericão fresco e um pilão para moer tudo são itens obrigatórios em qualquer preparação. Há uma explicação para o uso do pilão em receitas tradicionais: o objeto, com o movimento rotatório das mãos, faz com as folhas do manjericão se rasguem e acentuem o seu sabor.

E assim como os italianos, e boa descendente que sou, tenho a minha receita própria, voltada à gastronomia funcional, que fica tão deliciosa quanto a original e traz inúmeros benefícios para o seu organismo. E já que nem todos têm um pilão de mármore em casa, ou mesmo tempo para macerar o molho, eu aposto na praticidade do liquidificador e no preparo correto, seguindo a receita à risca, as folhas de manjericão não irão oxidar.

Essa versão funcional do molho pesto é vegana, mas você pode tranquilamente substituir a levedura nutricional pelo queijo parmesão ou grana padano, assim como o pistache pode ser substituído pelo pinoli ou nozes. Depois de pronto e coberto com um pouco mais de azeite, o pesto pode ser mantido em geladeira por diversos dias.

 

MOLHO PESTO FUNCIONAL

 

02 xícaras de folhas de manjericão fresco higienizado

1 e 1/4 de xícara de azeite extravirgem

02 dentes de alho sem o miolo

02 colheres de sopa de semente de abóbora verde

1/4 de xícara de pistaches 

02 colheres de sopa de levedura nutricional 

01 colher de sobremesa de semente de chia 

Sal rosa do Himalaia, pimenta do reino e cúrcuma a gosto

 Em um liquidificador coloque o azeite, os dentes de alho e os demais ingredientes (exceto as folhas de manjericão e a chia) e bata até misturar. Coloque as folhas de manjericão e as sementes de chia, vá batendo levemente até virar um molho homogêneo.

 Gostou da receita? Além das receitas anteriores aqui no Site Raquel Baracat, eu te convido a acompanhar o meu canal do Youtube: chef Alê Lembo. Tenho duas temporadas dedicadas à gastronomia funcional, com receitas salgadas e doces. Tudo sem glúten, sem lactose e isento de açúcar refinado, mas com muito sabor. Venha se encantar com a alimentação saudável e se inspirar à  adotar um estilo de vida com receitas funcionais, low carb e veganas deliciosamente surpreendentes!

Aproveita para se inscrever no canal e não se esqueça de ativar as notificações!

https://www.youtube.com/chefalelembo

foto+chef+Ale.jpg

Alê Lembo

Coluna Gastronomia

Alessandra Lembo Nogueira, a chef Alê, é cozinheira profissional e especialista em alta gastronomia pelo IGA Campinas, com curso de Cuisine pelo Le Cordon Bleu Paris. Trabalha como personal chef e é idealizadora e fundadora da marca Fit Me Saudável e Funcional, uma empresa especializada em produtos Fit, Low Carb e Veganos, sem glúten, sem lactose, livres de açúcar refinado e gordura trans.  Atua como chef consultora e com desenvolvimento de cardápios especializados e personalizados, ministra workshops em diversos locais da cidade de Campinas e região.

Receita Espaguete de legumes ao pesto de manjericão - Coluna Nutrição por Thalyta Morandi nutricionista

Receita:

espaguete.jpg




4 unidades de cenoura média,2 xícaras (chá) de manjericão fresco,1/2 xícara (chá) de castanha de caju torrada,1/2 xícara (chá) de queijo meia-cura ralado,2 dentes de alho,

1 xícara (chá) de azeite de oliva,1/2 limão (suco), sal a gosto. Modo de preparo:

Corte a cenoura em fatias finas com um descascador. Aqueça a frigideira com um fio de azeite e doure os dentes de alho levemente. Refogue a cenoura fatiada até ficar al dente.

Tempere com uma pitada de sal e de pimenta-do-reino. Bata no liquidificador o azeite, as castanhas, o alho, o queijo meia-cura e o suco de limão. Ao final, coloque o manjericão com uma pedra de gelo (para não escurecer) e bata mais um pouco. Então, é só montar o prato (use um aro para modelar) e finalizar com castanha-de-caju em pedaços.

Thalyta.png

Thalyta Morandi Ridolfi de Carvalho

Coluna Nutrição

Nutricionista - CRN: 22.369  Mestre em Clínica Médica - FCM - UNICAMP 

thalyta@allnuttry.com.br Telefone: (19) 33876666 instagram: @nutricionistathalytamorandi


Receita de Creme de couve-flor com alho-poró - Coluna Nutrição por Thalyta Morandi nutricionista

Preparo:

thalyta.jpg

3 dentes de alho picados,1/2 talo de alho-poró picado,1 fio de azeite de oliva para refogar

1 cabeça de couve-flor pequena picada grosseiramente,2 unidades de chuchu picadas

300 mililitros de água, 3 folhas de couve-flor ou couve-manteiga,3 unidades de cebolinha-verde picadas, sal a gosto.

Modo de preparo:Refogue o alho e o alho-poró no azeite. Adicione a couve-flor e o chuchu. Mexa por 3 minutos, acrescente 100 ml de água, tampe e deixe cozinhar por mais 5 minutos. Em seguida, deixe a mistura amornar e bata no liquidificador com o resto da água. Volte o creme para panela com as folhas de couve-flor e a cebolinha picadas. Cozinhe por 1 minuto e acrescente mais água, caso prefira um caldo mais líquido. Acerte o sal.

Thalyta.png

Thalyta Morandi Ridolfi de Carvalho

Coluna Nutrição

Nutricionista - CRN: 22.369  Mestre em Clínica Médica - FCM - UNICAMP 

thalyta@allnuttry.com.br Telefone: (19) 33876666 instagram: @nutricionistathalytamorandi

Receita de Homus de Beterraba - Coluna Nutrição por Thalyta Morandi

Receita de Homus de Beterraba

thalyta.jpg

1 beterraba sem casca em cubos, 1 cabeça de alho, 4 colheres de sopa de azeite de oliva, 1 xícara de grão de bico cozido, 2 colheres de sopa de tahine, ½ limão espremido, sal, ervas a gosto.

Pré-aqueça o forno a 200 graus,  em uma assadeira,coloque a beterraba picada, alho, regue-os com 2 colheres de sopa de azeite, cubra com papel alumínio e leve ao forno por 30 minutos ou até que fiquem macios, coloque em um processador o alho, beterraba, tahine, restante do azeite e o ½ limão espremido, processe até virar uma pasta lisa, tempere com sal e pronto.

Thalyta.png


Thalyta Morandi Ridolfi de Carvalho

Coluna Nutrição

Nutricionista - CRN: 22.369  Mestre em Clínica Médica - FCM - UNICAMP 

thalyta@allnuttry.com.br Telefone: (19) 33876666 instagram: @nutricionistathalytamorandi

Receita de Fondue Saudável de Queijo - Coluna Gastronomia por Chef Alê Lembo

 

Certamente você irá concordar comigo, que um dos maiores prazeres do inverno é espetar cubos de pão em um garfo comprido, para em seguida mergulhá-los no queijo derretido. Ah, quem não ama o ritual da fondue de queijo nas noites mais frias?

fondue-708186_960_720-01-01.jpeg

 Hoje esse prato elegante, romântico e aconchegante, é considerado “gourmet” e de preço um pouco elevado, por conta dos seus ingredientes, como os queijos emental e  gruyère. Mas você sabia que ele surgiu de forma rústica?

Conta-se que a fondue de queijo (palavra feminina que significa fundido ou derretido) foi criada na Suíça, no século XIII. Os moradores dos Alpes Suíços tiveram uma superprodução de queijo que endureceu com o inverno, e para evitar a perda e conservá-los, derreteram o excesso produzido e acrescentaram Kirsch (bebida alcoólica de cereja produzida ali). Enquanto preparavam, iam provando com pão para determinar o tempero.

Com o passar do tempo, a operação se transformou na celebração que conhecemos hoje, degustada durante o inverno. Há quem diga que na verdade, o prato surgiu  por conta das batalhas em meio à Segunda Guerra Mundial e do inverno rigoroso. Os camponeses que moravam nas regiões montanhosas da Suíça não tinham como buscar mantimentos nas cidades, e para não morrer de fome, aproveitavam os restos de queijo, já que eram produtores de leite e fabricavam. Com o principal ingrediente à mão, acabaram inventando uma comida quente, saborosa e nutritiva para aguentar o frio. A mistura ficava no fogo até derreter, e então, mergulhavam pedaços de pão no creme, enquanto borbulhava.

 Independente da origem, nós amamos esse ritual, não é mesmo? A fondue só ganhou fama e se “gourmetizou” na década de 1950, quando o Chef Conrad Egli, passou a servir o prato, em um restaurante em New York, ocasião em que criou a fondue de chocolate com frutas, como sobremesa.

 Degustar a fondue em um restaurante tem seus encantos, mas preparar em casa, para compartilhar com familiares e amigos também é delicioso! Aos adeptos da alimentação saudável, e àqueles que buscam fazer trocas visando nutrir o corpo e não apenas em comer por comer, eu trago uma versão mais leve e funcional para a Fondue de Queijo.

 Essa receita pratica, com ingredientes acessíveis é tão saborosa quanto a versão tradicional, afinal, sempre prezo pelo sabor e o prazer em comer bem. Não adianta preparar um mingau e chamar de fondue!

 Tenho certeza que você vai se apaixonar ainda mais pelo ritual da fondue com essa receita!

 

Fondue de Queijo Saudável

100g de queijo Serra da Canastra picado

150g de queijo cottage zero lactose

100g de queijo meia cura picado

100ml de leite de arroz (pode ser de castanha, ou zero lactose)

1 colher de sopa de polvilho azedo

1 colher de chá de azeite

¼ de xícara de vinho branco seco (é opcional e pode ser substituído por suco de uva branca)

1 dente de alho (partido ao meio)

1 pitada de noz moscada moída na hora

Cúrcuma e Pimenta do reino a gosto

Sal rosa do Himalaia a gosto (para ajustar o sabor ao final, se necessário)

 Modo de preparo: Em um liquidificador ou processador de alimentos, bata o leite com os queijos, o polvilho e o vinho. Esfregue metade no dente de alho no fundo de uma panela e leve ao fogo acrescentando o azeite.  Em seguida, despeje a mistura do liquidificador, coloque a noz moscada ralada, a cúrcuma e a pimenta do reino. Prove e ajuste o sal. Deixe em fogo médio e vá mexendo até engrossar.

Esfregue a outra metade do dente de alho no fundo da panela de fondue e transfira a mistura para lá, mantendo aquecida com o réchaud.

Sugestão de acompanhamentos: pedaços de pão de fermentação natural, pedaços de pão low carb, iscas de filet mignon grelhadas, peito de frango em tiras grelhado, cogumelos grelhados, tomate cereja, mini cebolas cozidas em água, couve flor cozida no vapor, mini cenouras cozidas no vapor, castanhas, aspargos cozidos no vapor.

foto+chef+Ale.jpg

Alê Lembo

Coluna Gastronomia

Alessandra Lembo Nogueira, a chef Alê, é cozinheira profissional e especialista em alta gastronomia pelo IGA Campinas, com curso de Cuisine pelo Le Cordon Bleu Paris. Trabalha como personal chef e é idealizadora e fundadora da marca Fit Me Saudável e Funcional, uma empresa especializada em produtos Fit, Low Carb e Veganos, sem glúten, sem lactose, livres de açúcar refinado e gordura trans.  Atua como chef consultora e com desenvolvimento de cardápios especializados e personalizados, ministra workshops em diversos locais da cidade de Campinas e região.

 

 .