Imprensa britânica especula sobre "iminente" separação de William e Kate

Família real é alvo de especulação a respeito da intimidade do casal. Sem comentários oficiais de William e da coroa, rumores de traição ganham força

7gszw9g0joltf1xqc7y01ri2k.jpg

Depois do nascimento de Archie, filho do príncipe Harry e de Meghan Markle, a família real britânica está novamente sob os holofotes. Tudo porque as principais revistas de fofoca da semana destacam o "iminente" divórcio de William e Kate Middleton.

Segundo a In Touch , os dois já não dormem na mesma cama e a duquesa de Cambridge não consegue superar os rumores de traição reaquecidos depois que Rose Hanbury, sua ex-amiga e apontada como affair de William, apareceu sem a aliança de casamento em cerimônia solene no palácio de Buckingham na última segunda-feira (3). A família real não emitiu nenhum comentário sobre os boatos.

Rose,35, é casada com o lorde de Chamberlain David Rocksavage, 58, e a rivalidade entre ambas foi primeiro apontada pelo The Sun em março. O Daily Mail também, sempre com fontes anônimas, implicou uma rivalidade entre as duas e listou pedidos por parte de Kate para não convidar Rose para eventos. 

Fonte: Gente - iG @ https://gente.ig.com.br/fofocas-famosos/2019-06-11/imprensa-britanica-especula-sobre-iminente-separacao-de-william-e-kate.html

21 Fotos que provam que os membros da realeza são iguais a nós

Aparecem sempre irrepreensíveis e as falhas de protocolo são quase nulas. Consegue adivinhar de quem estamos a falar? Da família real britânica, claro. Apesar de haver um ou outro membro que de vez em quando lá foge às regras (olá, Meghan Markle), a norma é que os membros reais britânicos estão sempre perfeitos.

Só que eles continuam a ser humanos. Por mais que tenham uma equipa de pessoas a estudar a sua imagem, e a garantir que não há um fio de cabelo fora do sítio, existem momentos em que eles saem da personagem. E é aí que os vemos a rir desalmadamente, a fazer caretas ou com medo. Uma vez que estão sempre acompanhados de fotógrafos, é difícil que o deslize passe despercebido.

Quem são as crianças da Realeza que um dia assumirão o trono?

Conheça os nomes dos mais pequenos que um dia serão coroados reis e rainhas dos seus países.

2019-06-07-0.jpg

Na Europa, vários são os herdeiros ao trono que são ainda muito jovens. Alguns ainda crianças, outros já adolescentes, em comum têm o facto de terem já nascido com essa responsabilidade e de frequentarem ainda todos a escola.

Aos 13 anos, a princesa Leonor de Espanha acaba de entrar na adolescência. Princesa das Astúrias. Em 2018 adquiriu mais responsabilidades, ao receber o Tosão de Ouro, a mais importante distinção no país, a 30 de janeiro de 2018, no dia em que o pai, o rei Felipe VI, completou 50 anos.

Em setembro do mesmo ano, a princesa das Astúrias, título apenas concedido a quem é herdeiro do trono e que, portanto, recebeu automaticamente no dia em que Juan Carlos abdicou em favor do filho, a 19 de junho de 2014, realizou a sua primeira visita oficial, que teve como destino Covadonga, nas Astúrias. Em outubro, no último dia do mês, data em que assinalou 13 anos, fez a sua primeira intervenção pública, ao ler o primeiro artigo da Lei Magna, no Instituto Cervantes.

O príncipe Christian da Dinamarca, tem a mesma idade que a princesa Leonor e é o segundo na linha da sucessão ao trono, a seguir ao pai, o príncipe Frederico. É frequente vê-lo em eventos reais. Em 2015, por exemplo, participou num concerto de homenagem à avó, a rainha Margarida, por ocasião do seu 75º aniversário.

Inicialmente tratado como "Sua Alteza Real", o título foi alterado em abril de 2008 para "Sua Alteza Real, príncipe Christian da Dinamarca, Conde de Monpezat", por vontade da sua avó, que lhe concedeu o título.

A princesa Ingrid da Noruega tem 15 anos e é filha do príncipe Haakon e de Mette-Marit. Depois de vários anos a estudar num colégio privado, a segunda na linha de sucessão ao trono norueguês, a seguir ao pai, irá frequentar, a partir do próximo ano letivo, uma escola pública, como é hábito entre a realeza do país.

Ingrid costuma participar em atividades oficiais da família real. Se antes tinha um aspeto mais tímida, agora mostra sempre um simpático sorriso em todos os eventos onde marca presença. Quando se tornar rainha, será a segunda vez que uma mulher ascende ao trono, algo que só é possível devido à alteração à Constituição, feita em 1990, que estabeleceu a primogenitura absoluta foi estabelecida.

A princesa Amalia da Holanda, é a mais velha das três filhas do rei Guilherme e da sua mulher, Máxima. Tem atualmente 15 anos. Fez a escola primária num estabelecimento de ensino público, mas atualmente frequenta o colégio Christelijk Gymnasium Sorghvliet, em Haia.

Para já ainda não tem agenda oficial, mas é costume acompanhar os pais em eventos oficiais, assim como acontece com as suas irmãs. No seu oaniversário é organizado um concerto, para o qual são convidados alguns embaixadores e membros da corte e do Conselho de Estado, orgão do qual também fará parte quando atingir a maioridade.

Elisabeth da Bélgica é a filha mais velha dos reis Mathilde e Philippe, e, por isso, a primeira na linha da sucessão ao trono. Assim que for subir ao trono será a primeira mulher do país a ser coroada rainha. Com 17 anos, Elisabeth é a mais velha deste grupo de crianças e jovens que um dia ocuparão os tronos dos seus países.

Elisabeth marcou presença no seu primeiro ato oficial em 2008 e discursou pela primeira vez em 2014, numa homenagem às vítimas da I Guerra Mundial. Nessa ocasião falou nas três línguas do país, flamengo, francês e alemão.

Estelle da Suécia é a filha mais velha da princesa herdeira do trono Victoria e de Daniel Westling. Tem sete anos, recebeu o título de duquesa da Gotalândia e é a segunda na linha de sucessão ao trono.

Desde muito cedo participa em eventos oficiais e, tal como aconteceu com a mãe, estuda numa escola pública. Nos primeiros quatro anos de vida esteve ao cuidado de uma ama de origem australiana, pelo que aprendeu a falar inglês.

O príncipe George, do Reino Unido, tem cinco anos. É o terceiro na linha de sucessão ao trono britânico, a seguir ao avô, o príncipe Carlos e ao pai, o príncipe William.

Por opção dos pais, não é muito frequente vê-lo em eventos públicos. George tem dois irmãos mais novos, a princesa Charlotte e o príncipe Louis.

Por fim, o mais novo de todos, Jacques do Mónaco é filho do príncipe Alberto e o primeiro na linha de sucessão ao trono. Apesar de ter uma irmã gémea, Gabriella, que até é dois minutos mais velha que ele, é Jacques quem vai assumir o trono, por ser o filho varão.

É comum vê-lo com os pais e a irmã em eventos públicos, como foi o caso recente do Grande Prémio de Fórmula 1 do Mónaco, onde surgiu ao lado do pai de óculos escuros, assim como Gabriella.

Fonte: http://caras.sapo.pt/realeza/2019-06-07-Quem-sao-as-criancas-da-realeza-que-um-dia-assumirao-o-trono-

Linda, chique e simples, Kate Middleton usa o look mais “rainha” até hoje

A duquesa de Cambridge mostrou que está seguindo os passos da rainha Elizabeth direitinho, sem perder o estilo.

3049826-kate-middleton-repete-trench-coat-em-loo-950x0-3.jpg

Todo mundo sabe que o destino de Kate Middleton está traçado para ser rainha da Inglaterra. Como ela é casada com o segundo na linha sucessória, o príncipe William, tudo leva a crer que em breve ele deve ser rei (depois que a rainha Elizabeth abdicar do trono, assume o pai dele, príncipe Charles. Depois de Charles, será a ver de WIlliam ser rei). E Kate será a rainha consorte.

Na tarde da última quinta (6), Kate mostrou que, no que depender do estilo e da postura, ela já está quase lá. Ela compareceu de surpresa ao Household Division’s Beating Retreat, um evento que antecede o aguardado Trooping the Colour, que será no sábado (8). E quer saber por que ela estava tãããão rainha?

Primeiro porque esse evento em geral é prestigiado pela própria rainha Elizabeth ou por uma das pessoas mais próximas dela. E, em 2019, Kate foi a escolhida. Era um evento solo, ela não foi como acompanhante de William, ou da rainha.

Fonte:https://mdemulher.abril.com.br/moda/linda-chique-e-simples-kate-middleton-usa-o-look-mais-rainha-ate-hoje/amp/


Príncipe William e Kate impedidos pela Rainha Elizabeth de recorrer ao divórcio!

Pelo menos, até ao fim do reinado da monarca. Entenda porquê.

2019-06-02-GettyImages-1145323833.jpg

Numa altura em que são muitos os rumores de instabilidade no casamento deWilliam e Kate, surge uma informação interessante: o divórcio pode não ser uma opção para o casal graças a nem mais nem menos que Isabel II.

O jornal Express avança que a rainha está tão cansada de separações na família real que, provavelmente, não aprovaria a desunião dos duques de Cambridge, mesmo que estes assim o desejassem. "A monarca disse ao neto que escolhesse muito bem a sua parceira, porque sentia que 'já bastava' no que diz respeito divórcios reais."

A mesma pessoa explica que este sentimento de Isabel II surgiu na sequência de vários casamentos falhados no seio da monarquia, incluindo o da sua irmã, a princesa Margarida, o de Carlos com Diana, o da princesa Ana com Mark Phillips e o do príncipe André com Sarah Ferguson.

"A rainha é chefe da igreja anglicana e portanto, a partir de um ponto de princípio, ela opõe-se aos divórcios reais," explica a pessoa. "Isabel II assistiu ao divórcios da irmã, bem como dos três filhos mais velhos e sente que já chega. Sem dizer nomes, está decidida de que não haverão mais divórcios reais durante o seu reinado."

De recordar que recentemente surgiram rumores de uma suposta traição de William com a aristocrata Rose Hanbury, que faz parte do círculo de amigos do casal.

Fonte: http://caras.sapo.pt/realeza/inglaterra/2019-06-02-William-e-Kate-impedidos-por-Isabel-II-de-recorrer-ao-divorcio