Shopping The Mall apresenta exposição “Mães Coragem”

O The Mall Villa Bella irá homenagear durante o mês de maio, todas as mães desse País, por meio de uma exposição inédita na cidade de Campinas.

Com o tema “Mães Coragem” a mostra apresentará 20 fotografias de mães de crianças e jovens especiais, no seu dia a dia com seus filhos tão amados.  A expectativa é apresentar ao maior número de pessoas, clientes ou visitantes do Mall, a rotina dessas mulheres de fibra e coragem. Exemplos a serem seguidos, as 14 mulheres foram fotografadas por renomados fotógrafos de Campinas e Região e fazem parte do Projeto Somos Especiais – um grupo de corrida inclusiva que se reúne todo domingo no portão 1 da Lagoa do Taquaral para se exercitar e levar seus filhos especiais para atividades ao ar livre.

A exposição ocorre de 3 a 31 de maio nos corredores do The Mall Villa Bella, mas diariamente, fotos dessas “Mães Coragem” serão postadas nas redes sociais do The Mall e do Projeto Somos Especiais, promovendo uma exposição virtual paralela a física. O lançamento acontece dia 3 de maio, às 9h com um café da manhã na praça de alimentação do Shopping The Mall.

 

SERVIÇO

Exposição: Mães Coragem

Entrada: Gratuita

Shopping The Mall Villa Bella

Endereço: Rua Rute Ferraz de Angelis, 886, Bairro Villa Bella – Campinas/SP

Telefone: (19) 3256-9122

Facebook.com/themallvillabella|  www.themallcampinas.com.br

 

Mix de lojas: lavanderia, hortifruti, acessórios para celulares, padaria, bijuteria, lanches, temakeria, lotérica, pizzaria, utensílios para casa, hobby e games, floricultura, gráfica/presentes e farmácia.

 

Funcionamento

Segunda a sábado: lojas das 8h às 22h e alimentação das 11h30 às 22h

Domingos e feriados: 11h às 20h

Horários diferenciados: Pizzaria Via Vico: 18h às 22h30, Padaria Abelha Gulosa: 6h30 às 23h, Farmácia Farmaestra: 7h às 23h e OBA Hortifruti: 7h às 22h.

Desabafo de mãe - Texto de Fernanda Terribile (Blog Somos Especiais) - Coluna Blogs que Indico

A vida me deu você
e você me deu vida!
Eu poderia só ter tido filhos " normais ", passar despercebida, comum, igual, sem testes de resiliência.



Uma cadeira de rodas entrou em nossa casa quando você tinha 3 anos. Foi difícil empurrar. Questionamentos intermináveis.

De um lado sua irmã queria atenção. Do outro você pedindo sobrevivência.
Quem é mãe de dois sabe o quanto a gente se desdobra para atender um e outro ao mesmo tempo!

Um chora, o outro ri .Um pede, o outro espera. No meu caso a prioridade era para o" mais frágil" e admiro a Isa pela meiguice e paciência que sempre teve e tem.

Hoje temos dias nossos, os" dias de lulus". Esmaltes, diálogos e comidinhas!
O Danilo tem 16 anos e a Isadora 14.A rotina foi se encaixando e as internações diminuíram. Graças a Deus somente!

A vida provou que vc é mais forte do que eu poderia imaginar.
Os especiais são gigantes!

Aos 3, quando a cadeira chegou, eu achava que qualquer ventinho te derrubava. Estava enganada! Vc é feito de estrutura sólida, espírito firme, pintura que dura. Aliás, vocês! Vento não destrói!

Quem olha a aparência de um cadeirante não sabe o que se esconde por dentro! Sempre, sempre surpreendente!

Eles sabem se reerguer depois de uma pneumonia, eles não cansam de fazer terapia para aprender um único movimento , eles sorriem e sorriem.

Eu e você podemos aprender muiiitooo com estes seres enviados por Deus. Tê-los é um privilégio.


Foto Cacá Dominiquini
 

Fernanda Terribele Tezin Ferreira

Formada em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Mãe da Isadora e do Danilo, q tem paralisia cerebral severa. Criou o blog www.somosespeciais.com.br para dividir sua história com outras famílias e incentivar a pratica do esporte, principalmente a corrida. Participa de corridas de rua com o filho cadeirante.

Pedro e Bebel - Síndrome de Down e os cães por Fernanda Terribile - Coluna Blogs que indico (Blog Somos Epeciais)


Pedro, a tia Fernanda escolheu essa foto linda e cheia de significado pra homenagear as crianças com Síndrome de Down.



Pedro, eu e a mamãe estudamos juntas quando adolescentes. Colégio Imaculada. Bons tempos! Nos re-encontramos na Caminhada da Inclusão de três anos atrás ( aliás, epoca da foto ) Surpresas, coincidências da vida.
Eu e Danilo,  Ana Liserre e Pedro .

É, Pedro, a vida nos deu um pacote de bons acontecimentos! Sim, ter filho com deficiencia pode ser um fato transformador - para o bem e a vitória!
Do acaso, bonscasos!

Você foi recebido com amor pela mamãe. O titioRenato Liserre descobriu um elo indestrutível entre você e os cães. Quantas fotos maravilhosas! Primeiro foi o Branco e então veio a Bebel (foto) Amizade, companheirismo, sensibilidade, sem explicação. A foto fala , vc sorri, a Bebel tbem !
Ligação afetiva que reabilita.

Crianças com síndrome de down são amorosas, espontâneas, muitos têm vida independente! Trabalham, estudam, namoram, cantam e dançam. Vida que se supera sempre!

Pedro, tenho orgulho em mostrar bons exemplos! Os especiais extrapolam limites , desafiam diagnósticos e extraem conteúdo da simplicidade.

Que a amizade entre Bebels e Pedros façam com que a gente creia no poder salvador de uma amizade e comemore com alegria o dia Internacional da Síndrome de Down.

Viva o Pedro!

Fernanda Terribele Tezin Ferreira

Formada em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Mãe da Isadora e do Danilo, q tem paralisia cerebral severa. Criou o blog www.somosespeciais.com.br para dividir sua história com outras famílias e incentivar a pratica do esporte, principalmente a corrida. Participa de corridas de rua com o filho cadeirante. 

Retribuição - Coluna Blogs que indico - texto de Fernanda Terribile (Somos Especiais)

Eles se conheceram meses depois que começamosa correr( 2013-2014 ) Foi na Corrida do Boldrini organizada pela Noblu Sports.

Corrida vai, corrida vem..... adrenalina nas largadas, muitos quilômetros de conversas , suor e subidas intermináveis.
 


A gente subestima a capacidade que uma criança especial tem de entender, amar e retribuir.
Dan a cada dia tem mostrado sentimentos, emoções e gostos.
Ontem além de ter CERTEZA  que ele ADOORAA  a Drica Siqueira ( o que deixou a mãe enciumada ) percebi que o adolescente ama uma balada!

Correr à noite é  confortável , tempo ameno, luzes que chamam a atenção. Dandan de olhos abertos o tempo todo! Eu e uma amiga  corremos ao lado dele e os voluntários conduzindo. Adolescente quer sair à noite, mãe!

São tantas emoções que a corrida e o Triatlhon tem nos proporcionado que fica difícil descrever em palavras. Vale por muitas sessões de Fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional. Atividades alternativas que trazem prazer a um corpo aparentemente frágil e mente forte! Dan, meu herói!
Você é o atleta!

Num momento crítico pelo qual  nosso país passa, precisamos ver sorrisos de Danilos e Dricas para nos inspirar. Este olho no olho me faz acreditar que os especiais vieram para modificar.
Precisanos mudar o foco para as coisas simples do dia a dia.
Por mais encontros divinos como esse.

Tia Drica Siqueira, todo nosso carinho para você . ❤️

Luis Fernando Servín obrigada pela sensibilidade em registar o momento .

Fernanda Terribile Tezin Ferreira

Formada em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Mãe da Isadora e do Danilo, q tem paralisia cerebral severa. Criou o blog www.somosespeciais.com.br para dividir sua história com outras famílias e incentivar a pratica do esporte, principalmente a corrida. Participa de corridas de rua com o filho cadeirante .

5 motivos de orgulho em sermos mães de pessoas com deficiência - Coluna Blogs que indico por Fernanda Terribile (Somos Especiais)

1- Você se torna uma pessoa mais forte-



Sabe aquela frase " Você não sabe a força que tem até que sua UNICA SAÍDA é ser forte." Então, ela se encaixa perfeitamente em nossas histórias. Nasce um filho com deficiência e junto nasce uma mãe e uma mulher fortes. Um pacote. Comigo não foi de uma hora para outra. Como um conta-gotas, ano a ano venho superando minhas angústias e incertezas ( e supero, nunca para! ) e percebo que situações que antes eram difíceis hoje são mais simples, A rotina de médicos era um martírio ! Evitava, adiava, pedia ajuda do marido. Ele sofreu! Hoje dou conta sozinha....ufa! Cada uma tem o sua "pedra no sapato", e somos forçadas a tirar esta pedra, na marra! Para mim eram os médicos e as saídas com Dan, para vocês que me lêem pode ser a escola que não aceita o filho, o marido que te abandonou, a família que te cobra e exige..... São estas pedrinhas que nos fortalecem.

2- Aprendemos a correr atrás dos nossos direitos-

Não sabia brigar pelos direitos do meu filho! Até que enfrentei o possível fechamento da sala especial onde Danilo estudava Para minha surpresa encontrei um pit bull aqui dentro! Corri atrás dos nossos direitos.Não medi esforços para ver um direito básico- 
o da educação- ser cumprido. Gritei como um leão faminto, encontrei forças onde não imaginava encontrar. Assim somos nós, mães de filhos com deficiência- eternas famintas em ver os direitos garantidos.

3- Valorizamos as pequenas conquistas-

Os especiais demoram para conquistar.Desde bebês são reabilitados na fisioterapia, terapia ocupacional, hidroterapia, fonoaudiologia e por aí vai. Para cada avanço vão-se meses e meses- ou anos de treinamento. Nossos atletas! Se nosso filho começa a dar respostas diferentes, consegue fazer algo que antes não fazia, a gente comemora! Pequenas conquistas, GIGANTESCAS diferenças !Ano passado passei a conversar mais com Danilo, e vi uma criança me olhando diferente, mais calmo, mais atento. QUE ALEGRIA! A interação é não verbal, é movida pelo amor, pela paciência, pelo esforço sem medida que esses seres iluminados guardam dentro de si. Valorizamos cada suspiro diferente que conseguem dar!


4- Desenvolvemos a espiritualidade-

Aqui não falo de religião, muito menos em quem ou em que você acredita .Não pretendo discutir este assunto delicadíssimo. Mas tenho certeza que cada uma de nós encontrou a sua maneira de pedir, de implorar ou suplicar! Passamos por momentos onde os médicos não podem nos ajudar, os remédios não fazem efeito, a medicina não encontrou a cura ( ainda ) Mas nossos joelhos se dobram e clamam por luz! E encontram! E como encontram! Presenciamos verdadeiros milagres em histórias REAIS de crianças, jovens e adultos que vivem pelo poder da FÉ. Mães que entenderam a importância da espiritualidade.Sem ela não sobrevivemos!


5- Conhecemos histórias surpreendentes de superação- 

São tantas histórias de superação que conhecemos- pessoal e virtualmente que nos motivam e impulsionam. Pais que viram inventores, mães que criam redes de solidariedade, crianças que driblam diagnósticos médicos, milagres que presenciamos, Sou grata por tudo que vejo - isso me dá força e ânimo! Gosto de encontrar um deficiente, de ouvir suas histórias, de conhecer a família. Não canso de me surpreender. Vida que gera vida.

foto: Cacá Dominiquini
Fotógrafa de família em Campinas.
www.cacadominiquini.net
instagram @cacadominiquini