Aspectos psicológicos que levam ao sucesso - Coluna Psicologia por Cintian Allyson

Há algum tempo atrás, foi feita uma pesquisa com os melhores atletas do mundo para descobrir o que eles tinham em comum e concluiram que todos possuíam três aspectos psicológicos:

cintia.jpg

1-      Todos eles tinham uma meta clara.

2-      Todos eles mentalizavam onde queriam chegar, ou seja, visualizavam o objetivo alcançado.

3-      Ação. Todos tinham uma ação eficaz.

E então podemos refletir: Por que não transferir estes aspectos para todas as pessoas que desejam obter sucesso?Alguns autores já fazem esta reflexão.

Então, vamos colocar em prática este estudo no esporte, no emagrecimento, no vestibular, no trabalho, enfim, para obtermos sucesso em qualquer parte da vida!

Na minha última coluna, falei um pouco sobre o estabelecimento de metas. E na próxima coluna falaremos sobre a mentalização.

Cintia (1).jpg

Cintia Allyson Jensen

Coluna Psicologia

Psicóloga, especialista em psicologia clinica e esportiva. Mestre em psicologia, tem livro publicado no mundo inteiro. Atende criancas, adolescentes e adultos em um consultorio emCampinas. Telefone para contato e 19987117100.Email. capsiestudos@yahoo.com.br

Como alcançar o sucesso? Coluna Psicologia por Leticia Kancelkis

O que é sucesso para você? Já parou para pensar? Para uns, sucesso é ter muito dinheiro sem fazer força; para outros é se realizar profissionalmente independente dele; para outros ainda, ter sucesso na vida é casar e ter filhos. Tem gente que entende que ter sucesso é ser famoso.

Geralmente, quando falamos sobre sucesso, logo nos lembramos da importância da autoestima e da autoconfiança para alcançarmos os nossos objetivos, para realizarmos os nossos sonhos.

E é muito claro que se gostar é fundamental e que só a pessoa que realmente se gosta é capaz de desejar coisas boas para si mesma. Isso do mesmo jeito que só alguém que consegue enxergar as próprias qualidades e de pensar coisas positivas a respeito de si próprio pode confiar em si mesmo e em sua capacidade de alcançar o que deseja.

Como será que está a sua autoestima? Você se curte? Você acredita no seu potencial? Acredita que merece obter o que deseja ou acha que já errou tanto na vida, que nem deve buscar a autorrealização, porque vai acabar perdendo, sendo punido por causa destes “erros”?

O sentimento de culpa é um empecilho enorme para a conquista do sucesso! E erro todo mundo comete. Entenda que você fez o melhor que podia, dentro das suas possibilidades e limites de cada momento da sua vida. Então, se você não merece, ninguém merece, porque ninguém tem a vida isenta de erros. Você pode dizer: “Mas eu não podia ter errado tanto! Tem muita gente que não faz o monte de besteira que eu fiz!” Veja, você é incomparável e, sendo assim, não é nada produtivo continuar “medindo” o que fez ou deixou de fazer de errado em relação ao que outros fizeram ou deixaram de fazer de errado. Coloque o seu melhor HOJE no que faz.

Se você puder fazer uma reflexão a respeito de suas atitudes passadas com base na ideia de que você fez o que foi possível antes e que agora e cada vez mais você conseguirá fazer melhor por ter amadurecido em alguma medida... Veja que maravilha! Sem autoacusações e sim autoavaliações construtivas.

Agora pensemos em alguém que enxergue as próprias características positivas com “lente de aumento”, que tenha, digamos assim, um excesso de autoconfiança, justamente por causa dessa maximização das próprias capacidades, habilidades e potenciais.  Qual você acha que será o resultado disso em termos dessa pessoa alcançar o sucesso?

Em um primeiro momento, podemos pensar que, quanto maior a autoconfiança, maiores são as chances de alcançar o sucesso. Pensemos melhor, então: se o que motiva esta autoconfiança é uma avaliação enganosa em relação às próprias possibilidades e limites em termos de algo que se quer realizar, então as chances de se frustrar ou se machucar não são pequenas.

Para falar sobre isso hoje, lembrei-me de algo que parece ter forte relação com este assunto: uma porcentagem considerável de acidentes acontece justamente perto de casa. Isso porque, quando estamos chegando, ou quando estamos no caminho que é muito familiar, muito conhecido, a nossa atenção se reduz à medida que a confiança de que estamos em um ambiente totalmente previsível e controlado aumenta. E isto não é verdadeiro. Muitos imprevistos podem acontecer e não estaremos preparados para eles, o que pode ser muito perigoso. O medo, na medida certa, protege e isso vale para todos os departamentos de nossa vida.

Assim sendo, podemos concluir que qualquer excesso é prejudicial, mesmo que seja de algo tão importante para se obter o sucesso como é a autoconfiança. Finalizemos com a frase de Aristóteles: “A virtude está no meio”. Isso vale para tudo.

Leticia Kancelkis

Coluna Psicologia

Formada em Psicologia desde 1999, Mestre e Doutora em Psicologia Clínica de referencial Psicanalítico pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC Campinas). Autora dos livros: “O Sol Brilhará Amanhã: Anuário de uma mãe de UTI sustentada por Deus” e “Uma menina chamada Alegria”. Atua como Psicóloga Clínica, atendendo também por Skype. Contato:leticia.ka@hotmail.com



Bate papo com Raquel Baracat na Livraria Saraiva Iguatemi Campinas dia 28 de Junho

Dia 28 de Junho na Livraria Saraiva Iguatemi Campinas tem bate papo comigo!

Vou contar tudo sobre minha trajetória em como virei blogueira e transformei o meu site numa plataforma de sucesso.

Evento gratuito - Confirmem presença no email: raquelbaracat.com

Café com empreendedorismo com Tatiana Garcia

Hoje tivemos um workshop sobre empreendedorismo com a colunista do meu site, Tatiana Garcia no Salão Spazio Della Belezza de Elô Freitas em Barão Geraldo, um lugar super charmoso e agradável onde funciona também um salão de beleza. 

A tarde foi regada a café, conversa e comidinhas saudáveis da Nutre Marmitaria Campinas, parceria de sucesso do meu site.

Claro que meu look usado foi da Marcia Mello Iguatemi Campinas, frio hoje deu uma trégua e usei um vestido lindo da nova coleção. 

Foi um bate papo descontraído com a Tatiana, que tem mais de 10 anos de experiência em negócios no Brasil e no exterior, com especialidades em franquias e que nos deu uma nova visão sobre negócios, nos ajudou a criar formas inovadoras de vender e aumentar o faturamento de nossas empresas.

Aguardem próximos workshops!

 

 

 

Você tem a chave correta? Coluna Coaching por Gustavo Nicolini


Você tem passado dificuldades em algum tipo de relacionamento? Talvez conjugal, com os os pais ou então com os filhos? Possivelmente não compreende algumas atitudes de seu chefe ou funcionário?

Nos EUA, algumas pesquisas demonstram que 80% dos fracassos profissionais, inclusive falhas ou acidentes durante a jornada de trabalho, não ocorrem por problemas técnicos ou erros de processo, mas estão relacionados a conflitos pessoais e problemas de comunicação.

É fato que a comunicação é uma atividade essencial para a vida em sociedade.

E para nos comunicarmos de forma efetiva, precisamos ter consciência de que nossos valores, crenças, experiências, dentre outros, têm grande influência sobre nossos relacionamentos.

O estilo comportamental também.

Existem pessoas nas quais desenvolvemos uma afinidade imediata, tornando o relacionamento fácil, possivelmente porque compartilhamos estilo semelhante.

Porém, o nosso estilo mais natural é incompatível com a maioria das pessoas com as quais precisamos nos relacionar, seja na esfera pessoal ou profissional.

Aquilo que agrada e é confortável para mim não será para você, o que dificulta nossa comunicação e relacionamento, influenciando na maneira como nossos sentimentos são comunicados.

E nessa tensão, temos a inconsciente e ingênua pretensão de tentar mudar o outro, para que ele se adapte à nossa forma de pensar e agir.

Dr. Anthony Portgliatti, Presidente e Chanceler da Christian Florida University (FCU), possui uma frase muito interessante: “Não existem mentes e corações fechados. Existem chaves incorretas”.

Embora cada individuo tenha uma personalidade singular, a maioria dos comportamentos pode ser sistematicamente moldado. Você não pode mudar seu estilo próprio, mas você pode adaptar o seu comportamento para melhor combinar com o estilo da outra pessoa.

Então, torna-se fundamental reconhecer quando o estilo de alguém não corresponde ao seu. A sua adaptação ao estilo e padrões do outro pode reduzir as tensões e garantir um bom relacionamento.

Dizem que a “Regra de Ouro” é tratar as pessoas como você gostaria de ser tratado. Isso é uma meia-verdade. O segredo está em tratar as pessoas como elas gostariam de ser tratadas.

FLEXIBILIDADE!

Esse é o pressuposto de sucesso para a próxima década.

É o ponto inicial da comunicação, que irá te ajudar a desenvolver formas efetivas de lidar com conflitos, minimizar os mal-entendidos e, cultivar um ambiente de respeito, aceitação e confiança.

Como resultados, a alta motivação, maior rendimento, aumento de performance e novo sentido para os relacionamentos.

Gustavo Nicolini

Coluna Coaching

Master Coach e palestrante, formado pela Federação Brasileira de Coaching Integral Sistêmico (Febracis), com certificação internacional pela Florida Christian University (FCU). Possui MBA em Administração com ênfase em Gestão pela Fundação Getulio Vargas (FGV), Mestrado em Educação pela PUC-Campinas e Bacharel em Odontologia pela PUC-Campinas. Experiência de 14 anos como gestor de empresas, atuando nas áreas de planejamento estratégico, gestão de projetos e processos, desenvolvimento e treinamento de equipes. 

Site:  www.gustavonicolini.com / contato@gustavonicolini.com.br