Parque D. Pedro Shopping recebe Campus Party Experience

Evento gratuito voltado ao universo digital vai até o dia primeiro de setembro

image001.jpg

Até o dia primeiro de setembro, o Parque D. Pedro Shopping sedia o Campus Party Experience, evento voltado a inovação no universo digital. A jornada tecnológica oferece aos participantes muita interatividade, oficinas, espaço co-working, entrer outros, e tudo de graça. Na programação ainda consta a maratona hacker, mais conhecida como hackathon. São esperados mais de 10 mil campuseiros, como são chamados os participantes do evento.

“A inovação digital está no DNA do Parque D. Pedro. O nosso objetivo ao trazer este evento para dentro do shopping e proporcionar acesso a tecnologias e ferramentas e partilhar conhecimento com foco na criativadade e inovação”, diz Rodrigo Galo, superintendente do mais completo centro de compras do Interior do Estado. O executivo lembra que entre as iniciativas lançadas pelo empreendimento estão o aplicativo do Parque D. Pedro, o Chega de Fila, o Consultor WhatsApp, o #CompraJunto e mais recentemente o marketplace.

 

Campus Party Experience Parque D. Pedro tem três áreas de trabalho especialmente projetados em dois espaços (Entrada de Águas e Flores) para acomodar os campuseiro, além de permitir que o visitante acompanhe todas as atividdes pelo lado externo das áreas. Confira  o que cada área oferece:

Makerspace
Localizado na Entrada das águas, próximo a loja Claro, o espaço reúne ferramentas voltadas para desenvolvimento de projetos tecnológicos, internet de alta velocidade e é onde jovens e adultos podem trocar experiências e conhecimento. Os campuseiros contam ainda com máquinas de produção como corte a laser e impressoras 3D para criar seus produtos ou desenvolver seus projetos. O Makerspace Campus Party disponibiliza monitores especializados para dar todo suporte ao participante.

Hackaspace
Durante a semana, o espaço montado na Entrada de Flores, funcionará como um grande co-working. Já no fim de semana do dias 31 de agosto e 1º de setembro, será palco do Hackathon Parque D. Pedro. O hackathon é uma maratona de programação, cujo objetivo é desenvolver um software que atenda a um fim específico ou projetos livres que sejam inovadores e utilizáveis. As inscrições devem ser feitas pelo site do evento (https://brasil.campus-party.org/cpexperience-campinas) e na sexta-feira, dia 30, ocorre o meetup com os inscritos, das 19h às 22h.

A equipe vencedora ganhará R$ 10.000 em premiação e as batalhas têm início no sábado e terminam apenas no domingo. O Hackaspace Campus Partyainda conta em monitores especializados, minipalco, bancadas e cadeiras para 40 lugares e bancada para mesa julgadora.

Simulador
Espaço, também localizado na Entrada das Águas, próximo a loja da Claro, onde um sistema técnico simula uma atividade em circunstâncias reais. Os simuladores são utilizados na aprendizagem de uma atividade e o objetivo é minimizar possíveis riscos. No Simulador Asa Delta da Campus Party Experience Parque D. Pedro será possível sentir como se estivesse voando, sem sair do lugar, além de testar e aplicar conhecimentos teóricos, associados a muita diversão.

 

 

SERVIÇO

CAMPUS PARTY EXPERIENCE PARQUE D.PEDRO SHOPPING

Quando: de 22 de agosto a 1 de setembro

Entrada: Gratuita

Estacionamento: R$ 10 até 12 horas

Endereço: Av. Guilherme Campos, 500 - Campinas – SP

Informações: 4003-7740 - www.parquedpedro.com.br – Consultor WhatsApp e (19) 99983-4331.

Sitehttps://brasil.campus-party.org/cpexperience-campinas/

 

HACKSPACE

Local: Entrada de Flores

Horário de funcionamento: Co-working, segunda a sábado, das 12h às 22h (exceto dia 30, que terá horário especial das 12h às 19h); domingo, das 14h às 20h, Hackathon, meetup dia 30, das 19h às 22h, e batalha das 10h do sábado (dia 31) às 18h do domingo (1º de setembro)

 

SIMULADOR DE ASA DELTA

Local: Entrada das Águas, em frente à loja Claro.

Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 12h às 22h; domingos, das 14h às 20h.

 


MAKERSPACE

Local: Entrada das Águas, em frente a loja Claro.

Horário de funcionamento: Segunda a sábado, das 12h às 22h; domingos, das 14h às

20h

 

Atividades do Makerspace:

Oficina de Corte a Laser – das 12h às 14h (exceto domingos): O participante conhecerá os recursos de uma máquina de corte e gravação a laser, poderá operar o equipamento e realizar algumas tarefas como, por exemplo, cortar seu nome em MDF. Uma das oficinas consiste na fabricação de um “mini robot”, pintura com giz de cera ou lápis de cor e depois a montagem do robô.

 

Oficina de Impressão 3D – das 14h às 16h: O participante terá contato com a impressora 3D, conceitos, operação, técnicas de modelagem e saberá como aplicar suas funções no dia-a-dia.

 

Oficina Recorte Eletrônico –das 16h às 18h - O participante vai conhecer um plotter de recorte eletrônico, o conceito de aprender a desenhar e enviar para a máquina de cortar o substrato, que poderá ser um adesivo ou um paper toy. Também aprenderá alguns recursos da máquina e como pode utilizá-la no dia-a-dia.

 

Oficina de Robótica – das 18h às 20h: O participante vai aprender o conceito de programação, montagem, oficina de solda e encaixe. As atividades despertam a criatividade do participante, que também poderá programar robôs.

 

Oficina de sublimação- das 20h às 22h (exceto domingos): O participante vai aprender a estampar um tecido, camiseta e até mesmo uma caneca, utilizando desenho com lápis e giz especial. Depois irá estampar o desenho.

 

Sobre o Parque D. Pedro Shopping

 

Inaugurado em março de 2002, o Parque D. Pedro Shopping é o mais completo centro de compras, lazer, entretenimento, gastronomia e serviços da região de Campinas. Tem 127,3 mil m² de Área Bruta Locável (ABL) que concentra 395 operações, entre elas 32 lojas âncoras, 18 bares e restaurantes, 59 lojas de fast food, complexo de cinema com 15 salas (incluindo uma sala IMAX),  buffet infantil, centro de convenções e 8 mil vagas de estacionamento. Anualmente recebe 18,1 milhões de visitantes.

 

Referência em sustentabilidade no setor foi o primeiro a receber certificação ambiental (ISO 14001). Adota desde sua construção políticas de preservação do meio ambiente, saúde e segurança ocupacional. 

 

Atento às principais tendências de comportamento e consumo investe na interação digital com seus clientes. Entre as iniciativas lançadas estão o aplicativo do Parque D. Pedro, o Chega de Fila e o Consultor WhatsApp e o #CompraJunto.

Capinha de celular que vira drone permite fazer fotos e vídeos a até 13 metros de altura

Já dá para carregar um drone no bolso - e por um preço muito mais acessível. Trata-se do Selfly, uma capinha para smartphones que é, também, um drone. Embora seu alcance não seja dos maiores, o aparelho permite fazer imagens aéreas com até 13 metros de distância e é controlado pelo próprio celular.

drone-capa-1400x800-0118.jpg

Como funciona a capa-drone?

O aparelho tem dois formatos: de capa e de drone. Quando ajustado para ser um case de um celular, sua espessura tem 1,2 centímetro e pode ser colocado no bolso sem medo de quebrar - funciona para celulares Android e iPhone de tamanhos entre 4 e 6 polegadas.

Para virar drone, é bem simples. Basta deslizar o robozinho com câmera e hastes da base e ligá-lo. Ele pode ser controlado de três formas. Dá para comprar um joystick e conectá-lo ao drone e ao celular para guiá-lo pelo controle de mão. As outras duas maneiras dependem exclusivamente do celular. O usuário pode ver o voo do drone em tempo real e pode controlar seus movimentos sincronicamente. Ou pode ajustar as configurações da imagem antes dele voar; por exemplo, define que ele deve voar a uma altura de 2 metros e fazer um giro 360 graus - assim, o aparelho captura a imagem de forma autônoma.

O drone tem fornecimento de bateria independente do celular e não suporta mais do que 4 minutos de voo, assim como seu alcance não pode ultrapassar 13 metros de distância. A qualidade da câmera apresenta 12 megapixels e pode gravar vídeos em full HD.

Fonte: https://www.vix.com/pt/tecnologia/554521/capinha-de-celular-que-vira-drone-permite-fazer-fotos-e-videos-a-ate-13-metros-de-altura?utm_source=Facebook&utm_medium=VixExploreBR&utm_campaign=Evergreen&fbclid=IwAR3AHmBxENCoRK2NeSoWpEo74NNtjOFYtpQquyfj-2DQa4vAvAvyu_BBEkg

Relacionamentos de hoje - Coluna Psicologia por Letícia Kancelkis

Relacionamentos de hoje - Psicologia por Letícia Kancelkis

MV5BYmIwY2I1ZGEtYzI3Mi00OTYwLWJkZjktNDQxMDlhMzM3MmU2XkEyXkFqcGdeQXVyNjc0MzMzNjA@._V1_.jpg
download.jpg

Leticia Kancelkis

Coluna Psicologia

Formada em Psicologia desde 1999, Mestre e Doutora em Psicologia Clínica de referencial Psicanalítico pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC Campinas). Autora dos livros: “O Sol Brilhará Amanhã: Anuário de uma mãe de UTI sustentada por Deus” e “Uma menina chamada Alegria”. Atua como Psicóloga Clínica, atendendo também por Skype. Contato:leticia.ka@hotmail.com

Banheiro público na China tem wi-fi, caixa eletrônico e televisão

Construção em Pequim faz parte de plano do governo para atrair turistas

 

x73194590_FILES-This-picture-taken-on-November-19-2015-shows-the-first-public-toilet-equipped-with-Wi.jpg.pagespeed.ic.Ufk8ZWav3A.jpg

PEQUIM - O governo da China inaugurou um banheiro público em Pequim com televisão, internet sem fio, caixas eletrônicos e estações para carregar celulares e carros elétricos. O toalete fica na estação da Praça Fuqian em Fangshan, um distrito no sudoeste de Pequim.

Segundo a Xinhua, agência oficial de notícias, a construção é parte do programa "Revolução do Banheiro", cujo objetivo é melhorar os padrões sanitários da China para atrair mais turistas internacionais.

A indústria do turismo da China já renovou 68 mil banheiros nos últimos três anos (cerca de 19% do objetivo final) transformando-os em locais "universalmente adequados", afirma a agência do país. O plano é construir e atualizar outros 64 mil banheiros entre até 202

Mas o projeto também tem sofrido críticas por parte dos moradores. Segundo reportagem do The New York Times, alguns reclamam que as construções são desperdício do dinheiro público:

"É apenas um banheiro", contou Lei Junying, 74, um fazendeiro aposentado que mora em Fangshan, em entrevista ao jornal americano. E acrescentou: "O governo pede às pessoas que paguem impostos. Por que eles não doam esse dinheiro para os bairros pobres?"

x73194588_FILES-This-picture-taken-on-November-19-2015-shows-the-first-public-toilet-equipped-with-Wi.jpg.pagespeed.ic.QoPSX187f5.jpg

Ainda sim, segundo a publicação, o local se tornou um ponto bastante popular no distrito e dezenas de pessoas visitam o local por hora. O morador Zhou Wang, que é motorista de ônibus, contou ao NYT que espera que o banheiro "ajude a trazer mais visitantes estrangeiros".

Fonte: https://oglobo.globo.com/boa-viagem/banheiro-publico-na-china-tem-wi-fi-caixa-eletronico-televisao-22120262#ixzz4zqXsaXHI 
stest



 

Sequestro Digital - Coluna Tecnologia por Rafael Moleiro

Uma nova onda de ciberataques vem causando pânico atualmente na internet. Conhecido como ransomware, trata-se de um programa malicioso (trojan) que se instala em seu computador, tablet ou smartphone e silenciosamente toma conta de todos os seus arquivos. Os ransomwares podem agir de duas formas: criptografando todo e qualquer arquivo que tenha interesse ao usuário (documentos, planilhas, fotos, músicas, filmes, etc) ou bloqueando o acesso ao seu computador. Para liberar o acesso, os hackers solicitam grandes quantias de dinheiro para fornecer a senha de acesso.

A quantia gira em torno de 1000 reais, podendo atingir até enormes quantias em dólares no caso de empresas. Geralmente deve ser pago em Bitcoins (moeda digital que não pode ser forjada ou rastreada), o que torna o processo ainda mais difícil, já que muitas pessoas não tem conhecimento sobre essa moeda e nem como adquiri-la.

A maioria dos ransomwares usam algoritmos de criptografia, o que significa que sem uma senha de acesso, pode levar anos para desencriptar seus arquivos. Porém, ransomwares de bloqueio podem ser mais fáceis de conseguir acesso novamente. 

Aqui vão algumas dicas simples para se proteger:

·         Tenha um bom antivírus. Isso inclui seus computadores, tablets e smartphones. Antivírus custam caro, mas caso não queira pagar por um, existem boas opções grátis.

·         Faça backup dos seus arquivos na nuvem regularmente. Soluções como Box, Google Drive, Dropbox e One Drive disponibilizam espaços para armazenamento gratuito, e armazenamento extra por pequenas quantias.

·         Muita atenção com emails. Nunca abra arquivos de pessoas ou empresas que você não esteja esperando. Bancos não enviam absolutamente NADA em anexo e nem link para suas páginas (links em emails de bancos bem no formato texto, obrigando você a digitar o que está escrito no navegador).  Você também nunca vai receber uma notificação de trânsito ou intimação judicial por e-mail. E muito menos fotos comprometedoras de pessoas desconhecidas. Na dúvida, apague o e-mail.

·         Não confie em ninguém. Links maliciosos rodam a internet o tempo todo. Muitas vezes, você pode receber um link de um amigo que esteja infectado, sem que seu amigo saiba.

·         Atualize regularmente seu sistema operacional, navegador e outros aplicativos. Essas atualizações corrigem vulnerabilidades que são exploradas pelos criminosos.

·         Caso seja infectado por um ransomware, não pague o resgate. Apenas 20% das pessoas que pagam o resgate consegue realmente ter acesso aos seus arquivos novamente. Chame um especialista para tentar te ajudar antes de tomar qualquer ação.

 

Graduado em Ciência da Computação na Universidade Anhembi Morumbi e apaixonado por novas tecnologias. Está sempre antenado com os novos lançamentos e acontecimentos na área. Atualmente trabalha em uma grande empresa na área de tecnologia da informação, casado e pai de 1 filho. Contato: rafamoleiro@gmail.com