Dicas de séries por Raquel Baracat - Fleabag (BBC e Amazon Prime Vídeo)

A série Fleabag era tudo que eu precisava para ter intercalado com séries mais pesadas, como The Handmaids Tale e Chernobyl, a série tem um humor, vamos dizer obsceno, mas sem vulgaridade e eu não parei de rir um minuto, sendo que ainda não cheguei na segunda temporada! Vale a pena ver.

fleabag.jpg

Relase:

“Phoebe Waller-Bridge (Londres, 33 anos) acaba de entregar suas correções ao roteiro do próximo filme de James Bond. Poucos podiam imaginá-la nessa situação.

Desde que, em 2013, a dramaturga apresentou no festival de teatro alternativo de Edimburgo um monólogo chamado Fleabag; e desde que, em 2016, sua versão televisiva se transformou em um fenômeno cultuado, sua motivação foi desmistificar o papel da mulher na ficção. Também em acabar com os clichês em relação ao sexo, glorificados até chegar ao nível de paródia por personagens como o agente 007. Mas o legendário personagem de Ian Fleming é alguém a quem nenhum britânico poderia dizer não.

Isso não significa que a atriz tenha mudado seu discurso. “A linguagem do sexo na televisão e no cinema mostrou os homens como conquistadores que só querem sexo, e as mulheres ou como vítimas de violência sexual ou como provedoras ao homem. Essa é sua única razão para existir.

A primeira temporada teve sexo anal, masturbação motivada pelo vídeo de um discurso do ex-presidente norte-americano Barack Obama (uma cena pela qual, conta, foi parada por muitas mulheres que diziam se sentir identificadas) e todo tipo de saidinhas.

Waller-Bridge ainda se surpreende que alguém se escandalize: “O sexo feminino e sua intimidade é o grande desconhecido. A ficção nunca falou tanto sobre ele como sobre o masculino, ainda que também não acho que este tenha sido mostrado de forma sincera.

Para ela, Fleabag, pela qual ganhou um BAFTA de melhor atriz em 2017 junto com a aclamação da crítica mundial, continua sendo uma série pequena e íntima: sua personagem fala diretamente à audiência. Algo que manteve no começo do ano, quando viajou com sua obra à Broadway e que repetirá no verão europeu no West End de Londres.

O que foi do teatro à tela, agora vai da tela ao teatro: o ciclo está completo. Sua naturalidade continua sendo a mesma: “A imprensa britânica dizia que era a série mais vulgar e explicitamente sexual da história. Mesmo sem nudez.

Como as melhores séries britânicas, Fleabag procura o minimalismo e por isso Waller-Bridge a deu por encerrada (como fica demonstrado na última cena) após duas temporadas: “Fiz a segunda porque a BBC me deu tempo”.

Dicas de séries por Raquel Baracat - Trinkets (Netflix)

Série adolscente, curtinha e que fala sobre cleptomaníacas, uma série boa para intercalar com as pesadas, como Chernobyl e Dark! Vale a pena ver!

Release:

“Trinkets é o mais novo drama adolescente da Netflix. A série acompanha as três alunas de ensino médio: Elodie, uma desajustada em luto; Moe, uma misteriosa forasteira; e Tabitha, o retrato imperfeito da garota perfeita. As três, que em tese não têm nada a ver uma com a outra, vão se conhecer em um encontro obrigatório da escola para jovens ladrões — já que todas curtem furtar lojas. Juntas, elas vão lidar com questões familiares, problemas do ensino médio e muito mais, e vão encontrar força umas nas outras.

1560538206-51VpmVFRfjL.jpg

A produção é baseada em um livro homônimo da americana Kirsten Smith, que além de autora é roteirista e já participou de grandes sucessos como Legalmente Loira.

Falando em drama adolescente, esse é outro motivo para ver a série. A Netflix tem um catálogo cada vez maior de produções sobre adolescentes e não é difícil entender o porquê. Desde O Clube dos Cinco, trama sobre jovens desajustados descobrindo a vida, um ao outro e a si mesmos, por meio de muito drama e amizades intensas, o assunto em questão é algo que nos conquista, mesmo porque todos nós já passamos pela fase da adolescência - e sabemos muito bem como é”.

Fonte: https://www.guiadasemana.com.br/filmes-e-series/galeria/motivos-para-ver-a-serie-trinkets-da-netflix

Dicas de séries por Raquel Baracat - Dilema (What if) da Netflix

Maratonei! Então nem preciso comentar mais nada sobre essa série que no começo parece Proposta Indecente e no desenrolar se transforma num baita suspense! recomendo!

What_IF_Vertical-Main_PRE_US.jpg

Relase:

“Dilema explora a moralidade. Anne Montgomery, a personagem de Renée Zellweger com traços vilanescos, faz uma proposta indecente para um jovem casal de San Francisco, para que os dois conquistem o que sempre sonharam. Porém, eventos dramáticos acontecem a partir do acordo.

A estrela revelou que a sua personagem é inspirada nos suspenses da década de 80 e 90. Além disso, busca traços da Senhora Robinson, de A Primeira Noite de um Homem (1967). No clássico filme, a personagem manipula a sua família ao ser rejeitada pelo jovem Benjamin Braddock, apaixonado pela filha dela.

A estrela também explora os traços de Anne. A natureza da poderosa mulher é conseguir o que quer.

“É apenas quando serve a ela. A cordialidade é uma ferramenta. Ela é contida e calculista, meticulosamente sabe como se apresentar. É engraçado saber que ela é completamente contida e machucada por causa da busca pela perfeição. É bem claro para mim quem ela quer ser. O senso dela de direito é incrível. A sua ambição e isso são ferramentas, como a sua sexualidade, o que a leva a usar de forma manipuladora. Essas coisas eram necessárias. E onde isso leva ela? Ela tem muito espaço, mas ao mesmo tempo tem que ser preparada”, completou a famosa.

Dilema tem 10 episódios e é descrita como um “suspense social”. A trama explora os efeitos em cascata que acontecem quando pessoas sensatas começam a fazer coisas ruins.

O elenco traz ainda Jane Levy, Daniella Peneda Juan Castano, Keith Powers, Saamer Usmani e Blake Jenner.

Dilema está disponível na Netflix”.

Dicas de séries por Raquel Baracat - The Society (Netflix)

A primeira impressão que tive desta série foi a de reviver a história de Lost, só que com adolescentes.

Ainda não acabei os episódios, mas adianto que assisti de uma vez 4 episódios de uma vez, pois achei muito interessante, quero saber o que vai acontecer, ou seja, é um bom suspense e os atores trabalham bem com assuntos polêmicos da adolescência, vale a pena ver!

maxresdefault.jpg

Release:

The Society, nova série original da Netflix dirigida por Marc Webb, acabou de chegar no catálogo. Ela está sendo descrita como um encontro de Lost com Senhor das Moscas, onde Jovens devem lutar pela sobrevivência em sua cidade quando todos misteriosamente desaparecem.

Na história, um grupo de adolescentes é transportado para um mundo sem os adultos. Eles aproveitam a liberdade, mas descobrem que ela também pode ser perigosa. Enquanto lutam para entender o que aconteceu, eles precisam estabelecer uma certa ordem e formar alianças, se quiserem sobreviver. Kathryn Newton, de Big Little Lies, está no elenco.

Fonte: https://temalguemassistindo.com.br/um-mundo-sem-os-adultos-the-society-nova-serie-misteriosa-chegou-da-netflix-veja-o-trailer/



Dicas de séries por Raquel Baracat - Hanna (Amazon Prime Vídeo)

Bem bacana este remake de Hanna de 2011 com Cate Blanchet foi transformado em série e já foi aceita para segunda temporada, antes mesmo da primeira acabar é uma série de drama, suspense e muita aventura e lutas, os atores deram um show e a Amazon acertou nesta filmagem.

Hanna foi criada nas terras geladas da Finlândia por seu pai, um ex-agente da CIA. Treinada para se tornar a assassina perfeita, a jovem leva uma vida completamente diferente daquela das outras garotas da sua idade.

Certo dia, seu pai lhe dá uma missão arriscada e ela precisa atravessar a Europa enganando agentes muito experientes. Mas logo alguns segredos vêm à tona e Hanna começa a questionar seus atos.

maxresdefault.jpg